A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Lançamentos

605 cv a céu aberto: eis a Ferrari 458 Speciale A – possivelmente a última Ferrari a ter um V8 aspirado

A Ferrari já avisou: a partir de 2015, os motores V8 aspirados vão desaparecer e toda Ferrari produzida terá um motor híbrido ou turbo, a exemplo da California T e da LaFerrari. A 458 Speciale provavelmente será a última Ferrari de aspiração natural da história — e a companhia fez questão de que ela fosse um dos melhores supercarros da década. Basta dar uma olhada nas análises da 458 Speciale pelo mundo e comprovar.

Agora, a Ferrari colocou fim ao mistério e revelou a variante sem teto da Speciale. Seu nome não é Spider, Spyder, LaSpider ou 4SPeciale58Spider — é algo bem mais tradicional: Ferrari 458 Speciale A, e o “A” significa Aperta — “aberta” em italiano.

ferrari_scuderia_spider_16m_16

Assim como a Speciale é a sucessora espiritual da Ferrari 430 Scuderia, a Speciale A é descendente da Scuderia 16M, feita para comemorar o 16º título da Scuderia Ferrari no campeonato de construtores da Fórmula 1. O motor era um V8 de 4,3 litros e 510 cv, o carro tinha teto de lona e pesava 1.340 kg (80 kg a menos que a F430 Spider comum) graças à adição de peças de fibra de carbono, além rodas mais leves e freios maiores.

ferrari_458_speciale_a_7

Em comum com a 16M, a Speciale A tem apenas o V8 naturalmente aspirado — todo o resto é diferente (e idêntico ao do modelo coupé): deslocamento de 4,5 litros com 605 cv a 9.000 rpm e 55 mkgf de torque a 6.000 rpm, sistema de aerodinâmica ativa (que altera a posição dos spoilers dianteiros e traseiro para otimizar o downforce e, em alta velocidade, neutralizar o arrasto aerodinâmico com a maior eficiência possível a todo momento), novas rodas, capô com entradas de ar e para-choques e todos os sistemas eletrônicos reprogramados. Diferente também é a capota — em vez de um teto de lona, a Speciale Aperta tem um teto rígido idêntico ao da 458 Spider.

ferrari_458_speciale_a_2

O câmbio é exatamente o mesmo da Speciale cupê: uma caixa de dupla embreagem e sete marchas e o auxílio de sistemas eletrônicos de controle de tração, estabilidade e frenagem, além do exclusivo SSC, ou side slip angle control, que mede o ângulo do carro em uma curva, compara com o ângulo ideal e otimiza a distribuição de torque baseado nestas informações.

Por causa do mecanismo da capota e dos reforços estruturais, contudo, a 458 Speciale A pesa 50 kg a mais que o cupê, com um total de 1.445 kg. Contudo, seu desempenho é inalterado: o 0 a 100 km/h leva os mesmos três segundos do cupê, cujo tempo na pista de testes da Ferrari em Fiorano também é idêntico, de 1:23,5 — só meio segundo atrás da F12berlinetta.

ferrari_458_speciale_a_3

Uma última coisa em comum com a Scuderia 16M: a produção limitada a 499 unidades, que também torna a 458 Speciale A tão rara quanto a LaFerrari — e, possivelmente, um clássico instantâneo.

A Ferrari 458 Speciale A fará sua primeira aparição pública no Salão de Paris 2014, que será aberto para a imprensa no dia 2 de outubro e, ao público, entre os dias 4 e 10 de outubro.

 

Matérias relacionadas

Lynk & Co 03 Cyan Racing: um sedã de 540 cv com pedigree de pista – e tração dianteira

Dalmo Hernandes

Lamborghini Centenario Roadster: o touro mais potente da história perde o teto

Dalmo Hernandes

Bugatti Centodieci: tudo sobre o incrível tributo da fabricante ao EB110

Dalmo Hernandes