A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Automobilismo História

As curvas inclinadas de Monza: a origem e o fim do circuito mais rápido da Fórmula 1

Em Dunedin, na Nova Zelândia há uma rua chamada Baldwin Street, que seria uma rua como qualquer outra se não fosse sua inclinação de 19 graus. Parece pouco, mas é suficiente para considerá-la a rua mais íngreme do planeta — embora eu tenha a certeza de ter encarado uma rampa ainda mais vertical, mas isso é papo para outra hora. Quando se fala em curvas inclinadas, começamos a falar em números mais elevados. Enquanto curvas com inclinação positiva raramente atingem os 10 graus em vias públicas, no automobilismo elas chegam a 37 graus, como no Winchester Speedway, ou 33 graus em Talladega. Compare com a inclinação da rua neozelandesa e você verá que é uma graduação bastante impressionante. Nada disso, contudo, se compara à curva inclinada de Monza. Ou melhor: às curvas inclinadas de Monza, que tinham chegavam aos 40 graus de elevação, com uma inclinação de 80% em relação ao setores de entrada e saída. Sim, "as curvas inclinadas", no plural, porque o Autodromo Nazionale M

Matérias relacionadas

GM EV1: o pioneiro esquecido dos carros elétricos

Dalmo Hernandes

Renault, Chrysler e Jeep: a relação de décadas entre as três fabricantes

Dalmo Hernandes

Chevrolet S/R: a receita das versões esportivas do Chevette e do Monza

Dalmo Hernandes