A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Car Culture

Algum maluco colocou um V8 Ford e tração traseira em uma picape Volkswagen para drift – e não é que deu certo?

Aos puristas, fracos de coração e congêneres, avisamos desde já: este post contém uma alta dosagem daquilo que alguns chamam de “heresia”. O carro da foto acima é uma Volkswagen Caddy, versão picape do Golf Mk1 (pense nela como a Saveiro dos gringos). Sendo, em essência, um Golf com caçamba, a Caddy tem motor de quatro-cilindos (de 1,5 ou 1,8 litro) e tração dianteira. Bem, no caso desde exemplar em particular, tinha.

Se você olhar para onde deveria estar o capô, vai topar com o dobro de cilindros. O motor agora é um V8 Triton de 5,4 litros com comandos nos cabeçotes, vindo direto de uma Ford F-150 2003. Infelizmente, não era uma SVT Lightning, o que significa que não há indução forçada. Por outro lado, sem qualquer modificação, o V8 entrega 264 cv e 48,3 mkgf de torque. Mais do que o suficiente para mover uma picape de pouco mais de uma tonelada com desenvoltura.

caddy-rwd-v8 (7)

Pois é: Shane não se preocupou em adicionar mais potência ao motor simplesmente porque não achou necessário. De qualquer forma, o resto do projeto certamente lhe consumiu bastante tempo e mão de obra. Tudo foi feito com capricho, ainda que o visual diga o contrário. Shane fez questão de fazer com que tudo funcionasse direitinho e, assim, as entranhas deste carro estão longe de ser a bagunça que seu visual sugere.

Por outro lado, esta Caddy também está longe de ser um projeto do tipo no expense spared — daqueles que só usam componentes da melhor qualidade e acabamento que parece original de fábrica. Para se ter uma ideia, o motor não foi comprado: o anúncio no Craigslist (o “Mercado Livre” dos EUA) dizia que o dono do V8 estava disposto a trocá-lo… por um iPhone 4. Shane tinha um iPhone 4 que não usava mais. Faça as contas.

caddy-rwd-v8 (14) caddy-rwd-v8 (9)

caddy-rwd-v8 (10)

A picape foi comprada em 2011, já destinada a ser um project car, ainda que Shane não soubesse exatamente o que faria com ela. Não demorou, contudo, para que ele tivesse um estalo: transformá-la em uma picape de drift e voltar a praticar as derrapagens controladas que havia deixado de de lado. Sacaram o trocadilho?

caddy-rwd-v8 (20)

Enfim: não foi fácil colocar um motor bem maior do que o quatro-cilindros em linha de 40 cv no cofre da Caddy. Shane precisou fabricar novos suportes, feitos sob medida, para o V8. Também trocou o coletor de admissão original por aquela usada na versão de 4,6 litros do V8 Triton, em uma tentativa deixar o motor baixo o bastante para colocar um capô e ser capaz de fechá-lo. Boa parte dos componentes usados veio de um Ford Thunderbird da década de 1990 que Shane comprou a preço de banana, só para doar peças. Como se pode ver em praticamente todas as fotos, foi inútil…

Além disso, a contribuição do Thunderbird foi recompensada com… sua morte. Cenas fortes!

Agora, sendo um carro de drift, a picape deveria ter tração traseira. Assim, todo o assoalho do carro foi refeito para abrigar a transmissão Tremec T-45, manual de cinco marchas — a mesma usada no Ford Mustang em 1996, e totalmente compatível com o V8 Triton. O eixo rígido também veio de um Mustang, com diferencial autoblocante de 7,5 polegadas. A suspensão traseira é do tipo four-link, feita sob medida, enquanto a dianteirarecebeu amortecedores ajustáveis Koni ST.

caddy-rwd-v8 (15)

Ao olhar a caçamba, dá-se de cara com uma célula de combustível feita especialmente para o carro e com os reforços estruturais do monobloco. O “chão” da caçamba não existe mais e, assim, é possível ver o cardã, o diferencial e os demais componentes mecânicos. Pedaços da gaiola de proteção estão expostos por todo o carro — da caçamba, passando pelo interior da cabine até o cofre do motor. É um visual tipicamente outlaw mas, sendo experiente no assunto (ele era dono de uma preparadora especializada em Audi), Shane fez questão de que tudo fosse 100% funcional e eficaz.

caddy-rwd-v8 (3) caddy-rwd-v8 (2)

Visualmente, a picape tem algumas alterações perceptíveis. A primeira é a frente com faróis redondos, como no modelo europeu — nos EUA, a Caddy tinha faróis retangulares. Os para-lamas foram alargados pelo próprio Shane, em uma modificação necessária para abrigar o novo conjunto de rodas e pneus de 17 polegadas. Os freios tem discos slotados, e todas as mangueiras são de aço inox. A pintura foi toda feita na garagem da casa de Shane e, ainda que não seja perfeita, casa perfeitamente com o visual desleixado da picape.

caddy-rwd-v8 (8)

O interior é um caos organizado. O painel original deu lugar a uma chapa de metal dobrada em um ângulo de 90°, pronta para receber o painel digital, um suporte para iPhone (que funciona como mostrador auxiliar) e todos os comandos. O do-it-yourself em sua mais pura forma causa um contraste interessante com os bancos concha fixos da Bride, os cintos de competição Takata e a alavanca Hurst do câmbio. Ah, e ainda tem o volante de madeira com cubo rápido — um toque de classe que caiu estranhamente bem.

caddy-rwd-v8 (19) caddy-rwd-v8 (17) caddy-rwd-v8 (11) caddy-rwd-v8 (18)

Agora, temos certeza de que, enquanto alguns de vocês curtiram o resultado, um outro tanto deve ter torcido o nariz a cada parágrafo e foto. É claro, nem todo mundo gosta da ideia de ver marcas misturadas em um único carro — especialmente quando um VR6 ou mesmo um quatro-cilindros turbo seria tão eficiente quanto o V8 Triton.

E ninguém é forçado a gostar, mesmo. O importante, porém, é que Shane já está com sua Caddy V8 de tração traseira há mais de um ano e, certamente, não se arrependeu um instante sequer.

 

Matérias relacionadas

Yota-Hachi: o pequeno Sports 800 que foi o primeiro esportivo da Toyota

Dalmo Hernandes

Um hot rod com V-TEC e inspiração da F1: conheça o Ford Modelo A 1929 com mecânica de Honda S2000

Dalmo Hernandes

O ex-presidente da Ucrânia tinha uma bela coleção de carros

Dalmo Hernandes