FlatOut!
Image default
Car Culture Top

As melhores propagandas de carros já feitas no Brasil – parte 1

Há alguns dias, perguntamos aos leitores do FlatOut quais eram seus comerciais de carro favoritos feitos no Brasil. Nossa inspiração foi a belíssima campanha de despedida da VW Kombi, “Os Últimos Desejos da Kombi”, que envolveu a criação de um testamento e a realização de um belo filme que mostrava a Velha Senhora “voltando para casa”. No texto, também falamos sobre algumas sutilezas técnicas e de linguagem, bem como a importância e o reflexo cultural dos comerciais: literalmente eles marcam épocas.

Agora, chegou a hora de conferir a primeira parte da lista com as respostas de vocês – que sugeriram diversos filmes publicitários bem bacanas de diferentes épocas. Veja a seguir!

 

Volkswagen Fusca (2013)

Sugerido por: Matheus Felipe Klug

O VW Fusca foi lançado no Brasil no fim da década de 1950, mas foi a partir do fim dos anos 1960 e ao longo da década seguinte que ele realmente se tornou onipresente nas ruas e ganhou status de ícone nacional. Pensando nisso, no lançamento do atual Fusca (que deixou “New Beetle” de lado e resgatou o nome regional antigo por “pressão popular”), em 2013, a Volkswagen colocou Cazé Peçanha como repórter e o mandou direto para “os anos 70”, imaginando como seria a reação das pessoas ao topar com o novo Fusca – com direito à ilustre presença de Mussum: “Cacildis, é o Fusquis!” Bem bolado e bem executado.

 

Volkswagen Polo (2002)

Sugerido por: Fábio Yukio

“Você está achando que é um carrão? Acertou”. Ousada, a propaganda de lançamento do Volkswagen Polo conhecido pelo código 9N, em 2002, comparava os quatro faróis circulares do compacto à dianteira do Mercedes-Benz Classe E W210, fabricado entre 1995 e 2002. A frase de efeito dividiu opiniões, mas era compreensível que a VW quisesse vender o Polo como um carro sofisticado: na época, ele ainda era o que havia de mais moderno entre os compactos da Volks, feito sobre a plataforma PQ34 e usando soldas a laser na fabricação da carroceria, que encareciam o processo.

No fim das contas, ao ser restilizado em 2006, o Polo perdeu os faróis duplos e ganhou peças com refletor único, que tinham visual mais moderno e arrojado.

 

“No Silêncio de um Chevrolet” (1987)

Na década de 1980, os carros da Chevrolet (em especial o Monza e o Opala) eram referência em conforto e acabamento. As propagandas da marca sempre exaltavam estas qualidades mas, para muita gente, o auge veio em 1987, com o jingle “No Silêncio de um Chevrolet” – referência ao bom isolamento acústico, marca registrada dos modelos. A canção foi composta por Zé Rodrix, famoso por ser membro do trio de rock rural “Sá, Rodrix e Guarabyra” nos anos 70 que, mais tarde, trabalhou como publicitário.

Em 2011, para promover o recém-lançado Camaro, a Chevrolet fez uma nova versão da música, com Roberto Frejat (Barão Vermelho) nos vocais e Edgard Scandurra (Ira!) na guitarra, e andamento mais pesado. Era um pouco contraditório falar do silêncio de um muscle car com um V8 de Corvette, e talvez por isto a propaganda não foi tão bem recebida assim – ou talvez pouca gente tenha feito o link do tributo ao passado.

 

Volkswagen Kombi (1997)

Sugerido por: Fábio Yukio

Se a gente lembrou do comercial de despedida da Kombi ao perguntar a vocês sobre as propagandas, esta é uma propaganda de lançamento veiculada em pleno 1997! Naquele ano, a Kombi passou por algumas mudanças de projeto simples, mas que faziam diferença, como o teto elevado em 11 cm e o fim da divisória entre os bancos dianteiros e o restante do veículo. Além disso, foi lançada a versão Carat, com acabamento mais luxuoso, sete lugares (em vez de nove na versão básica) e cores vibrantes na carroceria.

Para marcar esta “nova fase” da Kombi, a VW lançou um dos comerciais de carro mais divertidos já feitos no Brasil: “Sonhos”, no qual dois garotos discutem qual seria o carro que teriam quando crescer. Um deles quer um esportivo conversível para curtir com uma bela mulher, o outro quer uma Kombi, com mais espaço para as gatas.

 

Mitsubishi Lancer (2013)

Sugerido por: Raphael Trevisan

O ano de 2013 foi bom para os fãs de propagandas automotivas, na verdade. Apresentando a versão nacionalizada do Lancer (para o ano-modelo de 2014) a Mitsubishi decidiu fazer uma versão da famosa cena de “De Volta para o Futuro” (Back to the Future, 1985) com o Lancer no lugar do DeLorean. O mais curioso é que, por mais que não seja nenhum Evo com motor 2.0 turbo, tração integral e mais de 300 cv, o Lancer sedã com motor 2.0 16v anda mais que o DeLorean com seu V6 PRV de 2,85 litros: graças a seus 160 cv (contra 130 cv do DeLorean), ele vai até os 100 km/h em 9,8 segundos, enquanto o DeLorean levava 10,5 segundos. Também deve ser mais fácil chegar aos 88 mph (140 km/h) com um Lancer do que com um DMC-12…

 

Peugeot 208 (2013)

Sugerido por: Luconces

Este que sem dúvida foi um dos comerciais mais bacanas já feitos no Brasil também é de 2013, veja só. O filme mostrava, bem, o recém-lançado Peugeot 208 participando de uma versão live action do clássico desenho dos Estúdios Hanna-Barbera, com aparições de todos os personagens. No final, o motorista do Pug precisa ajudar Penélope Charmosa, que fica parada na beira da estrada. O mais bacana é que a produção ficou nada menos que excelente, e deixou muita gente (especialmente quem cresceu nas décadas de 1980 e 1990) sedenta por uma produção cinematográfica da Corrida Maluca. Não seria bacana? Só é uma pena que, mesmo com seu design bem resolvido e um conjunto mecânico interessante (especialmente nas versões turbinadas), além de um interior muito bem projetado, o 208 não tenha decolado nas vendas como poderia.

 

Chevrolet Vectra (2000)

Sugerido por: Irmão do Jorel

Outro comercial da GMB e, para muitos, um testamento para o Chevrolet Vectra B, sedã médio que até hoje é exaltado como um dos mais bonitos já produzidos no Brasil. Seu formato aerodinâmico (com destaque para os espelhos que “nasciam” dos vincos do capô, um belíssimo detalhe de design) inspirou o texto da propaganda “O Vento” (visto que, de certa forma, é o vento que ajuda a esculpir as formas de um carro), na qual em determinado momento o Vectra levantava a saia de uma garota. É o tipo de cena que certamente não seria incluída em uma propaganda atual.

Matérias relacionadas

De lado na pista: um onboard matador com o clássico GT Malzoni

Leonardo Contesini

É assim que um BMW M1 de corrida (com motor V8) deve ser pilotado

Dalmo Hernandes

V12 de 10 litros, pneus estreitos e mais de 100 anos de idade: a insanidade do S.F. Edge trophy em Goodwood

Dalmo Hernandes