A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Automobilismo Car Culture História

Alpinche: a história do desconhecido Alpine A110 com motor Porsche flat-6

O Alpine A110 nunca precisou de muita potência ou mais de quatro cilindros para se tornar um ícone. Desde os primeiros modelos com motor 1.1 de 55 cv, até sua evolução mais potente, com o motor 1.8 de 195 cv, ele sempre esteve entre os favoritos dos ralis que disputou entre os anos 1960 e o início dos anos 1970. Seu principal trunfo estava no baixo peso, que não chegava os 800 kg nem mesmo na versão mais potente, feita para a primeira edição do Mundial de Rali, com o motor 1.8 de 195 cv. Mas esta é a versão mais potente feita pela fabricante francesa. Pouco antes de seu desenvolvimento, em 1971, um piloto de rali espanhol chamado Estanislao Reverter decidiu que a berlinette gaulesa poderia ganhar um pouco mais de potência. Na época o maior motor oferecido pela Alpine era o 1.6 de 155 cv, mas Reverter tinha algo mais interessante. No ano anterior, em 1970, seu amigo José Pavón disputou o Rally de Orense, na Galiza, quando perdeu o controle de seu Porsche 911R. Ele saiu ileso, mas o carro

Matérias relacionadas

Duas semanas entre o céu e a estrada: uma viagem de moto ao deserto do Atacama

Leonardo Contesini

Colin McRae Rally 2.0: revisitando o clássico do PlayStation | FlatOut Retro Review

Dalmo Hernandes

Velozes e Furiosos 8: o “truque” do turbo de Toretto e da corrida em marcha à ré a 160 km/h

Dalmo Hernandes