A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
GT40 Classificados Zero a 300

Alguns dos muscle cars (e pony cars) mais bacanas anunciados no GT40

Muscle car ou pony car? Há muita discordância a respeito do uso dos dois termos, mas para nós ambos estão corretos – depende do contexto. É amplamente aceito que os cupês esportivos com motor V8 feitos nos anos 1960 e 1970 são muscle cars. No entanto, como explicamos no Dicionário Muscle Car lá em outubro de 2015, algumas pessoas fazem questão de diferenciá-los.

Isto acontece porque, em 1964, logo após o lançamento do Ford Mustang, a revista norte-americana Car Life cunhou o termo pony car para definir o carro – que era compacto para os padrões americanos, com 4,91 m de comprimento, e até 1966 ofereceu como maior motor o V8 small block de 289 pol³, ou 4,7 litros. Ou seja, tudo em menor escala se comparado ao Ford Galaxie, por exemplo. Ou ao Pontiac GTO que, idealizado por John DeLorean, também foi lançado em 1964 e é considerado o pioneiro dos muscle cars. Sendo mustang o termo para se referir a um cavalo selvagem descendente de cavalos domesticados, fez sentido chamar o Ford Mustang de “carro pônei”.

Agora, muscle car ou pony car, não importa: temos quase 70 carros que se enquadram nestas definições anunciados no GT40, e decidimos separar alguns dos mais legais na lista de hoje. Já faz mais de um ano desde a última lista de muscle cars, então já está na hora, não?

Nesta altura vocês já devem ter decorado esta parte: trata-se de uma situação diferente das listas de anúncios de pessoa física, que seguem uma ordem cronológica: escolhemos a dedo os carros desta lista, e todos são interessantes em nossa opinião. Entendido? Então vamos lá!

img_230728_4_98fe646d-f7c7-4d96-9396-e3cf3816242e

Acabamos de dizer que o lançamento do Ford Mustang, em 1964, foi o que motivou o surgimento do termo pony car. Agora, em 1970 o Mustang já não era mais tão “pônei” assim: seguindo uma tendência iniciada em 1967, quando o Mustang cresceu em dimensões para acomodar motores big block, o Mustang de 1970 era consideravelmente maior e mais… musculoso. Este é um exemplar do Mach 1970, equipado com motor V8 de 351 pol³ e câmbio manual de quatro marchas. O anúncio não diz se o carro foi restaurado ou se é todo original, mas afirma que o Mustang está em “perfeito estado de conservação”. [highlight]Clique para ver o anúncio.[/highlight]

 

img_169072_4_89ebd309-ecd0-4624-970b-439f3d9028d9

Quer algo mais alternativo? Então se liga neste Oldsmobile Cutlass S 1969, que segundo seu proprietário está no Brasil desde zero-quilômetro e jamais foi restaurado, exibindo orgulhosamente as marcas do tempo na pintura de fábrica. Ele diz também que o carro tem pneus novos, assim como o vinil do teto. O motor é um V8 small block 350 (5,7 litros) acoplado a uma caixa automática TH350, de três marchas. [highlight]Clique para ver o anúncio.[/highlight]

 

img_211428_4_b6d91bbd-6d47-4ac9-ad7a-75c81584f4b9

O primeiro representante da GM nesta lista é este belo Pontiac Firebird Formula 1974 – modelo da segunda geração, com a grade dianteira bipartida que inspirou a Chevrolet do Brasil na hora de reestilizar o Chevette. O motor é um V8 de 496 pol³ (8,1 litros) feito pela americana BluePrint, com 480 cv  que substituiu o V8 Pontiac de 7,5 litros original. O câmbio é um Muncie manual de quatro marchas com alavnca Hurst, e o carro ainda tem abafadores Magnaflow e escape dimensionado. Além disso, as rodas são originais. [highlight]Clique para ver o anúncio.[/highlight]

 

img_149072_4_fe47d4c9-0da0-40ed-ba37-755cb1c8e039

Vai um legítimo “Dojão americano” aí? Este é um Challenger R/T 1974, último ano de fabricação do rival da Dodge para o Mustang e o Camaro. A descrição do carro é bastante resumida, mas diz que o mesmo tem motor V8 big block 440 Six Pack – ou seja, com três carburadores de corpo duplo e 330 cv. [highlight]Clique para ver o anúncio.[/highlight]

 

img_260476_4_6259558f-ba89-44c7-97e5-aab818861525

Se o Ford Mustang é o pony car original norte-americano, o nosso é o Maverick, que nos Estados Unidos foi bem sucedido como alternativa mais em conta ao ‘Stang e, mesmo chegando atrasado ao Brasil, garantiu status de lenda graças ao desempenho do motor V8 302 de 199 cv. Este exemplar é um Maverick Super Luxo 1974 cujo V8 5.0 foi preparado com componentes internos forjados, comando Crower, cabeçotes retrabalhados, coletor Edelbrock e carburador Holley Quadrijet, além de um kit de óxido nitroso. O dono afirma que o Maveco nunca foi restaurado e que conserva interior e pintura originais de fábrica. [highlight]Clique para ver o anúncio.[/highlight]

 

img_142132_4_5d67d733-70b0-4a8f-a821-30e20fd4c5a6

Se você não faz questão do visual retrô e quer um muscle car mais acessível, dê uma olhada neste Ford Mustang. Trata-se de um GT conversível fabricado em 1994, com motor V8 de cinco litros e 218 cv, acoplado a uma caixa manual de cinco marchas. O anúncio não dá maiores detalhes, mas diz que o carro tem 47.000 km rodados. Se forem milhas, estamos falando de 75.000 km – um número ainda razoavelmente baixo para um carro fabricado há 24 anos. [highlight]Clique para ver o anúncio.[/highlight]

 

img_21440_4_6cc47457-f07f-4f2e-b89a-743de3137344

Mais old school do que este Dodge Dart cupê é difícil: o carro, fabricado em 1974, tem motor V8 318 (5,2 litros) de 198 cv e câmbio manual de três marchas com alavanca na coluna. O anunciante diz que o carro tem 70.000 km rodados e não dá mais detalhes, embora afirme que o estado de conservação é “excelente”. Parace, de fato, um carro bastante original e bem cuidado. [highlight]Clique para ver o anúncio.[/highlight]

 

img_260252_4_36c9610d-c176-4166-b43a-b5261ea76992

Ainda que o Mustang com carroceria fastback seja o mais popular, o hardtop – um cupê com três volumes bem definidos – também tem seus admiradores. Este é um exemplar de 1969, que segundo seu proprietário tem motor V8 351 Windsor e câmbio de três marchas com alavanca na coluna. Ele diz também que o carro jamais foi restaurado, recebendo apenas uma repintura na cor azul original; interior e detalhes de acabamento são de fábrica e estão em bom estado. [highlight]Clique para ver o anúncio.[/highlight]

 

img_259804_4_a690eb3a-0c95-4c5f-8a7f-65fcac57da5b

Do ponto de vista mais purista, o Opala não é um muscle car – lhe faltam dois cilindros no motor. Mas, considerando o mercado brasileiro da época, para nós ele vale a exceção. Este aqui é um cupê De Luxo com motor 4.1 todo refeito e, segundo o anunciante, mecânica revisada e ótimo estado geral de conservação. [highlight]Clique para ver o anúncio.[/highlight]

 

img_263220_4_8582461b-e251-4603-a97a-9106bc8d62c2

Este outro Ford Maverick também é um Super Luxo com motor V8 de cinco litros, porém o mesmo recebeu apenas algumas alterações leves, como um carburador de corpo duplo, novas polias e radiador de alumínio, além de escape dimensionado. Além disso, tem a grade do modelo norte-americano e um spoiler do tipo lip na dianteira, e faixas e retrovisores do GT. [highlight]Clique para ver o anúncio.[/highlight]

 

img_248116_4_1bf1bafc-b9b3-44a7-b204-8ac679f71196

Por fim temos este Ford Mustang Shelby GT500 2011. O carro tem pouco mais de 20.000 km rodados, de acordo com o anunciante. É movido por um V8 supercharged de 5,4 litros e 558 cv, acoplado a uma caixa manual de seis marchas, mas também vem com tudo o que um esportivo moderno pode oferecer em termos de conforto – ar-condicionado, central multimídia com navegador por GPS e teto solar panorâmico elétrico. É basicamente o melhor de dois mundos. [highlight]Clique para ver o anúncio.[/highlight]

Matérias relacionadas

Este Mini Cooper clássico bastante íntegro e cheio de potencial está à venda no Brasil

Dalmo Hernandes

VW Golf A59: o super hot hatch com turbo, tração 4×4 e 275 cv que nunca foi produzido

Dalmo Hernandes

Este Mercedes-Benz C350 W203 com menos de 40.000 km rodados está à venda

Dalmo Hernandes