A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Achados meio perdidos Zero a 300

225 cv, câmbio manual de seis marchas e tração 4×4: este Audi S3 muito original está à venda

Muito se fala na imediata injeção de modernidade que o mercado automotivo brasileiro recebeu em 1990, quando cessou a proibição de carros importados no nosso País – se está preparado para uma overdose de nostalgia, relembre aqui os primeiros carros importados nessa época! Mas também é importante lembrar de outro efeito que tal mudança trouxe a médio prazo: a instalação de mais fabricantes internacionais no Brasil. Como a Audi, que em 1999 começou a fabricar aqui o A3, na mesma fábrica da VW de São Bernardo do Campo, ao lado de seu irmão de plataforma – o Golf de quarta geração.

O hatch da Audi já era importado para o Brasil desde 1996, mesmo ano em que foi lançado na Alemanha. A boa recepção do carro junto ao público brasileiro – que já começava a ficar mais exigente quanto aos preços dos carros importados e à qualidade dos nacionais – levou a Audi a tomar acertada decisão. E aproveitou para introduzir também, de forma oficial, a versão esportiva S3, que contava com uma versão de 225 cv do já conhecido motor 1.8 Turbo 20v EA113, que no A3 (e no Golf GTI) entregava 180 cv; e um sistema de tração nas quatro rodas com diferencial Haldex – que usava a marca Quattro. Se você quer saber a diferença entre os sistemas de tração integral de tração nas quatro rodas, recomendamos esta matéria técnica.

O S3 um carro com uma base de fãs considerável, e não é difícil entender o motivo. E, se você é um deles e procura um exemplar original e bem conservado do Audi S3 de primeira geração em uma das cores mais desejadas, vai curtir nosso Achado meio Perdido de hoje, anunciado no GT40.

img_316232_4_04368310-ebad-4a90-b5db-8ac163693c21

A versão S3, como já dissemos, era movida pelo mesmo quatro-cilindros turbo de 1,8 litro da família EA113, com cabeçote de 20 válvulas, turbo e 225 cv – um motor que tem muito em comum com os Volkswagen AP amplamente utilizados pela Volkswagen no Brasil, com 1.781 cm³ (diâmetro x curso de 81 mm x 86,4 milímetros), bloco de ferro fundido e cabeçote de alumínio. A versão turbo 20 válvulas tinha comando duplo variável, virabrequim, vielas e pistões forjados e, claro, turbocompressor BorgWarner – com uma turbina K03S na versão de 180 cv, ou uma K04 no caso da versão de 225 cv.

img_316236_4_04368310-ebad-4a90-b5db-8ac163693c21

O motor era ligado a uma transmissão manual de seis marchas, e o conjunto era capaz de levar o Audi S3 de zero a 100 km/h em 6,6 segundos, com velocidade máxima de 243 km/h (dados de fábrica). A suspensão traseira dispensava o eixo de torção do Audi A3 (que era muito semelhante ao sistema do Golf Mk4) e adotava um sistema com braços triangulares sobrepostos e subchassi – que, aliado ao sistema Haldex de tração 4×4, tornava o comportamento dinâmico do S3 muito melhor e mais ágil do que o já competente modelo de tração dianteira.

O exemplar anunciado no GT40 pertence a Junior, de Jacareí/SP, e de acordo com ele tem 94.000 km rodados – quilometragem compatível com um hot hatch pouco rodado fabricado 16 anos atrás, em 2002 (dá o equivalente a pouco menos de 6 mil km por ano). Junior diz que comprou o carro há cerca de dois anos e meio e afirma que, exceto por um banho de tinta, o carro é completamente original, sem qualquer alteração das características de fábrica – tanto em mecânica quanto em estética. O motor é standard e só teve bobinas e velas trocadas recentemente, além da manutenção de rotina. O mesmo vale para molas, amortecedores e freios. Apenas o sistema de escape foi modificado, com tubulação de inox de três polegadas e abafador final Silenpro.

img_316228_4_04368310-ebad-4a90-b5db-8ac163693c21

O Audi S3 é equipado com ar-condicionado digital automático, som Audi Symphony by Bose com disqueteira para seis CD’s e toca-fitas e controles eletrônicos de tração e estabilidade – todos funcionando perfeitamente, de acordo com Junior, que também destaca o bom estado do revestimento de couro original dos bancos Recaro, que foi hidratado recentemente. Ele também afirma que os pneus do carro são novos, com cerca de 5.000 km rodados. Por fim, diz que guarda os registros de todos os serviços de manutenção feitos no S3.

img_316256_4_04368310-ebad-4a90-b5db-8ac163693c21 img_316244_4_04368310-ebad-4a90-b5db-8ac163693c21 img_316248_4_04368310-ebad-4a90-b5db-8ac163693c21

O S3 é um daqueles carros que foram relativamente populares quando novos e muitos deles foram modificados por seus proprietários, atraídos pela robustez do motor EA113 em termos de preparação. Os exemplares bem conservados e originais não costumam trocar de mãos com muita frequência.

img_316220_4_04368310-ebad-4a90-b5db-8ac163693c21

O valor pedido está dentro da média para o modelo, mas é raro encontrar exemplares originais e conservados – só o fato de ele estar à venda já lhe torna um bom achado, e uma opção para quem quer a experiência inalterada de conduzir um dos grandes hot hatches produzidos no Brasil na década passada.

Se ficou interessado, você pode clicar aqui para acessar o anúncio e pegar os contatos do dono!

inbanner-fim-post


“Achados Meio Perdidos” é o quadro do FlatOut! no qual selecionamos e comentamos anúncios do GT40.com.br de carros interessantes ao público gearhead, como veículos antigos, preparados, exclusivos e excêntricos. Não se trata de publieditorial. Não nos responsabilizamos pelas informações publicadas nos anúncios nem pelas negociações decorrentes – todos os detalhes devem ser apurados atenciosamente com o anunciante!

Matérias relacionadas

Além da embreagem: as outras funções do pé esquerdo ao dirigir

Leonardo Contesini

Esta Chevrolet C-10 1975 com 92.000 km e motor seis-cilindros está à venda

Dalmo Hernandes

Um possível novo recordista de Nürburgring, novo Toyota Supra será um BMW, Mercedes-AMG GT3 flagrado em testes e mais!

Leonardo Contesini
error: Direitos autorais reservados