A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Carros Antigos

A misteriosa história por trás da Ferrari F40 do filho de Saddam Hussein

Em 22 de novembro de 2003, tropas americanas capturaram e executaram Uday Hussein, e seu irmão, Qusay Hussein. Os dois eram filhos do ditador Saddam Hussein, e a família toda era acusada de crimes contra a humanidade, incluindo execuções e genocídios praticados desde a década de 1980. E, como toda boa família de déspotas do Oriente Médio, os Hussein não eram conhecidos por sua modéstia. Ao contrário – Uday, por exemplo, era dono de uma bela coleção de carros, entre modelos de luxo e superesportivos.

Ainda não é assinante do FlatOut? Considere fazê-lo: além de nos ajudar a manter o site e o nosso canal funcionando, você terá acesso a uma série de matérias exclusivas para assinantes – como conteúdos técnicoshistórias de carros e pilotosavaliações e muito mais!

 

FLATOUTER

Plano de assinatura com todos os benefícios: acesso livre a todas as edições da revista digital do FlatOut e demais matérias do site, download de materiais exclusivos, participação em sorteios e no grupo secreto no Facebook (fique próximo de nossa equipe!), além de veiculação de até 7 carros no FlatOuters e até 3 anúncios no site GT40, bem como descontos em oficinas e lojas parceiras*!

R$20,00 / mês

*Benefícios sujeitos ao único e exclusivo critério do FlatOut, bem como a eventual disponibilidade do parceiro. Todo e qualquer benefício poderá ser alterado ou extinto, sem que seja necessário qualquer aviso prévio.

CLÁSSICO

Plano de assinatura na medida para quem quer acessar livremente todas as edições da revista digital do FlatOut e demais matérias do site1, além de veiculação de até 3 carros no FlatOuters e um anúncio no site GT402.

De R$14,90

por R$9,90 / mês

1Não há convite para participar do grupo secreto do FlatOut nem há descontos em oficinas ou lojas parceiras.
2A quantidade de carros veiculados poderá ser alterada a qualquer momento pelo FlatOut, ao seu único e exclusivo critério.

Quando os EUA invadiram o Iraque, porém, em março de 2003, Uday Hussein ordenou que suas tropas queimassem todos os seus carros – para não deixar rastros, possivelmente (e deve ter dado um trabalhão, pois rumores dizem que os Hussein chegaram a ter mais 1.000 carros em determinado momento). Um daqueles carros, porém, sobreviveu: uma Ferrari F40, possivelmente a mais icônica das criações de Maranello. Por muito tempo seu paradeiro foi um mistério, e duvidou-se até mesmo que o carro existia de fato. Pois a F40 ainda existe, ainda que não esteja nas melhores condições possíveis.

Quem trouxe o assunto à tona foi o youtuber britânico Scott Chivers, conhecido Ratarossa, que é entusiasta de superesportivos e membro ativo do fórum FerrariChat – este um tradicional ponto de encontro dos fãs e proprietários de Ferrari. O objetivo de Scott até pouco tempo atrás era encontrar a Ferrari F40 de Uday Hussein, levá-la para o Reino Unido e restaurá-la, filmando todo o processo para seu canal. Ele acabou encontrando o carro, mas a compra vai ter de esperar – isto se vier a ocorrer mesmo.

Há alguns anos circulavam fotos da F40 pela Internet – em estado deplorável, coberta de sujeira e com marcas do tempo, estacionada na rua. Foi através de algumas destas fotos, identificando suas locações com a ajuda dos comentaristas de seu canal e de conhecidos no meio dos carros, que Scott conseguiu rastrear a F40… e descobrir que seria inviável colocar suas ideias em prática.

Para começar, Scott não foi o primeiro a embarcar na missão de encontrar, comprar e restaurar a Ferrari F40 de Uday Hussein. Antes dele, Chris Smith, o Big Chris da Gas Monkey Garage, já havia feito algo parecido – em 2016 ele chegou a viajar para o Iraque para ver o carro de perto, e descobriu que ela estava mal cuidada e cheia de reparos a fazer – mesmo com apenas 3.700 km marcados no hodômetro.

Faltavam várias peças do motor, incluindo intercooler e tubulação dos turbocompressores; havia areia por toda a parte; e a pintura havia sido refeita fora dos padrões – em vez da fina camada de tinta que permite ver até mesmo a trama da fibra de carbono, a F40 recebeu primer e várias demãos de tinta vermelha. E mais: a Ferrari daria ainda mais trabalho para ser comprada, importada legalmente e documentada no Reino Unido do que por conta da restauração em si.

Scott também encontrou fotos e vídeos mais recentes da F40, que mostravam o carro limpo e rodando pelas ruas de Erbil, no Norte do Iraque – bem devagar e ainda com os pneus originais de fábrica, diga-se. Condições longe das ideais, mas que ainda não fizeram com que o youtuber desistisse da missão. Ele conseguiu encontrar o proprietário, um colecionador que mora em Erbil, para fazer uma oferta.

O que fez Scott desistir foi o preço pedido pelo carro: US$ 1,15 milhão, o que dá aproximadamente R$ 6,66 milhões na cotação atual (maio de 2020). Fora os custos de importação e documentação.

Neste meio tempo, os americanos do Motor1 também conseguiram o contato de alguém que já viu a Ferrari de Uday Hussein de perto: o colecionador Mazan Amin, que tentou comprar o carro em 2015. Ele passou por todo o processo de ver fotos da F40 na internet e rastrear o proprietário. Amin vive na Suécia e foi visitar familiares em Erbil, aproveitando a viagem para tentar levar o carro para casa.

Ele contou ao Motor1 que não sabe o endereço do proprietário – ele foi instruído a esperar em um café e, na hora marcada, três SUVs blindados chegaram para buscá-los e levá-los ao local onde o dono guardava a F40, ao lado de outros carros. Na época o preço pedido era bem mais razoável – “apenas” US$ 300 mil. O carro ainda não andava e estava ainda mais sujo, mas Amin não se importava. Acontece que, da mesma forma, foram complicações com o processo de importação que fizeram com que Amin desistisse da compra.

Ao que parece, uma das Ferrari F40 mais famosas do planeta não vai a lugar algum tão cedo.

Matérias relacionadas

Restaurar um carro antigo é uma desilusão sobre rodas – e eu preciso superá-la

Dalmo Hernandes

Auto Skulpturen Park: a incrível coleção de carros escondida no coração de uma floresta na Alemanha

Dalmo Hernandes

Encontro de Águas de Lindóia – mega galeria, parte final

Juliano Barata