A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Car Culture Projetos Gringos Zero a 300

Amor gearhead: este casal se conheceu graças aos carros – e estão juntos até hoje por causa deles

A quantidade de memes sobre o assunto deixa claro: o sonho de muitos entusiastas, dos caras que vivem para os carros, é encontrar uma companheira que entenda seus gostos e o apoie nisto. Não é questão de sexismo: o meio dos carros é predominantemente masculino desde o início – desde o fim do século 19. O que nos faz aplaudir de pé sempre que uma mulher consegue espaço e faz história com um carro. Seja uma pilota de rali incrível como Michèle Mouton, uma talentosa pilota de turismo como Graziela Fernandes, ou qualquer uma várias outras mulheres que deixaram sua marca no mundo automotivo e automobilístico.

Acontece que, no mundo real, mulheres que gostam mesmo de carros são vistas como joias raras e acabam se tornando o centro das atenções quando vão a um evento, por exemplo. Geralmente ouvem comentários como “uau, você gosta/entende mesmo de carros”, como se fosse algo impossível ou de outro mundo. A gente ainda tem muito o que aprender.

Enfim, hoje não vamos falar de um cara que encontrou uma garota que “entende e aceita” sua paixão por automóveis. Estamos falando de um casal que se conheceu por causa dos carros, que se apoia mutuamente no hobby e que tem na paixão por seus dois ícones JDM a base de sua relação. É de igual para igual.

Conforme narra o Hagerty Classics, Courtney Cutchen conheceu Dustin Frisk na aula de mecânica do ensino médio – o que nos leva a abrir um parêntese para dizer o quanto achamos bacana que algumas escolas dos EUA  ofereçam a opção por aulas de mecânica na grade curricular. Pois bem: Courtney se inscreveu por causa de uma amiga, que não queria ser a única garota no curso (viu só?). Nos primeiros meses Courtney só desenhava carros no caderno, não se interessando de verdade pela coisa. Até que seu Cadillac DeVille 1992, que havia sido de sua avó, precisou de reparos nos freios.

Courtney não estava conseguindo progresso algum quando viu Dustin passando. Ela nem sabia seu nome, mas pediu ajuda. Assim, os dois conseguiram encontrar o vazamento e consertar os freios do DeVille.

Foi só a primeira vez que Courtney e Dustin fuçaram juntos em um carro, e o que era uma amizade logo se transformou em algo mais sério – uma vida a dois, baseada em amor, amizade e paixão pelos carros. Que são bem mais interessantes do que o Cadillac pesadão dos anos 90: Dustin tem um Datsun 510 preparado e Courtney dirige um Datsun 240Z quase todo original. Dois incríveis driver’s cars, diga-se.

Quando os dois se casaram, em 2017, o carro da noiva foi mesmo… o carro da noiva – o 240Z se saiu muito bem no papel que geralmente é ocupado por limousines ou barcas norte-americanas dos anos 50. O que ilustra bem o modo como Courtney e Dustin Frisk posicionam seus carros em suas vidas.

“A maioria dos caras precisa esconder as peças de carro da esposa. Eu tenho o problema oposto. Tenho uma má influência que me diz para comprar coisas”, diz Dustin. Courtney completa: “Imagino que uma família típica se senta na mesa de jantar e fica falando sobre reuniões da escola ou sobre o time de futebol das crianças, mas quando estamos comendo juntos é mais fácil algum de nós dizer ‘ah, cara, eu preciso muito comprar aquelas barras estabilizadoras!” De fato, é o relacionamento dos sonhos de muitos gearheads.

O carro de Courtney é praticamente original, exceto por alguns detalhes como rodas maiores (para usar pneus melhores) – o 240Z foi um dos primeiros carros que testamos no FlatOut e podemos garantir que, mesmo todo original, ele é extremamente divertido. Já o Datsun 510 de Dustin é um project car, com motor quatro-cilindros de 2,4 litros e câmbio manual de cinco marchas vindos de um Nissan 240SX, além do diferencial traseiro de um Subaru Impreza WRX STI 2006 e suspensão ajustável.

Os dois ainda mantém outros projetos sob seus cuidados: um BMW 2002 Touring (versão hatchback do clássico cupê 2002) e uma perua Datsun 510 que está em fase de restauração. Recentemente eles também compraram uma moto – uma BMW R75/7, equipada com um boxer de dois cilindros e 750 cm³. Bom gosto, eles têm.

Além de conversar sobre seus carros e trabalhar neles juntos, Courtney e Dustin gostam de… sair para dirigir juntos, claro. A estrada de Skyline Drive (nome sugestivo este, hein?), que liga o condado de Santa Clara à metrópole de São Francisco, é seu local favorito.

Os dois passam horas acelerando pelo asfalto ladeado por árvores, ultrapassando um ao outro e testando seus próprios limites ao volante. Eles dizem que é “terapêutico”, e que este companheirismo é essencial para manter a relação bem acertada. Assim como os carros.

Não há como discordar.

Matérias relacionadas

Mercedes lança Classe C conversível, Honda mostra novo Civic Hatchback, Fiat apresenta Tipo hatch e perua e mais!

Leonardo Contesini

Volkswagen pode ter fraudado mais três linhas de motores diesel, 25 anos da última dobradinha brasileira na F1, chip de rastreamento deixa de ser obrigatório e mais!

Leonardo Contesini

O mais novo carro elétrico chinês de baixo custo é um… Mitsubishi Outlander modificado no Photoshop?

Dalmo Hernandes