A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Project Cars Project Cars #33

Project Cars #33: a montagem e o acerto do motor do meu Fiat Marea Weekend Turbo

E aí, pessoal? Cá estamos novamente com o PC#33. O carro finalmente saiu da oficina depois de tanto tempo internado o motor foi montado e já funciona.

Eu tenho um kit de parafusos antifurto, e a chave para eles havia sumido,o que atrasou a desmontagem do câmbio devido à impossibilidade de remover as rodas. Mas a chave apareceu e o trabalho prosseguiu. O motor foi retificado por conta dos pistões forjados, mas a situação dele era boa, se eu não fosse mexer em pistões e bielas a única intervenção necessária seria um polimento no virabrequim,e nada mais. Até o brunimento estava perfeito.

Captura de Tela 2015-12-22 às 14.40.23

O trabalho foi orçado em cerca de R$450, e incluiu a usinagem dos cilindros, polimento do virabrequim e limpeza química. Uma retífica daqui teve a audácia de me pedir R$7.000 para fazer esse trabalho, sem incluir as peças e alegavam que mesmo sem ter quebrado o motor precisaria ser totalmente retificado. O cabeçote teve suas válvulas de escape trocadas por outras maciças do Marea 2.4, o que vai me garantir mais resistência e elimina o problema que eu tive com a válvula refrigerada à sódio que soltou um pedaço e normalmente gera problemas nos Marea Turbo mais fortes.

Captura de Tela 2015-12-22 às 14.40.50

Voltando ao câmbio, o trabalho executado foi a montagem do kit de reforço do diferencial e da embreagem de cerâmica comprada na Displatec,com acionamento desinvertido original. O carro voltou para casa,mas vai precisar de uma nova intervenção pois vazou óleo do câmbio (dói ver um Motul escorrendo para o chão).

Depois do motopropulsor instalado juntamente com os novos bicos Bosch 42lbs, chipremapeado, bomba Walbro interna e filtro K&N in box, entra a fase de ajustes no escape, onde um ressoador e novas flanges serão instalados permitindo a conexão do downpipe ao restante do tubo de descarga, bem como montagem da sonda Wideband AEM.

Captura de Tela 2015-12-22 às 14.40.30

Feito isso o conjunto motopropulsor estará completo e prontinho para berrar novamente a saudáveis 7300rpm,conforme já fiz inúmeras vezes. Depois entra a fase de montagem do kit de freios Brembo 330x30mm,prontinhos para frear os 3xxcv produzidos pelo motor e a finalização da montagem do kit retrofit Morimoto Mini H1 nos faróis. Até esse momento é o que temos,depois virão as fases de acabamento interno e externo, onde os bancos serão modificados, bem como todo o revestimento interno,a carroceria será tratada e repintada e teoricamente o projeto acaba,mas quem tem carro preparado sabe que o projeto nunca acaba…

Captura de Tela 2015-12-22 às 14.40.39

Depois de tanto tempo,acho que cabe um resumo do setup atual no motopropulsor:

  • Pinos e pistões forjados IASA 82,5mm específicos para Marea Turbo
  • Bielas SCAT para AP (somente os mancais de bielas precisam ser alterados,mas é coisa simples)
  • Turbina K24
  • Bicos Bosch Green Giants 42lbs
  • Bomba Walbro GS342
  • Filtro K&N in box
  • Chip remapeado para 3xxcv otimizado para gasolina Podium
  • Embreagem de cerâmica Displatec
  • Kit de reforço do diferencial
  • Escape 2,5″ todo em inox,com catalisador HP Magnaflow,um resonador inox genérico e um abafador final Flowmaster.

O carro nesse momento está parado,pois preciso resolver o vazamento do câmbio e em seguida começo uma nova fase de desmontagem. Vou tirar parachoques e paralamas, lavar todas as peças que estiverem ao meu alcance com desengraxante e partir para o interior,onde vou remover todo o acabamento e lavar os carpetes e demais peças para melhorar o aspecto.

Durante esse período comprei dois manômetros eletrônicos. Primeiro um Drift Performance. Resolvi fazer um ensaio em bancada usando um manômetro-padrão certificado e comparei o os resultados. Depois disso o Drift está empoeirado, sem condições de uso. Ele tem uma péssima resolução de 200g! Só marca de 200g em 200g,o que é péssimo. Não recomendo esse instrumento. Depois dele comprei um Propsport Evo.

O comportamento do Propsport é meio estranho,mas serve para usar nos nossos brinquedos. Precisei criar uma tabela (1) de calibração fora do padrão para ele. A partir do 0 ele demora a responder e depois melhora o resultado,conforme a tabela 1. Todos os valores estão em BAR. Usei um manômetro-padrão com certificado atualizado para essa aferição,ou seja,plenamente confiável. Na tabela 2 usei apenas um ciclo de subida (S) e outro de descida (D),e não dois ciclos como fazemos normalmente. Mas fiz ciclos com 10%,quando o padrão é 25%. Da forma como fiz fica muito mais detalhado:

Captura de Tela 2015-12-22 às 14.36.05

Tabela 1: Manômetro-padrão e manômetro Prosport

Captura de Tela 2015-12-22 às 14.39.02

De acordo com a minha avaliação ele serve como alarme, pois não tem a exatidão e repetibilidade esperadas para um instrumento de medição. Porém dá para notar anomalias na pressão de óleo através dele. Talvez os resultados se alterem com ele montado no motor e submetido a temperaturas mais altas,já que a aferição é feita em laboratório com temperatura controlada na faixa dos 22ºC. Fato é que eu vou usar esse manômetro no meu carro,mas sabendo que ele não é exato e sua taxa de repetibilidade na descida é horrorosa,em marcha-lenta ele consegue uma exatidão e repetibilidade satisfatórias. Paguei R$270,00 nele,e já deixo claro que qualquer coisa com preço inferior será um mero enfeite como esse Proposport quase é.

O que temos por enquanto é isso,o projeto anda a passos lentos agora,mas terá evoluções. Até o próximo.

Por Diego Louro, Project Cars #33

0pcdisclaimer2

Matérias relacionadas

Volkswagen Polo Turbo: o acerto final do motor e a participação do PC #387 no BGT e FlatOut Sunset Meet

Leonardo Contesini

Em busca de um Passat Variant B3 – a história do Project Cars #90

Leonardo Contesini

Project Cars #376: comprando e restaurando futuros clássicos nacionais

Leonardo Contesini