A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Automobilismo Car Culture

24 Horas de Le Mans 2016: tudo o que você precisa para acompanhar a corrida ao vivo!

Primeiro passo: descole uns dois litros de café, cápsulas de cafeína, um saco de açúcar, doces… enfim, qualquer coisa que não te deixe dormir por 24 horas, pois este é o tempo que uma corrida de 24 horas costuma durar. Beleza?

Agora, sério: a gente sabe que as 24 Horas de Le Mans estão entre os eventos mais esperados do ano por 11 entre 10 entusiastas. Como não dá para peregrinar até La Sarthe, na França, todos os anos, o que nos resta é acompanhar a corrida à distância pela internet. Nessas horas, a sorte é que a gente vive em uma época na qual é extremamente difícil fazer algo sem que o mundo todo fique sabendo. Ainda mais quando este algo é mais uma edição da corrida mais antiga do mundo…

Por isso, como já virou tradição, reunímos tudo o que você precisa para não perder nem um minuto da prova, cuja largada será às 10h da manhã do próximo sábado, dia 18 de junho, também conhecido como “amanhã”. Bora lá?

 

O traçado

mapa

Este você já conhece — a gente até fez um guia curva a curva de helicóptero, mas você também pode ter acelerado pelo Circuito de La Sarthe em um simulador. São 13,629 metros, 38 curvas e, até 1989, uma reta de seis quilômetros ininterruptos onde os protótipos do Grupo C alcançavam mais de 400 km/h, como comentamos em nosso post com curiosidades sobre Le Mans.

 

O grid de largada

porsche_919_hybrid_45

Neste ano, o grid de largada tem 60 carros, novamente divididos em quatro categorias: LMP1, LMP2, de protótipos, e LMGTE-Pro e LMGTE-Am, para carros de turismo. Na categoria LMP1, em vez de três carros, cada equipe terá uma dupla — com exceção da austríaca ByKolles Racing, que tem apenas um protótipo CLM P1/01-AER no grid.

Na primeira fileira estará a dupla de Porsche 919 Hybrid. O carro nº 2, de Romain Dumas, Marc Lieb e Neel Jani revezando ao volante, conseguiu a pole ao virar 3:19,733. Logo atrás deles vem o carro n° 1, de Timo Bernhard, Mark Webber e Brendon Hartley.

toyota_ts050_hybrid_1

Na terceira e na quarta posição vão os dois Toyota TS050 Hybrid — o nº 6 de Mike Conway, Stéphane Sarrazin e Kamui Kobayashi; e o nº 5 de Sébastien Buemi, Anthony Davidson, e Kazuki Nakajima.

audi_r18_e-tron_quattro_36

Os dois Audi R18 largam em quinto e sexto lugares — o carro nº 7, de André Lotterer, Benoît Tréluyer e Marcel Fässler seguido do nº 8 de Oliver Jarvis, o brasileiro Lucas di Grassi (que, mais uma vez, pode ser o primeiro brasileiro a vencer as 24 Horas de Le Mans) e Loïc Duval. Os dois LMP1 da Rebellion Racing são o sétimo e oitavo colocados, enquanto o protótipo da ByKolles Racing fica em nono. A fila dos dez primeiros fica completa com o Oreca-05 Nissan, da G-Drive Racing, que compete na categoria LMP2.

13413127_10154139232903820_5399929812924368434_n

Agora, por mais que a gente saiba que a disputa de verdade fica entre os protótipos LMP1, há outra briga que o mundo todo está louco para acompanhar: em 2016, o Ford GT fará sua estreia nas 24 Horas de Le Mans na categoria LMGTE-Pro, com três carros — e vai encarar a Ferrari 488 GTE. Será como na década de 1960 e, ainda que os carros fiquem lá atrás no grid, é inevitável lembrar das corridas da década de 1960, que tiveram duelos ferozes entre italianos e americanos.

Ah, não podemos esquecer dos brasileiros: Nelsinho Piquet também disputa a LMP1 pela Rebellion — ele dividirá o protótipo que larga em oitavo lugar com Nick Heidfeld e Nicolas Prost. Na LMP2 Oswaldo Negri Jr, da equipe Michael Shank, sai em quinto, Danilo Derani, que este ano já venceu as 24 Horas de Daytona e as 12 Horas de Sebring, é o sexto pela Extreme Speed, e Bruno Senna, da RGR Sport, larga em 13º, todos com protótipos Ligier JS-Nissan. Na GTE-Pro Fernando Rees volta a disputar pela Aston Martin, e larga em 11º na categoria.

Quem é quem?

SG_16LM_header

Não quer ficar perdido? Então este guia do Spottersguides.com, com todos os carros, pilotos e números, é exatamente o que você procura. Dá para acessar a versão em alta resolução (um PDF de três páginas) aqui.

 

Como assistir

68-FORD-CHIP-GANASSI-TEAM-USA-FORD-GT-Joey-HAND-USA-Dirk-MÜLLER-DEU-Sébastien-BOURDAIS-FRA--696x385

A prova começará às 10h da manhã de amanhã, horário de Brasília (15h no horário local), mas você já pode ir se preparando para acompanhar. Como todos os anos, serão feitas transmissões em tempo real por rádio, Facebook, TV paga, streaming ao vivo, Twitter e aplicativos para dispositivos móveis. E é claro que a gente vai te dar uma mãozinha para encontrar as melhores formas de acompanhar!

O site oficial do evento fará a transmissão ao vivo, mas desta vez ele não será gratuito como nos anos anteriores: é preciso comprar o stream completo por 10 euros mais impostos (6,8% de IOF) o que dá cerca de R$ 41. Se você não quiser desembolsar essa grana, ass fabricantes também farão suas tradicionais transmissões com câmeras dentro dos carros — Ford, AudiPorsche e Chevrolet (basta clicar nos links). Se você manja um pouco de inglês, vale ficar ligado na transmissão ao vivo da Radio Le Mans enquanto assiste à corrida.

Na TV paga, você precisa ter Fox Sports 1 e/ou Fox Sports 2. No site do World Endurance Championship (WEC), também há a tabela de tempos atualizada em tempo real.

Não vai ficar em casa? Tudo bem: os organizadores lançaram a versão 2016 do aplicativo oficial para iOS e Android — que inclui uma versão mais barata (US$ 9,99) do live streaming.

Não esqueça também de conferir o Twitter e a a fanpage oficial das 24 Horas de Le Mans no Facebook, para não perder nenhuma novidade!

 

Comunidade FlatOut!

Talvez você lembre que, no ano passado, toda a comunidade do FlatOut! se reuniu para acompanhar a prova ao vivo e usar a caixa de comentários como fórum. Vamos reunir a galera aqui de novo!

Matérias relacionadas

Ken Block, Magnus Walker, Akira Nakai e os ícones do novo Need For Speed

Dalmo Hernandes

DJ deadmau5 perdeu sua “Purrari” e agora quer fazer um “Nyanborghini Purracan”

Dalmo Hernandes

O guia das versões especiais do BMW M3 – Parte 1: primeira geração (E30)

Leonardo Contesini