A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Notícias

Advogado da família diz que Schumacher “não pode andar”

As notícias sobre as condições de saúde de Michael Schumacher têm sido muito escassas desde que o piloto deixou o hospital e passou a iniciar sua recuperação em casa no início de 2014. Desde então praticamente tudo o que se divulgou foram rumores não confirmados ou simplesmente notícias falsas.

Uma destas notícias foi divulgada pela revista alemã “Bunte”, no final do ano passado. A publicação dizia que Schumacher já estava voltando a andar, conseguindo dar alguns passos com a ajuda dos terapeutas, e também já estava conseguindo levantar um dos braços.

Na ocasião a assessora de Schumacher, Sabine Kehm, publicou uma declaração negando a história, dizendo que “infelizmente fomos obrigados a vir a público esclarecer que as notícias de Michael está se movendo não são verdadeiras”. “Tal especulação é irresponsável. Devido à seriedade de suas lesões sua privacidade é muito importante. Infelizmente isso também dá falsas esperanças a muita gente envolvida”, completou.

Em seguida a família de Schumacher decidiu processar a revista pela publicação da notícia, dizendo que, além de ser falsa, a informação sobre o estado de saúde do piloto infringe as leis que garantem a privacidade. Com o início do julgamento nesta semana, contudo, o advogado da família, Felix Damm, disse no tribunal que Schumacher “não pode caminhar” e que não seria correto divulgar um quadro completo das condições do piloto só porque a revista decidiu publicar a notícia.

A revista, por sua vez, insistem que a informação veio de uma fonte confiável, que está ciente das condições de Schumacher. O juiz do caso indicou que a família Schumacher deve ganhar o processo, que deverá resultar em uma indenização de 40.000 a 100.000 euros. A decisão final do caso será feita no próximo mês.

schumacher_2778444b

Schumacher está isolado por sua família desde o final de 2013, quando sofreu um acidente enquanto esquiava na Suíça. Ele foi levado ao hospital de Grenoble, onde ficou em coma induzido por seis meses antes de ser transferido para sua casa naquele país, onde supostamente está passando por um longo e difícil processo de recuperação. Uma das poucas notícias confiáveis sobre Schumacher foi revelada por Luca di Montezemolo, seu antigo chefe na Ferrari, que o visitou e disse que “as notícias não são nada boas”. #KeepFightingMichael

Matérias relacionadas

Usar o GPS pode estar “desligando” partes do seu cérebro, diz estudo

Dalmo Hernandes

Caminhão de airbags Takata explode no Texas e mata mulher dentro de casa

Dalmo Hernandes

Para dirigir este Celta é preciso pagar R$ 316 mil. Como assim?

Dalmo Hernandes