A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Motos

Arch Motorcycle: conheça a custom shop de Keanu Reeves

Para muitos aqui, especialmente os da minha geração (os nascidos entre meados dos anos 1980 e o início da década de 1990) o nome de Keanu Reeves é instantaneamente associado à trilogia Matrix – a trilogia que marcou o cinema de ficção científica com seu enredo complexo e seu capricho nos efeitos especiais. Para os mais velhos, Keanu é lembrado por “Bill& Ted: Uma Aventura Fantástica”, a clássica comédia sobre viagens no tempo de 1989.

Ainda não é assinante do FlatOut? Considere fazê-lo: além de nos ajudar a manter o site e o nosso canal funcionando, você terá acesso a uma série de matérias exclusivas para assinantes – como conteúdos técnicoshistórias de carros e pilotosavaliações e muito mais!

 

FLATOUTER

Membro especial, com todos os benefícios: acesso livre a todo o conteúdo do FlatOut, participação no grupo secreto no Facebook (fique próximo de nossa equipe!), descontos em nossa loja, oficinas e lojas parceiras!

A partir de

R$20,00 / mês

ASSINANTE

Plano feito na medida para quem quer acessar livremente todo o conteúdo do FlatOut, incluindo vídeos exclusivos para assinantes e FlatOuters.*

De R$14,90

por R$9,90 / mês

*Não há convite para participar do grupo secreto do FlatOut nem há descontos em nossa loja ou em parceiros.

Mais recentemente, Keanu Reeves voltou a cair nas graças da Internet – ou melhor, tornou-se o novo deus da world wide web por sua interpreteção de John Wick e sua participação no game Cyberpunk 2077, RPG futurista distópico marcado para abril de 2020. Além de seu imenso talento como ator, Keanu é dono de uma personalidade discreta, é meio avesso à fama e nem sabia que havia se tornado o novo queridinho das redes sociais. Mas nós resolvemos falar dele hoje por outro motivo: sua custom shop de motocicletas, a Arch Motorcycle.

Keanu Reeves é entusiasta das motos há um bom tempo – como o próprio contou em uma entrevista de 2014 à revista Cycle World, ele aprendeu a pilotar aos 22 anos, quando estava gravando um filme na Alemanha e, quase por acaso, de uma volta na enduro de uma garota que trabalhava na produção. A partir dali, foi um caminho sem volta: ele comprou sua primeira motocicleta uma Kawasaki KLR600.

Depois, Keanu migrou para as Norton, e as motocicletas da clássica fabricante britânica tornaram-se suas favoritas. Mas, em sua coleção, ele possui uma boa variedade de máquinas, de Harley-Davidson a Suzuki, passando por Honda e Moto Guzzi. E foi em 2011, oito anos atrás, que ele abriu sua própria customizadora.

Talvez “fabricante”, porém, seja um termo melhor. A Arch Motorcycle foi fundada por Keanu Reeves e Gard Hollinger depois que, em 2007, o ator foi procurar o customizador para construir uma sissy bar em sua Harley-Davidson Dyna. Keanu ficou surpreso com a resposta: Hollinger não construía acessórios simples – ele fazia projetos completos com sua companhia, a L.A. County Choprods. E convidou Keanu para conhecer sua oficina em Gardena, na Califórnia.

Os dois se entenderam bem e, ao longo de cinco anos, Hollinger acabou transformando a Dyna de Reeves em uma motocicleta totalmente diferente. Keanu queria que a moto mantivesse o conforto e a disposição para cruzar as interstates dos EUA, mas que também pudesse se virar bem em estradinhas sinuosas entre as montanhas – e que também tivesse um visual mais agressivo e moderno. No fim, ele gostou tanto do resultado que fez a Hollinger uma proposta: abrir uma nova companhia para produzir a moto em série.

No início, Gart não estava muito a fim – afinal, ele já tinha sua própria custom shop. Mas Keanu foi tão insistente que ele acabou cedendo. E a moto do ator viria a se tornar o protótipo para o primeiro modelo da Arch Motorcycle, a KRGT-1.

Embora tenha sido inspirada por uma Harley customizada, a Arch KRGT-1 é construída sobre um quadro próprio, tubular de aço usinado, com elementos de alumínio e fibra de carbono. O motor é um v-twin de 2.032 cm³, fabricado pela americana S&S com base no motor da Dyna 2005. São 126 cv e 16,8 kgfm de torque, moderados por uma caixa de seis marchas desenvolvida in-house pela Arch. E a suspensão também é proprietária, com garfo dianteiro e monobraço traseiro desenvolvidos em parceria com a Öhlins, totalmente ajustável.

O visual da moto une as proporções clássicas de uma cruiser e elementos estéticos atuais, como faróis de LED, componentes de fibra de carbono e alumínio usinado, painel digital e partes de fibra de carbono, como as rodas. O tanque de combustível, inspirado na Harley Fat Bob, é usinado e também abriga o sistema de indução, com filtro K&N.

Depois da KRGT-1, a a Arch Motorcycles lançou outros dois modelos: a 1S e a Method 143.

A Arch 1S é, tecnicamente, uma versão com pegada mais moderna da KRGT-1 – o motor é o mesmo V-twin de dois litros e 126 cv e o quadro tubular de billet de aço com subchassi de alumínio é bastante semelhante. Contudo, seu estilo tem mais das motocicletas esportivas e de competição atuais, com tanque maior, guidão mais baixo e uma posição de pilotagem mais inclinada para a frente.

A Method 143, por sua vez, é bem mais ousada. Em vez de um quadro de aço, ela emprega uma estrutura monobloco de fibra de carbono, com o tanque de combustível integrado e subchassi de alumínio.

O desenho é totalmente conceitual, com o banco de couro e as laterais do tanque integrados em um único elemento, rabeta minimalista e sistema de escape inspirado na MotoGP. O motor da Method 143 também é um S&S, porém com 2.343 cm³ de deslocamento para entregar 170 cv.

Outros elementos comuns aos três modelos são as rodas de fibra de carbono, sempre feitas pela BST, os pneus Michelin Commander; os freios ISR com discos duplos perfurados na dianteira, e o entre-eixos longo, de pelo menos 1,72 metro. Todos os três modelos da Arch Motorcycle são criados com o envolvimento de Reeves, que ajudou a definir o design e deu feedback no desempenho e na dinâmica. E todas elas são feitas sob encomenda – o visual exposto nas fotos de divulgação é apenas o ponto de partida para cada moto: quem compra um exemplar pode definir, junto à Arch, aspectos como cores, materiais de acabamento e emblemas.

Naturalmente, elas custam caro: qualquer um dos três modelos parte de US$ 78.000 – por volta de R$ 298.000 em conversão direta – sendo que, no momento da encomenda, é preciso fazer um depósito de US$ 15.000.

Matérias relacionadas

A história da Husqvarna, a moto favorita de Steve McQueen – parte 1

Dalmo Hernandes

“Race Developed”: a história da mítica Yamaha RD350, a “Viúva Negra”

Dalmo Hernandes

50 anos de Honda CB750: como nasceu a primeira superbike da história

Dalmo Hernandes