FlatOut!
Image default
Zero a 300

Amarok V6 Oettinger no Brasil, o fim da Ranger flex, um Range Rover exclusivo para “astronautas” e mais!

Bom dia, caros leitores! Bem-vindos ao Zero a 300, a nossa rica mistura das principais notícias automotivas do Brasil e de todo o mundo. Assim, você não fica destracionando por aí atrás do que é importante. Gire a chave, aperte o cinto e acelere conosco.

O Zero a 300 é um oferecimento do Autoline, o site de compra e venda de veículos do Bradesco Financiamentos. Nesta parceria, o FlatOut também apresentará avaliações de diversos carros no canal de YouTube do Autoline – então, clique aqui e se inscreva agora mesmo (e não esqueça de ativar o sininho)!

 

Volkswagen Amarok V6 ganha preparação Oettinger e até 310 cv no Brasil

A tradicional preparadora Oettinger, antiga Okrasa, especializada em modelos da Volkswagen, acaba de apresentar seu mais recente lançamento no Brasil: um kit de preparação para a VW Amarok com motor V6. A novidade chega através da Strasse, que é a representante oficial da Oettinger no nosso País.

Originalmente, o motor turbodiesel de três litros entrega 225 cv e 56 kgfm de torque – suficientes para acelerar de zero a 100 km/h em 10,9 segundos. O kit da Oettinger será oferecido em duas versões, custando R$ 24.900 e R$ 19.900, respectivamente. Com a versão mais cara, a potência chega aos 310 cv, enquanto o torque aumenta para até 66,3 kgfm – o bastante para levar a picape de zero a 100 km/h em 7,7 segundos, com máxima de 197 km/h.

A versão mais acessível do conjunto eleva a potência para 280 cv, enquanto o torque vai para 61,2 kgfm. Em ambos os casos, a preparação consiste em uma reprogramação no módulo do motor, aumentando a pressão do turbo, e também ajustes eletrônicos no câmbio, melhorando o tempo de resposta.

Os kits incluem também registro oficial na matriza da Oettinger, na Alemanha, e garantia de dois anos ou 50.000 km. É possível levar a picape para a conversão na sede da Strasse, em São Paulo/SP, ou adquirir uma unidade já preparada diretamente com eles – o que garante condições especiais na compra. (DH)

 

Porsche 718 terá versão Touring com flat-6 aspirado

Foto: PistonHeads.com

Boa notícia para os fãs do Porsche 718 Cayman/Boxster: o modelo GT4 não será o único equipado com o motor flat-6 aspirado de quatro litros emprestado do 911 GT3. Eles terão uma quinta versão posicionada entre os modelos GTS e GT4/Spyder, batizada Touring.

Como o 911 GT3 Touring, eles serão uma versão mais discreta do GT4/Spyder, embora pareça difícil ser mais discreto que o Boxster Spyder, que não tem os apêndices aerodinâmicos do Cayman GT4 e se diferencia visualmente pela capota de tecido sem estrutura metálica.

Ainda não há detalhes sobre o nível de potência destes modelos, mas considerando que a inspiração para eles é o 911 GT3, eles deverão ter mesma potência do GT4/Spyder, algo na casa dos 430 cv. A dupla já está em testes, rodando praticamente sem camuflagem e com as rodas e freios maiores que o conjunto dos 718 GTS. O lançamento deve acontecer em setembro, durante o Salão de Frankfurt. (LC)

 

Ford deixa de produzir a Ranger Flex

Antes de lançar a segunda reestilização da Ranger, a Ford remanjeou a linha da picape para torná-la mais enxuta, assim reduzindo os custos de produção. Com isso a versão de entrada XL 2.2 turbodiesel e os modelos flex equipados com o motor 2.5 deixaram de ser produzidos, restando apenas os modelos turbodiesel 2.2 e 3.2. A apuração é dos camaradas do Motor1.com

Além do fim dos motores flex, a Ford também terá a versão Storm, que foi confirmada em dezembro passado. Como dissemos na época, ela será equipada com o motor 3.2 Duratorq com 200 cv e terá os mesmos acessórios do conceito apresentado no Salão do Automóvel — pintura de dois tons, alargadores de para-lamas (para pneus mais largos), para-choques dianteiro com maior ângulo de ataque, admissão tipo snorkel, estribos e grade dianteira com o nome da versão. (LC)

 

Nova Ferrari híbrida será apresentada ainda este mês

A Ferrari vai lançar um novo superesportivo híbrido – e ele será revelado ainda neste mês de maio. A informação foi confirmada por Louis Camilleri, o CEO da companhia, durante uma reunião com os investidores para mostrar os resultados do primeiro trimestre de 2019.

De acordo com Camilleri, o novo supercarro será um híbrido “topo-de-linha”, posicionado acima da Ferrari 812 Superfast na linha da marca – e que será a segunda das cinco novas Ferrari lançadas em 2019. A primeira delas foi a F8 Tributo, sucessora da 488 GTB, que fez sua estreia no Salão de Genebra em março. O executivo também disse que o novo modelo terá uma nova interface de usuário, porém não deu mais informações a seu respeito.

Os detalhes da nova Ferrari híbrida ainda são escassos – e o posicionamento “acima da 812” abre margem a algumas possibilidades. O carro pode ser um novo grand tourer com motor dianteiro e quarto lugares, ou pode ser superesportivo com design e performance semelhantes aos da F8 Tributo, porém custando mais caro que a própria 812 por conta do powertrain eletrificado.

Sequer a configuração do motor a combustão foi confirmada, mas relatos de fontes próximas à marca sugerem que a nova Ferrari híbrida terá ao menos 720 cv. Dizem também que as entregas aos proprietários podem começar no primeiro trimestre de 2020.

Quanto às outras três Ferrari, o mistério é ainda maior. Mas é certo que ao menos uma delas terá um motor V6 – o primeiro da Ferrari em décadas. De acordo com Camilleri, um motor V6 permitirá que a Ferrari explore um segmento totalmente novo sem comprometer o desempenho que se espera de um carro com o cavallino rampante. Especula-se que o motor V6 também contará com tecnologia híbrida. (DH)

 

Range Rover Astronaut Edition: uma versão exclusiva para turistas espaciais

Estamos em 2019 e o futuro já chegou: qualquer um que tenha uma conta bancária recheada o suficiente pode comprar uma passagem para conhecer o espaço sideral com a Virgin Galactic – neste ano foram abertas reservas, e mais de 600 pessoas já garantiram seus lugares no ônibus espacial SpaceShipTwo VSS Unity, capaz de voar a mais de 100 km de altitude.

Pois estas pessoas também poderão comprar um SUV britânico exclusivo – o Range Rover Astronaut Edition, que será oferecido apenas para clientes da agência de viagens espaciais de Richard Branson.

Desenvolvido em parceria entre a Land Rover e a Virgin Galactic, o SUV é feito com base no Range Rover Autobiography e conta com diversos toques especiais (e espaciais): a pintura azul “Zero Gravity Blue”, emblemas alusivos à versão na traseira e nas laterais e, por dentro, acabamento em fibra de carbono no console central e no descansa-braço traseiro. Além disso, a luz de cortesia que acende quando se abrem as portas projeta a silhueta da SpaceShipTwo no solo.

O detalhe mais interessante, porém, são os discos nos porta-copos, feitos com parte da fuselagem da espaçonave que voou no ano passado. Um deles traz gravada uma frase de Richard Branson, o dono do Virgin Group, e o outro traz algumas informações sobre o voo, e o carro será entregue com eles. Depois que seu dono voar até o espaço, os discos serão substituídos por peças feitas com fragmentos da espaçonave em que ele viajar.

O Range Rover Atronaut Edition será oferecido com diferentes opções de motor, incluindo o conjunto híbrido de 400 cv do P400e e o V8 supercharged de 525 cv disponível nas versões mais potentes. O preço parte de £ 103.130 (cerca de R$ 530.000 em conversão direta). (DH)

 

Chevrolet Spin 2020 ganha “nova” versão de topo e reajuste de preços

A Chevrolet anunciou a linha 2020 da minivan Spin, tendo como maior novidade a mudança do nome da versão topo de linha LTZ para Premier. A Spin é o primeiro Chevrolet nacional a adotar a nomenclatura atual do fabricante para modelos topo de linha, que já era vista nos importados Tracker e Equinox.

As mudanças na linha Spin se resumem a essa troca de nomes e a um reajuste nos preços. O modelo de entrada LS está R$ 1.200 mais caro, passando a custar R$ 68.790. O LT subiu R$ 1.300, passando para R$ 73.390. O Premier subiu R$ 1.400 em relação o LTZ, partindo de R$ 84.390 na versão manual e R$ 87.990 na automática. A versão aventureira e de sete lugares Activ7 também subiu 1.400, partindo de R$ 89.990. (ER)

 

Mazda está preparando novo motor seis cilindros em linha e plataforma de tração traseira

A Mazda está trabalhando em um motor de seis cilindros em linha e em uma plataforma de tração traseira para carros grandes de acordo com uma apresentação para investidores sobre o ano fiscal de 2019. Na apresentação tem como pontos a maturação da filosofia Kodo de design, que começou a ser usada no novo 3. Para os carros menores consta atualizações dos motores Skyactiv G e D, ampliação na utilização do novo Skyactiv-X (o motor aspirado de alta taxa de compressão apresentado em 2018), uso de sistemas híbridos leves e desenvolvimento de carros elétricos.

As grandes novidades vem no plano para os carros grandes, começando por uma nova plataforma de motor longitudinal, que na apresentação consta que terá opção de tração integral. Por conta do motor longitudinal é muito provável que essa plataforma seja de tração traseira. Para os carros grandes a eletrificação se resume a um sistema híbrido leve de 48 volts e um híbrido plug-in.

Para os motores há planos de uma versão de seis cilindros do Skyactiv-X e uma versão de seis cilindros do motor diesel Skyactiv-D. A escolha por motores de seis cilindros em linha no lugar de V6 é uma tendência atual da indústria automotiva, essa configuração permite compartilhar arquitetura e componentes com os quatro cilindros. Além de reduzir custos de fabricação e desenvolvimento, motores de seis cilindros em linha são mais suaves que os V6. (ER)

 

Honda Civic Type R conquista o recorde de Mount Panorama/Bathurst

Depois de Nürburgring, Spa, Magny Cours, Estoril, Silverstone e Hungaroring, a Honda levou seu Type R para o circuito de Mount Panorama/Bathurst, na Austrália, onde obteve mais um tempo recorde de volta entre os carros de tração dianteira. Novamente o piloto foi o campeão de F1 de 2009, Jenson Button, que já havia pilotado o carro no recorde de Hungaroring.

Button novamente foi o escolhido porque é o atual recordista do circuito: em 2011 ele pilotou seu McLaren MP4-23 no circuito, completando a volta em 1:48,8. Com o Civic Type-R, Button marcou 2:35,207. Infelizmente a Honda não divulgou qual era o recorde anterior entre os carros com tração dianteira — algo que se repetiu em boa parte de sua turnê promocional. (LC)

Matérias relacionadas

Este encontro de Audi RS2 foi tão épico que até o presidente da Audi Brasil foi – acelerando uma RS2, claro

Juliano Barata

Mortes em queda nas Marginais de SP, novos motores da Indy com 900 cv e sem eletricidade, BMW Série 8 terá 530 cv e mais!

Leonardo Contesini

Carro de Nelsinho Piquet desclassificado de Le Mans, BMW M4 CS confirmado no Brasil, O Hennessey de 460 km/h e mais!

Leonardo Contesini