A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Vídeo

A pimenta que faltava no Toyota GT86: os kits TRD e HKS – com supercharger!

Você já conhece essa história palavra por palavra: o Toyota GT86/Subaru BRZ é um carro incrível — cupê, tração traseira, câmbio manual, dinâmica deliciosa — mas o motor boxer 2.0 tem “só” 200 cv. Não é exatamente pouco mas, bem, podia ter mais! E foi pensando nisso que os caras do Car Throttle compararam dois 86 modificados: um deles, com supercharger e 270 cv. A que conclusão eles chegaram?

86-86 (5)

O primeiro 86 foi equipado com o kit oferecido pela TRD, ou Toyota Racing Development, divisão de alto desempenho da marca japonesa. O kit da TRD inclui alguns itens aerodinâmicos, como splitter dianteiro, difusor traseiro e saias laterais, além de rodas de 18 polegadas calçadas com pneus 225/40, maiores e mais largas do que as rodas de 17 polegadas originais, que são calçadas com pneus 215/45.

86-86 (6)

A suspensão também recebe modificações, com amortecedores ajustáveis em quatro níveis diferentes, e os freios ganham pinças de seis pistões na frente e quatro pistões atrás.

86-86 (7)

O interior ganha novos bancos e emblemas TRD por toda a parte, enquanto as únicas modificações no motor são um sistema de escape menos restritivo, com quatro saídas, e o filtro de ar TRD.

86-86 (3)

O outro é um 86 modificado pela HKS. A empresa fundada por Hiroyuki Hasegawa (ex-engenheiro da Yamaha) e Goichi Kitagawa, usando recursos financeiros da Sigma Automotive (daí o nome HKS) começou produzindo turbos e outros componentes de alto desempenho para motores na década de 70. Mas ainda que um turbo talvez seja a solução óbvia para o “problema” de potência do 86 — considerando os boxer turbinados da Subaru —, a HKS decidiu-se por um supercharger  para conseguir mais cavalos.

86-86 (4)

E o resultado são 270 cv e 29,7 mkgf de torque — um belo salto em relação aos 200 cv e 20,9 mkgf do motor sem modificações. Além disso, o carro recebe um novo sistema de escape, além de rodas e pneus com as mesmas medidas dos oferecidos pela TRD.

Sendo assim, o que o apresentador do Car Throttle Alex Kersten fez foi comparar dois GT86 modificados, mas apenas um deles com motor mais potente. Segundo ele, a nova suspensão e as rodas maiores com pneus mais grudentos do 86 TRD fizeram muito bem a seu comportamento dinâmico. Mas ele também disse que, talvez por causa do aumento no downforce, o carro também parece mais lento nas retas.

Algo que definitivamente não acontece com o GT86 da HKS. Os dois carros roncam mais bonito e têm “mais chão”, mas só o modelo equipado com compressor mecânico consegue empolgar de verdade pelo desempenho: para se ter uma ideia, o 0 a 100 agora é de 5,5 segundos e a velocidade máxima é de 240 km/h — para efeito de comparação, o motor original consegue, respectivamente, 7,4 segundos e 225 km/h.

86-86 (1)

O veredicto de Alex é direto: este carro precisava mesmo do compressor mecânico para revelar todo seu potencial. “Você comprou este carro pela tração traseira e pelo baixo peso. Então dê a ele mais potência!”

De fato, a Toyota e a Subaru estão demorando para fazer uma versão mais potente. Tudo bem que a proposta dos gêmeos Toyobaru é justamente a de um cupê equilibrado pronto para receber melhorias aftermarket, mas não faria mal algum ver uma versão TRD/STI de um dos melhores esportivos do momento.

Matérias relacionadas

A deliciosa briga com o volante no limite de aderência destes Ford GT40 em Goodwood

Juliano Barata

BMW M3 CSL vs. M235i: duas gerações de M cars se encontram na pista – mas quem leva a melhor?

Leonardo Contesini

Autostadt: a maior fábrica da Volkswagen é uma verdadeira cidade dos carros no coração da Alemanha

Dalmo Hernandes
error: Direitos autorais reservados