Edição diária: 18/06/2019
FlatOut!
Image default
Projetos Gringos

Alguém transformou um Vauxhall Astra em um Subaru WRX na garagem de casa

O Chevrolet Astra de segunda geração (Astra G, como é conhecido na Europa) é presença comum nas ruas brasileiras. Com sua mecânica robusta, sua dinâmica correta e visual até bacana, o Astra é uma boa base para um project car. Mesmo que você decida arrancar todas as suas entranhas e colocar a mecânica de um Subaru WRX nele.

Foi exatamente isto o que Ian Paskin, do Reino Unido, decidiu fazer. Tudo começou em 2012, quando ele tinha um Vauxhall Astra (a versão britânica do Opel Astra). Originalmente, a ideia era transplantar nele um quatro-cilindros C20XE (o mesmo do nosso Chevrolet Calibra e do Vectra GSi), câmbio de Omega e o eixo traseiro de um Impreza. No fim das contas, ele decidiu que o carro teria bem mais que só o eixo traseiro do Subaru: ele teria um flat-four turbinado na dianteira e tração nas quatro rodas. Assim nascia o “VXR WRX”, batizado assim por causa do nome das versões esportivas dos carros da Opel e da Vauxhall, VXR; e, naturalmente, do Subaru Impreza WRX.

Astra4wd292

O Astra, então, foi completamente desmontado e sua estrutura, adaptada para receber o novo conjunto mecânico. Como você deve ter imaginado, foram necessárias diversas modificações no Astra. Ian começou adaptando a traseira do Astra para receber o eixo do WRX, o que exigiu alguns cortes na lata e modificação nas caixas de roda, que receberam as torres de um Impreza 4×4.

Astra4wd21

Para dianteira, a solução encontrada foi diferente: depois de conseguir a carroceria de um WRX Wagon, Ian cortou toda a porção dianteira, incluindo para-lamas, caixas de roda, coluna de direção, boa parte do assoalho e túnel central, e adaptou no astra. Ele tirou todas as medidas com cuidado e fez as adaptações necessárias para alinhar tudo da melhor forma possível. No site que criou para compartilhar o projeto, Ian diz que as medidas dos dois carros são bastante parecidas, especialmente na largura, o que tornou o processo de adaptação menos trabalhoso.

Astra4wd27

Astra4wd30 Astra4wd39 Astra4wd41

Repare como o painel dianteiro mistura componentes do Astra e do Impreza

Dedicando-se ao carro apenas nos fins de semana, Ian levou cerca de três anos para instalar no carro os componentes mecânicos de um WRX: pontas de eixo, amortecedores, cardã e diferencial, motor e câmbio. Neste meio tempo, ele projetou e construiu uma gaiola de proteção integral, instalou o painel de instrumentos e deu ao carro alguns toques pessoais: dutos de ventilação para os freios, painel dianteiro removível (facilitando a remoção e instalação do motor), scoop no teto e interior de carro de corrida, com alívio de peso, bancos de competição e tanque de combustível selado na traseira.

Primeira partida, há cerca de dois anos. Repare no tamanho do radiador

 

Como a carroceria comprada por Ian não tinha motor, ele pode escolher um. E o flat-four escolhido foi um EJ25, de 2,5 litros, vindo de um WRX 1999. Com alguns componentes novos, como pistões e juntas dos cabeçotes, e um turbocompressor TD05, o motor entrega cerca de 300 cv – potência que Ian considerava suficiente para as pistas e ralis. Com o subchassi dianteiro e toda a estrutura do cofre vindos de um Subaru, não foi tão difícil instalar o motor e o câmbio manual de cinco marchas.

Astra4wd268

O interior foi depenado, como manda o figurino, perdendo revestimentos das portas, carpetes e quaisquer itens de conforto em favor da leveza. O painel recebeu acabamento flocado, típico dos carros de corrida, e elementos como volante, cintos de competição e caixa de pedais ajustável foram incorporados ao carro. E o mais bacana é que, com a pintura e acabamento definitivos, nota-se como as adaptações de Ian foram bem feitas – não há “gambiarras” aparentes, evidenciando todo o cuidado e planejamento investidos no projeto.

A ideia jamais foi usar o carro no dia-a-dia, e sim em pistas, o que explica o visual chamativo da carroceria, pintada (não envelopada!) de branco, laranja e preto. Nestes três anos, Ian pode realizar todos os ajustes necessários para deixar o carro redondo e completamente funcional.

Hoje em dia, ele está assim:

14237595_1794740744100380_2678646213320035739_n 13775548_1771982149709573_7086649622119422573_n (1) 1780733_1632041603703629_5596378323030528685_n

E, na verdade, quem tem um project car sabe que ele nunca está, de fato, pronto – sempre há algo a fazer. Você pode acompanhar o projeto no site VXR-WRX.co.uk. Mas prepare-se para perder algumas horas!

[ Sugestão do leitor Raphael Pires ]

Matérias relacionadas

Dita von Teese: a bela pin-up moderna e sua coleção de carros clássicos

Dalmo Hernandes

Splinter, o supercarro de madeira com um V8 de sete litros e 600 cv

Dalmo Hernandes

OSVehicle Tabby é o primeiro carro open source  do mundo e pode ser montado em uma hora

Dalmo Hernandes