A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Automobilismo Zero a 300

24 Horas de Le Mans 2018: acompanhe ao vivo com os FlatOuters!

Fala, galera! Estamos de volta com mais uma edição do nosso tradicional guia para acompanhar cada segundo das 24 Horas de Le Mans. Há muita coisa bacana sobre a corrida deste fim de semana espalhada por aí, mas não se preocupe: juntamos aqui tudo o que você precisa para acompanhar cada minuto das 24 Horas de Le Mans ao vivo!

 

A primeira coisa que você vai precisar é um monte de café ou energéticos que te ajudarão a se manter acordado pelas 24 horas de prova. Depois, sempre é legal ter com quem comentar a corrida e isso nós vamos oferecer aqui, na nossa caixa de comentários, como fazemos todos os anos. Aliás, no ano passado vocês realizaram uma façanha inédita no FlatOut — e talvez até na mídia automobilística nacional: o recorde absoluto de comentários no site. Foram nada menos que 2.114 comentários ao longo das 24 horas de prova.

Mas números são apenas números, e o que importa de verdade pra gente é que vocês estejam por aqui acompanhando com os FlatOuters. Por isso, vamos logo ao que interessa!

 

Os destaques

Não precisamos dizer que o grande nome deste ano é Fernando Alonso, que está disputando o WEC pela Toyota, já venceu a etapa de Spa e agora busca a segunda conquista da tríplice coroa no asfalto de La Sarthe. As chances de Alonso são grandes, uma vez que a Toyota está sozinha na classe dos protótipos híbridos (LMP1-H), o que os coloca um patamar acima dos demais LMP1, como pudemos ver nos tempos da classificação: os Toyota viraram 3:15,377 (pole do carro #8) e 3:17,377 (segundo lugar do carro #7) enquanto os LMP1 não-híbridos mais rápidos ficaram amontoados na casa dos 3:19.

lemans-24-hours-of-le-mans-2018-pole-position-for-8-toyota-gazoo-racing-toyota-ts050-sebas-8558910

Mas… uma corrida de 24 horas não se resume a tempos de volta e velocidade e para chegar em primeiro, primeiro é preciso terminar a prova. Certo, Toyota?

Por isso não podemos descartar as chances das demais equipes da LMP1, em especial a Rebellion Racing, que fez o terceiro melhor tempo com Bruno Senna, Neel Jani e André Lotterer. O trio, aliás, tem dois vencedores da prova — Jani venceu em 2016 pela Porsche e Lotterer faturou o caneco em 2011, 2012 e 2014 pela Audi. Considerando a experiência dos caras e da Rebellion, e também o azar da Toyota, é melhor ficar de olho no carro número 1.

Bruno-Senna-larga-em-terceiro-nas-24-Horas-de-Le-Mans-2-1

A LMP1 também terá Jenson Button correndo pela russa SMP Racing, que larga na sétima posição com o carro número 11, que dividirá com os russos Vitaly Petrov e Mikhail Aleshin. Button é outro candidato à triplice coroa, uma vez que já venceu o GP de Mônaco como Fernando Alonso e Montoya.

966633858

 

Na LMP2 teremos Juan Pablo Montoya dividindo o Ligier #32 da United Autosport com o suíço Hugo de Sadeleer e o americano Will Owen. Apesar de não estar entre os favoritos e ter chances remotas de vencer a prova — dependendo de problemas com praticamente todos os LMP1 e de um desempenho superior aos outros LMP2 — o colombiano é piloto mais próximo de conquistar a tríplice coroa, uma vez que venceu o GP de Mônaco de 2003 e a Indy 500 de 2000 e 2015. Vale a pena acompanhar o desempenho dele ao longo das 24 horas.

Outros nomes da F1 na LMP2 são Pastor Maldonado, que junto de Roberto Gonzalez e Nathanaël Berthon, conseguiu o segundo melhor tempo da categoria com o Oreca-Gibson número 31 da Dragonspeed; Jean-Eric Vergne, outro egresso da F1 que disputará a LMP2 com o Oreca-Gibson número 26 da G-Drive Racing, que conseguiu o terceiro melhor tempo da categoria; e o Oreca-Gibson de IDEC, que conquistou a pole position com o carro número 48 e Paul Lafargue, Paul-Loop Chatin e Memo Rojas ao volante.

5b22f4a785711

Os brasileiros Felipe Nasr e André Negrão estarão, respectivamente, no Dallara Gibson #47 da Cetilar Villorba Corse e no Alpine #36 da Signatech. O carro de Nasr larga em 22º e o de Negrão em 16º.

5b217c89de51d

Na GTE Pro mais quatro brasileiros: Daniel Serra e Pipo Derani na AF Corse a bordo das Ferrari 488 GTE #51 e #52, respectivamente, Tony Kanaan no Ford GT #67 da Chip Ganassi, e Augusto Farfus no BMW M8 GTE #82 da BMW Team Mtek. O melhor classificado foi a Ferrari #51 de Daniel Serra, na 34ª posição geral (4º tempo da GTE Pro), seguido por Kanaan e Farfus na 41ª e 42ª posição respectivamente (11º e 12º tempos da GTE Pro) e Derani na 46ª posição (16ª da GTE Pro).

 

As categorias

Como você já deve saber, a categoria principal de Le Mans é a LMP1, identificada pelos números sobre o fundo vermelho. São os protótipos mais rápidos e mais avançados, com regulamento relativamente permissivo para motores, uma subcategoria para híbridos e restrições para pilotos: das classificações Platinum, Gold, Silver e Bronze usadas pela FIA, os pilotos do nível Bronze não podem disputar a corrida na LMP1, ficando limitados à LMP2 ou GTE.

A LMP2 é uma categoria de protótipos com custos mais controlados, o que equilibra mais a disputa — e por este motivo é mais concorrida que a LMP1. Todos eles usam motores V8 de 4,2 litros — atualmente fornecidos somente pela Gibson — e são identificados pelos números brancos sobre o fundo azul. Os pilotos precisam ter o nível Silver ou Bronze, no mínimo.

Abaixo da LMP2 estão os GTE, baseados em carros produzidos em série. A categoria é dividida em duas subcategorias: Pro e Am. A LM GTE Pro é voltada aos pilotos profissionais, que precisam ter o nível Silver ou Bronze, enquanto a Am é voltada aos “gentlemen drivers”, que precisam apenas de um membro do trio de pilotos com nível Silver ou Bronze. Os carros da GTE Am também precisam ter ao menos um ano de competição ou usar as configurações da GTE Pro do ano anterior.

 

Quem é quem?

18_LM_header2

Não quer ficar perdido? Então este guia do Spottersguides.com, com todos os carros, pilotos e números, é exatamente o que você procura. Para baixar  a versão em alta resolução (um PDF de três páginas) basta clicar aqui.

 

Como assistir

A prova começará às 10h da manhã de amanhã, horário de Brasília (15h no horário local), mas você já pode ir se preparando para acompanhar. Como todos os anos, serão feitas transmissões em tempo real por rádio, Facebook, TV paga, streaming ao vivo, Twitter e aplicativos para dispositivos móveis. E é claro que a gente vai te dar uma mãozinha para encontrar as melhores formas de acompanhar!

O site oficial do evento fará a transmissão ao vivo, mas desta vez ele não será gratuito: é preciso comprar o stream completo por 10 euros mais impostos (6,8% de IOF) o que dá cerca de R$ 46. Se você não quiser desembolsar essa grana, as fabricantes também farão suas tradicionais transmissões com câmeras dentro dos carros — Ford e Toyota (basta clicar nos links). Se você manja um pouco de inglês, vale ficar ligado na transmissão ao vivo da Radio Le Mans enquanto assiste à corrida. No site oficial de Le Mans, também há a tabela de tempos atualizada em tempo real.

Streaming da Ford

Na TV paga, você precisa ter Fox Sports 2. Neste ano o canal irá transmitir somente duas janelas da prova em vez de três como no ano passado. O motivo, claro, é a Copa do Mundo. Mas tudo bem, é melhor duas do que nada. No total, as duas janelas somarão seis horas ao vivo:; a primeira de quatro horas das 14h às 18h; e a segunda transmitindo as duas últimas horas a partir das 8h de domingo. A transmissão será narrada por Hamilton Rodrigues e comentada por Rodrigo Mattar e Edgard Mello Filho.

Onboard do Toyota #7 – Conway/Kobayashi/López

Onboard do Toyota #8 – Buemi/Nakajima/Alonso

Onboard oficial da Rebellion

Agora… se você tiver as manhas de usar conexões VPN, é possível utilizar um IP da França e assistir pelo site France.TV, que irá fazer a transmissão aberta sem assinatura, porém limitada para a França.

 

Matérias relacionadas

Este Fiat Uno Mille 1994 de segundo dono e com apenas 29.000 km rodados está à venda!

Dalmo Hernandes

Afinal, como foi que o Jaguar E-Pace deu aquele salto parafuso no lançamento?

Dalmo Hernandes

Sandero e Logan terão facelift no Brasil, McLaren mostra protótipo do sucessor do F1, Ferrari do título de Schumacher em 2001 à venda e mais!

Leonardo Contesini