A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Top

As versões especiais que o Chevrolet Corsa teve no Brasil

É impossível ver as notícias sobre o novo Opel Corsa, recém-lançado na Europa, e não sentir uma pontinha de tristeza. Com a compra da Opel pelo Grupo PSA, em 2017, foi sepultado de uma vez o passado da marca no Brasil, onde os Opel eram vendidos pela Chevrolet.

O novo Corsa tem base Peugeot – a mesma do novo 208, e nunca foi tão descolado e tecnologicamente avançado como agora. Logo de cara foram anunciadas versões puramente elétrica e com motor de combustão interna, incluindo um 1.2 turbo de 130 cv, e não se descarta um variante com o mesmo motor do Peugeot 208 GTI, 1.6 turbo de até 225 cv.

Com nosso mercado bastante afastado do que se vê na Europa, a possibilidade de um novo Corsa no Brasil é quase nula. O que é uma pena, considerando a trajetória de sucesso do modelo no Brasil. Lançado há exatos 25 anos, ele foi vendido no Brasil entre 1994 e 2012, em duas gerações – Corsa B e Corsa C. E ele já foi considerado o automóvel popular mais moderno vendido no Brasil, na época do lançamento. Bons tempos…

Para relembrar o Corsa em seus 25 anos, selecionamos neste post as edições especiais que a primeira geração teve no Brasil.

Corsa Piquet

Lançado em julho de 1997, o Corsa que homenageava o primeiro tricampeão brasileiro de Fórmula 1 foi fruto de uma ação com a marca de condimentos Arisco, que na época patrocinava Nelson Piquet. Foram feitas 120 unidades do Corsa Piquet, fazendo dele uma das versões mais raras já comercializadas no Brasil.

O Corsa Piquet tinha pintura exclusiva na tonalidade amarelo Gris, rodas iguais às do Corsa GSi, e um emblema com o sobrenome do piloto, acompanhado de um emblema inspirado pelo famoso desenho de seu capacete.

 

Corsa Champ 98

A Volkswagen não foi a única fabricante brasileira que homenageou a Copa do Mundo com seu modelo de entrada. Em 1998, quando o torneio de futebol foi realizado na França, a Chevrolet lançou a série especial Champ (também conhecida como Champ 98) para o Corsa hatch, nas versões de duas e quatro portas, e também para a picape.

A decoração era simples, com pintura verde-escuro e adesivos que identificavam a versão nas laterais, alm de rodas de 14 polegadas com cinco raios. A motorização era diferente para cada carroceria: o hatch tinha motor 1.0 8v de 60 cv e 8,3 kgfm de torque; enquanto a picape usava o motor 1.6 8v de 92 cv e 13 kgfm de torque. Vale lembrar que a série Champ também foi oferecida na Chevrolet S10.

 

Corsa Milenium

Foto: Forumcarros

Em 1999, a Chevrolet aproveitou a chegada do terceiro milênio para criar mais uma série especial do Corsa, a Milenium. Desta vez, porém, o modelo escolhido foi o Corsa sedan, que já dava sinais de que seria o mais longevo da família.

Equipado com motor 1.0 de 68 cv, o Corsa Milenium tinha como atrativo o pacote de equipamentos de série, que incluíam direção hidráulica, abertura do porta-malas por controle remoto e desembaçador do vidro traseiro. Os instrumentos tinham fundo branco, e os bancos traziam revestimento de melhor qualidade.

Inicialmente disponível apenas como série limitada para o Corsa Sedan, a versão Milenium tornou-se fixa após a virada do milênio, incluindo também o hatch.

 

Corsa Pickup Rodeio

A pick-up do Corsa teve sua cota de edições especiais exclusivas. A primeira dela foi a Rodeio, lançada em 2001 em homenagem à tradicional festa de Barretos/SP. Ela vinha equipada com motor 1.6 de 92 cv, e tinha como diferenciais estéticos adesivos dourados nas laterais e rodas de 14 polegadas.

A série Rodeio também foi vista na S10 e na clássica Silverado – para as quais uma série como esta nos parece mais apropriada.

 

Corsa Pickup Sport

A picape do Corsa, aliás, era bem interessante. Com seu desenho bem acertado (possivelmente inspirado pelo conceito Opel Scamp, de 1993), de porporções muito harmônicas; com bom acabamento iterno; e com a mecânica competente já vista no hatch, o Corsa Pickup era mais popular como veículo de lifestyle do que como carro de trabalho.

A Chevrolet percebeu isto e, em 2002, lançou a série especial Sport, imediatamente identificável pelo emblema na base da coluna “B”. Ela usava o mesmo motor 1.6 8v de 92 cv, mas também tinha decoração mais urbana, com para-choques na cor da carroceria, rodas de 15 polegadas com pneus 185 /60 e painel de instrumentos com conta-giros.

 

Lenda urbana?

Existem, ainda registros desencontrados de duas versões especiais vendidas apenas no Rio Grande do Sul: o Corsa Grêmio e o Corsa Internacional, representando uma das maiores rivalidades do futebol brasileiro. No final dos anos 1990, quando a GM anunciou a instalação de uma fábrica no estado sulista para produzir aquele que se tornaria o Celta, ela patrocinou as duas equipes.

Naturalmente, o Corsa Grêmio era azul, e o Corsa Internacional era vermelho, e ambos tinham adesivos dos times. É muito provável, contudo, que estas versões tenham sido feitas por uma concessionária local já que não há registros em jornais de época sobre o lançamento de tais versões. Se alguém souber mais a respeito, pode manifestar-se nos comentários!

Matérias relacionadas

Os games de corrida mais legais de 128 bits – Parte final

Dalmo Hernandes

Os dez patrocinadores que gostaríamos de ver de novo na Fórmula 1

Dalmo Hernandes

Os sedãs esportivos mais espetaculares já produzidos no mundo – parte 2

Dalmo Hernandes