A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Zero a 300

Aston Martin junta-se à Red Bull na Fórmula 1, Porsche lança perua de 680 cv, Land Rover terá sedã de luxo chamado “Road Rover” e mais!

Este é o Zero a 300, nossa rica mistura das principais notícias automotivas do Brasil e de todo o mundo, caro car lover. Assim você não fica destracionando por aí atrás do que é importante. Gire a chave, aperte o cinto e acelere com a gente!

 

Aston Martin volta à Fórmula 1 com a Red Bull Racing

aston-redbull-01

A parceria entre a Red Bull Racing e a Aston Martin está indo muito além do desenvolvimento do Valkyrie e de um patrocínio nos carros da fabricante de energéticos. As duas empresas agora firmaram um acordo que praticamente transformou a Red Bull em uma espécie de equipe de fábrica da Aston Martin, uma vez que a equipe será batizada como Aston Martin Red Bull Racing a partir da próxima temporada. O fato de correr com motores Renault é um mero detalhe.

Além de colocar seu nome no título da equipe, a Aston Martin também está interessada no compartilhamento de tecnologias desenvolvidas pela equipe, tanto que irá abrir um centro de desenvolvimento no QG da Red Bull, em Milton Keynes, onde as tecnologias de pista serão adaptadas e desenvolvidas para os carros de rua da fabricante britânica. Além disso, a Aston também terá um novo departamento de design neste seu centro de desenvolvimento.

aston-redbull-02

Tudo isso reforça a possibilidade de a Aston Martin passar a fornecer motores para a Red Bull a partir de 2021, quando entrará em vigor um novo regulamento técnico. Especialmente se você considerar que Andy Palmer, o CEO da Aston, disse que as discussões sobre unidades de força interessam à fabricante, “mas somente sob as circunstâncias ideais”. “Não queremos entrar em uma guerra de motores sem restrições de custos ou limites de tempo no dinamômetro, mas acreditamos que, se a FIA criar o ambiente adequado, podemos nos envolver”, disse Palmer.

palmer-horner

 

A parceria entre as duas marcas também pode ser uma forma de a Aston Martin marcar território depois das especulações sobre uma possível compra da Red Bull pela Porsche. Agora… a Aston Martin até produz seus próprios motores V12 na Alemanha, mas atualmente seu V8 é fornecido pela Mercedes-AMG e o motor a ser usado pelo Valkyrie está sendo desenvolvido pela Cosworth. Será que a fabricante independente tem cacife para produzir um motor V6 exclusivamente para a F1? Ou será que o retorno planejado da Cosworth será patrocinado/embalado pela parceria entre Aston/Red Bull?

 

Porsche apresenta Panamera Sport Turismo Turbo S e-Hybrid com 680 cv

Panamera Turbo S E-Hybrid Sport Turismo

Enquanto os brasileiros estávamos todos com a atenção voltada ao novo Polo, a Porsche anunciou um modelo bem mais interessante do ponto de vista gearhead: a versão e-Hybrid do Panamera Sport Turismo Turbo S. Não se deixe enganar pelo “hybrid” no nome. Ela terá 680 cv. Uma perua/shooting brake de 680 cv. Quem se importa com o tipo de powertrain?

Panamera Turbo S E-Hybrid Sport Turismo

O modelo será oferecido junto com a versão cupê, e usa o mesmo V8 biturbo de quatro litros que produz 550 cv e trabalha em parceria com um motor elétrico de 136 cv para, juntos, fornecerem 680 cv e 86,4 mkgf para as quatro rodas. Com isso, ela vai de zero a 100 km/h em 3,4 segundos e chega aos 310 km/h e, como se não bastasse envergonhar alguns esportivos raiz em linha reta, ela também roda até 30 km/l em uso misto, e 49 km usando somente eletricidade.

Panamera Turbo S E-Hybrid Sport Turismo

O espaço interno não foi afetado pelo pacote elétrico, e a Panamera Sport Turismo continua oferecendo a configuração 4+1 (com um lugar apertado no meio do banco traseiro) e tem volume de 425 litros em seu porta-malas.

 

Toyota Gazoo terá modelos próprios – e será oferecida como TRD nos EUA

toyota-gr-20170919_01_39

Depois de anunciar sua nova submarca de modelos esportivos, a Toyota revelou que a divisão irá desenvolver seus próprios esportivos, construídos sobre uma plataforma independente.

Neste primeiro momento a Gazoo Racing (GR) irá se concentrar na criação das versões esportivas dos modelos regulares da Toyota e Lexus, mas em um futuro próximo ela irá desenvolver uma nova plataforma para esportivos que será usada para um esportivo “puro e genuíno” e que será “capaz de competir contra os melhores esportivos do mundo”.

2016-Toyota-Supra-side-design

Esta nova plataforma, obviamente, não será usada no próximo Supra, mas no aguardado sucessor do MR2, que será posicionado acima do GT 86 e abaixo do Supra. Como já era de se esperar, a Toyota GR será oferecida somente no Japão e na Europa, mas não nas Américas. Neste lado do Atlântico a marca usará o nome TRD (Toyota Racing Development), mas somente nos EUA e Canadá.

 

Land Rover terá marca de carros elétricos chamada “Road Rover”

range-rover-autobiography-5

Imagem ilustrativa

Quando a Rover decidiu produzir um veículo off-road, ele foi batizado somente como “Land Rover”, dado que “land” é o termo em inglês para qualquer superfície da Terra não coberta por água, e também é um termo popular para “terreno”. É uma associação que não faz muito sentido em português, mas tem relação direta com as pretensões fora-de-estrada na língua inglesa.

Agora, a fabricante britânica está planejando lançar um sedã elétrico em 2019. Usando a mesma lógica do nome Land Rover, ele será batizado como Road Rover, e irá compartilhar componentes com a próxima geração do Jaguar XJ para oferecer “um nível de luxuosidade semelhante ao do Mercedes Classe S”, segundo a Autocar, que apurou a história. Isso tudo, claro, mantendo sua tração integral e capacidade de atravessar terrenos inóspitos.

road-rover-clay-1506339068

Esta não é a primeira vez que a Land Rover tenta produzir um sedã: no final dos anos 1950 a marca britânica tentou desenvolver um sedã baseado em um chassi encurtado da Rover que também seria chamado Road Rover. O projeto acabou engavetado e seu modelo mais confortável e luxuoso só apareceu nos anos 1970 na forma do Range Rover — que também chegou a se chamar Road Rover, antes de mudar de nome para Velar e finalmente adotar seu nome definitivo, Range Rover.

 

Volvo separa-se da Polestar

Polestar exterior static dark shots

Lembra de quando dissemos que a Polestar passaria a desenvolver modelos elétricos, aqui mesmo no Zero a 300? Pois esse dia chegou. Nesta última segunda-feira (25) a Polestar separou-se da Volvo para se tornar uma marca de carros elétricos. O anúncio foi feito em um post no Instagram, que consistia em uma imagem com a frase “The End”.

Ainda não há detalhes sobre como será a linha própria da Polestar, sabe-se apenas que ela será uma marca separada da Volvo, porém ainda vinculada à Geely, que também tem a Lynk & Co. A imprensa europeia especula que os modelos da Polestar serão baseados nos Volvo 60 e 90 (sedã, perua e SUV).

Matérias relacionadas

BMW M5 quebra recorde de drifting, uma coleção de Porsche 964 a venda, SUVs já são segunda categoria mais vendida no Brasil e mais!

Leonardo Contesini

Fechamento do Autódromo de Curitiba é adiado, Subaru irá produzir perua STI, os novos detalhes do BMW Z5/ToyotaSupra e mais!

Leonardo Contesini

Novo Defender flagrado sem disfarces, a morte de Ferdinand Piëch, Cerato no Brasil em outubro e mais!