A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Zero a 300

Alfa Romeo terá divisão esportiva, Duster Oroch flagrada com carga no trânsito, Jenson Button cotado para Top Gear, um salto recorde de caminhão e mais!

Este é o Zero a 300, nossa rica mistura das principais notícias automotivas do Brasil e de todo o mundo, caro car lover. Assim você não fica destracionando por aí atrás do que é importante. Gire a chave, aperte o cinto e acelere com a gente!

 

Quadrifoglio Verde será a divisão de alta performance da Alfa Romeo

Alfa-romeo_Giulia-4

Desde que passou a ser adotado pela Alfa Romeo, o Quadrifoglio Verde (leia a história aqui), identificou as versões esportivas dos modelos da marca. Mas agora, com a chegada do Giulia QV, o trevo de quatro folha será promovido a uma espécie de submarca/divisão esportiva da Alfa, algo como a BMW M, Mercedes AMG e, claro, a Dodge SRT.

A inspiração veio  justamente da divisão americana — que chegou a ter o status de marca, mas agora voltou a ser uma divisão, como sempre foi. Isso significa que o desenvolvimento destas versões ficará a cargo de uma equipe independente, dedicada exclusivamente a modelos de alto desempenho. Contudo, os modelos menores que o Giulia — caso do MiTo e do Giulietta — não serão preparados pela divisão. Segundo o CEO da Fiat Chrysler Australia, Pat Dougherty, em entrevista ao Car Advice, esses modelos foram considerados “não-merecedores” deste emblema especial e somente modelos maiores que o Giulia farão parte do programa.

Essa declaração deixa duas perguntas a respeito do futuro dos esportivos da marca. A primeira é: o que acontecerá com as versões esportivas do Giulietta e do MiTo: serão reformuladas, ganharão uma nova designação ou simplesmente serão eliminadas? A segunda é: se o Giulia é um sedã médio-grande, do porte de BMW Série 3, Audi A4 e Mercedes Classe C, o fato de ser o “menor” modelo QV indica que a Alfa está preparando mais sedãs esportivos de tração traseira? Um rival para M5/RS6/E63?

 

Audi A3 ganhará facelift e novo painel de instrumentos digital

Para manter-se visualmente alinhado aos irmãos A4, TT e R8, o Audi A3 está prestes a ganhar um facelift de “meia-vida”, e junto com ele virá o quadro de instrumentos digital apresentado no ano passado no TT, e já presente em outros Audi novos.

O equipamento não será de série, e sim um opcional para dar ao A3 um ar mais sofisticado, uma vez que o painel é equipamento de série nos demais modelos. A decisão é explicada pelo chefe de eletrônicos da Audi, Rick Hudi, ao site Motoring: “No futuro haverá poucos carros sem um  painel integrado desses. Hoje o cliente que escolhe o A3 básico não faz questão desse opcional, mas se ele escolher um motor maior ou um pacote mais completo, ele sem dúvida escolherá o painel. Os preços são reduzidos rapidamente à medida em que mais pessoas usam o ‘virtual cockpit’. Ele agora é uma assinatura dos Audi.” Os próximos modelos a receber o virtual cockpit serão o A4, o A5 e o Q5.

 

Renault Duster Oroch aparece novamente sem disfarces em Curitiba/PR

11774702_878356128911973_1139640347_n

Nós já vimos a picape Duster Oroch de vários ângulos: durante as gravações de comerciais antes do lançamento, sob os holofotes do Salão de Buenos Aires, e passando rápido pelo trânsito. Mas agora o leitor Marcos Camilo da Silva nos enviou um novo flagra da picape em seu habitat natural, o trânsito urbano.

Nesta nova foto, a Duster Oroch estava carregando algo que parece uma travessa de madeira em sua caçamba — o que pode indicar uma boa capacidade de carga, considerando que seja realmente madeira maciça e que a suspensão parece pouco comprimida. Também é possível perceber melhor o porte da picape usando as motos, o Civic e a F-1000 que a rodeiam como referência. Fica mais evidente que as dimensões são compactas, mas os para-lamas e vincos ajudam a passa a impressão de que ela é maior. Agradecemos ao Marcos Camilo por compartilhar o flagra!

 

Jenson Button poderia realmente apresentar o Top Gear?

button_3390784b

Bem, a essa altura você já deve ter decorado todos os capítulos da novela da demissão de Jeremy Clarkson e da renovação de Top Gear. Por enquanto, o único apresentador confirmado para o programa britânico foi o DJ Chris Evans, muito famoso no Reino Unido por seus programas na BBC Radio 2 e por sua coleção de Ferraris brancas. Os outros dois nomes permanecem não definidos (ou como um segredo muito bem guardado).

A especulação da vez é ninguém menos que Jenson Button. Sim: o campeão da F1 em 2009 e atual piloto da McLaren. O boato vem do jornal britânico Daily Mail. Segundo o colunista Sebastian Shakespeare, a BBC está conversando com o piloto de F1 para, eventualmente, colocá-lo como apresentador do programa. A assessoria de Button e a BBC negam que houve algum tipo de negociação, mas se recusaram a comentar “especulações”. O contrato de Button, renovado no fim de 2014, prevê a participação do piloto em duas temporadas — ou seja: 2015 e 2016.

 

Novo recorde mundial de salto com caminhão

Enquanto fabricantes brigam por recordes de volta em Nürburgring Nordschleife, velocidade máxima e até velocidade sobre terra, o americano Gregg Godfrey conquistou uma marca bem diferente. Começando pelo veículo: em vez de um esportivo, ele usou um caminhão. O recorde? O maior salto de caminhão de todos os tempos.

Godfrey entrou para o livro dos recordes após realizar um salto de impressionantes 50,6 metros, arrasando o recorde anterior, de modestos 25,47 metros. Inicialmente ele queria saltar apenas 42 metros, mas um pequeno erro em seus cálculos de aceleração o fez chegar além dos 50 metros. O caminhão de nove toneladas chegou a 120 km/h para realizar o salto.

 

GM anuncia investimento de R$ 6,5 bilhões para substituir Celta

chevy-spark-05-1

A produção do Chevrolet Celta já foi encerrada, mas seu substituto ainda não deu o ar de sua graça. Pelos planos, isso só deve acontecer no final de 2018. Foi o que a GM revelou ontem ao anunciar um novo investimento de R$ 6,5 bilhões no Brasil até 2019. O montante se junta aos R$ 6,5 bilhões anunciados em agosto do ano passado para o período de 2014 a 2018.

O investimento anterior não previa um novo carro pequeno. Quem lutava pelo investimento era a fábrica de São José dos Campos, mas, ao que tudo indica, ela continua fora dos planos da GM, principalmente por conta de seu sindicato beligerante.

O investimento anunciado anteriormente seria para a renovação completa da linha GM no Brasil. Além de novos motores, os veículos terão também uma nova plataforma, diferente da GSV, usada por Onix, Prisma, Cobalt, Spin e Tracker. Era também a mesma de Sonic e Sonic Sedan, que nunca foram fabricados por aqui.

chevrolet-celta-2014-exterior-_1280x551

O novo valor se refere a um veículo compacto, possivelmente relacionado ao novo Spark, apresentado este ano, este, sim, ainda construído sobre a plataforma GSV, uma evolução da Gamma. O novo compacto, que entraria no lugar do Celta, deve ser exportado para os demais países da América do Sul e a GM espera vender 2 milhões de unidades da nova família, possivelmente por ano, já que se trata de uma gama voltada a diversos novos países, como China, Índia e México.

 

Ford convoca EcoSport, New Fiesta e Fusion por defeito nas fechaduras

newfiestasport-1-7

Um problema no trinco das fechaduras de EcoSport, New Fiesta hatch e sedã e Fusion fez a Ford convocar um recall. O defeito torna o fechamento das portas mais difícil. Caso elas sejam forçadas, existe o risco de as portas se abrirem com o carro em movimento. Em um país em que as pessoas ainda têm ojeriza a cadeirinhas infantis e cintos de segurança, o risco é de morte.

Estão envolvidos veículos fabricados de 17 de abril de 2010 a 28 de dezembro de 2013. O serviço dura pouco mais de quatro horas e os atendimentos devem ocorrer a partir do dia 7 de agosto deste ano. Para saber se seu carro está incluído na lista, acesse o site da Ford aqui ou ligue para 0800 703 3673.

 

Aston Martin Vulcan deve ganhar uma versão para as ruas

Aston Martin Vulcan_01

O mais novo lançamento da Aston Martin só deveria ser visto nas pistas. O Vulcan, que tem mais de 800 cv e usa o monocoque do One-77, tem sido um sucesso de vendas e os clientes andam pedindo uma versão que possa ser emplacada e dirigida por ruas e estradas de todo o mundo de modo legalizado. Mas não será tarefa simples.

Como ele foi concebido desde o início para ser um animal de autódromo, a Aston terá de reprojetar muitos de seus componentes, uma dificuldade maior do que o monocoque do One-77 poderia fazer supor.

aston-martin-vulcan-2015-goodwood-festival-of-speed_100516678_m

Seu motor, de todo modo, deve ser o mesmo usado na versão de pista. Trata-se de um V12 de 7 litros que é considerado o motor aspirado mais potente do mundo, com a potência que já mencionamos no começo. Se o projeto vai para a frente ou não é coisa que depende de uma série de fatores, mas o principal já está na mesa: um monte de gente com dinheiro disposta a gastá-lo no novo esportivo.

Matérias relacionadas

Cinema sobre rodas: a história dos drive-ins

Dalmo Hernandes

Audi vence as 24 Horas de Nürburgring, Lamborghini e Ferrari Fora do Salão de SP, o BMW M4 em Nordschleife e mais!

Leonardo Contesini

Um Kadett GSi muito bem conservado, um belo Mercedes W210 seis-em-linha, um Civic EX cupê cheio de potencial e mais no GT40

Dalmo Hernandes