A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Ford

Atlantic Ocean Road: acelere o Ford Focus Fastback em uma das estradas mais bonitas (e perigosas) do planeta

focus-fastback-atlantic-road-int

Eleito como a “melhor road trip do mundo” pelo tradicional jornal britânico The Guardian em 2006 e com quatro estrelas no Trip Advisor, a Atlantic Ocean Road é uma das estradas que mais aparecem naquelas listas do tipo “estradas que você precisa dirigir em sua vida” (Business Insider, Buzzfeed, Yahoo). Não poderia ser diferente. Imagine uma estrada que serpenteia sobre o Mar da Noruega, conectando uma cadeia de ilhas com asfalto perfeito e pontes cinematográficas: a Atlanterhavsvegen, ou Atlantic Ocean Road, é um trecho de 8,3 km da rodovia Fylkesvei 64, que atravessa um arquipélago entre as regiões de Eide e Averøy.

atlantic-ocean-road (1)

Você pode ampliar a foto acima… ou melhor do que isso, conhecê-la pessoalmente. A Ford está oferecendo uma chance para você acelerar o Focus Fastback numa trip para a Noruega (ou para Mônaco, que falaremos no próximo post deste canal), com tudo pago e direito a um acompanhante. Para isso, basta se cadastrar para fazer o test-drive no Ford Focus Fastback no distribuidor mais próximo  – mas fique atento ao período da promoção: você tem poucos dias para participar! Não deixe de conferir os links abaixo do vídeo.

Links úteis: site da promoção, localize um distribuidor próximoregulamento, perguntas frequentes.

 

Um pouco sobre a Noruega

norway

Assim como a Finlândia, que é o berço dos melhores pilotos de rali de todos os tempos – como Tommi Mäkinen, Juha Kankkunen, Henri Toivonen, Ari Vatanen, Mikko Hirvonen e Marcus Grönholm –, a Noruega fica na Escandinávia, região geográfica e cultural no norte da Europa que também compreende a Dinamarca. Trata-se de uma divisão mais estrita — as três nações escandinavas também fazem parte a região dos Países Nórdicos, que inclui Suécia, Islândia e Groenlândia.

A Noruega é conhecida como um dos países com maior taxa de desenvolvimento humano do planeta. Na verdade, entre 2001 e 2006 e depois, entre 2009 e 2014, a Noruega foi o país mais desenvolvido do planeta. O que talvez te surpreenda se a imagem que você tem da Noruega é a de um imenso deserto branco e gelado na maior parte do ano — imagem esta que pode até ser verdade para as regiões mais remotas do reino, que desde janeiro de 1991 é governado pelo rei Harald V, filho de Olav V.

mapa-noruega

O território da Noruega, que tem 385.252 m², compreende boa parte da península oeste da Escandinávia e faz fronteira a leste com a Suécia. Ao norte da península fica o arquipélago de Esvalbarda, que também faz parte do reino. A população oficial em 2014 era de 5.109.059 pessoas.

A história da Noruega é muito antiga e por isso, sua história é muito complexa. No entanto, acredita-se que o reino foi unificado, juntando vários reinos menores sob o domínio de um único soberano, entre os anos 872 e 930 d.C. — cerca de um século depois do início da era Viking. Sendo assim, é natural que lembremos dos guerreiros nórdicos ao pensar nela.

viking

Mas se o passado da península é instigante, o que há para ver hoje é simplesmente de cair o queixo. Geograficamente, a Noruega é dominada por montanhas e terrenos elevados, o que garante uma paisagem dominada por montanhas, ilhas e, como característica mais marcante, os famosos fiordes. Com nome derivado da palavra fjord, que em norueguês costuma ser usada para se referir a qualquer corpo d’água de grande volume, os fiordes são enormes canais de água salgada que invadem a noruega continental, entre as encostas rochosas.

fjord

A maior parte do litoral oeste da Noruega, que tem 25.000 km por 83.000 km de extensão, é ocupada por milhares — sim, milhares — de ilhas, com uma concentração impressionante de fiordes. Durante o inverno, que dura do fim de novembro até o fim de janeiro, quase todo o país fica coberto de neve e a luz do sol só aparece por poucas horas. Por outro lado, do fim de maio ao fim de julho, a terra rochosa se revela coberta de verde para aproveitar o verão, quando boa parte do território é iluminado pelo sol durante até 20 horas.

Trajetória do sol durante uma noite de verão na ilha de Margeroi, norte da Noruega

Nas regiões mais ao norte, a diferença entre o inverno e o verão fica ainda mais evidente — durante o inverno, o sol jamais se levanta para além da linha do horizonte, enquanto no verão ele nunca se põe. Por isso, a Noruega costuma ser chamada de “Terra do Sol da Meia Noite”.

A Noruega também é conhecida por outros aspectos. O país é conhecido mundialmente pela exportação de bacalhau e pelo turismo de inverno — resorts de esqui são muito populares por lá. Culturalmente, há uma curiosidade interessante: o heavy metal é um dos gêneros mais populares no país, especialmente suas vertentes mais extremas e agressivas, como o black metal — um gênero cru e obscuro, que traz influências da cultura pagã norueguesa.

norway-culture

Os entusiastas vão gostar de saber que a Finlândia não é o único país escandinavo com tradição no automobilismo. Se os finlandeses colecionam campeões de rali, a Noruega tem o festival de drift Gatebil, realizado algumas vezes por ano em diferentes cidades.

 

A Atlantic Ocean Road

atlantic roadatlantic ocean road map

Eleito como a “melhor road trip do mundo” pelo tradicional jornal britânico The Guardian em 2006, a Atlantic Ocean Road fica exatamente no litoral, cortando uma cadeia de ilhas que fica a cerca de 590 km ao norte de Oslo, capital norueguesa.

Trata-se de um trecho (destacado em vermelho) de 8,3 km da rodovia Fylkesvei 64 (destacada em azul), que separa as cidades de Kristiansund e Molde, principais áreas urbanas do condado de Møre og Romsda, se estendendo entre a ilha de Averøy e o continente, interligando diversas ilhotas habitadas e escolhos – cumes de rochedos subaquáticos, geralmente desprovidos de vegetação. As porções de terra são ligadas por causeways (trechos em corredores estreitos de terra firme), pontes e viadutos, em um trajeto sinuoso e cheio de mudanças de relevo.

Curvas em subida e descida são sempre um desafio para o motorista porque alteram todo o jogo de inércia e de carga dinâmica sobre os eixos, podendo resultar em sub-esterço (saída de frente) ou sobre-esterço (traseira) de acordo com a ação nos comandos. Isso, somado ao fato de a Atlantic Ocean Road ser constantemente banhada pelo Mar da Noruega em dias de maré mais alta e de ventania, fazem desta estrada um desafio bastante divertido para quem gosta de guiar.

focus-fastback-noruega

Vale lembrar que o Focus Fastback já vem equipado com os controles de tração e de estabilidade – batizados pela Ford de AdvanceTrac –, e ainda conta com o sistema de estabilidade preventivo ETS, que atua sobre os freios antes das rodas começarem a derrapar, então dá pra explorar os limites dinâmicos sem receio de topar com um snap off oversteer – saída de traseira repentina causada por desaceleração abrupta na curva –, por exemplo.

noruega-viagem (6)noruega-viagem (2)

Com 6,5 metros de largura, asfalto de primeira, oito pontes e seis pontos de parada para descansar e apreciar a vista (que, como você percebeu pelas fotos que ilustram esta matéria, é de encher os olhos), a Atlantic Ocean Road faz parte das Rotas Turísticas Nacionais da Noruega, e recebe apoio do governo para oferecer diversas opções de lazer a seus visitantes. A ideia é promover o turismo nas áreas rurais por onde a estrada passa, a fim de apresentar os recursos naturais e a cultura local aos visitantes de diversas partes do mundo. Instalações para lazer, acomodações para turistas e atividades culturais são coordenadas pelo governo.

Originalmente concebida como uma ferrovia no início do século XX, a Atlantic Ocean Road só começou a ser planejada a sério como uma rodovia nos anos 1970. A construção começou em 1983, em um processo que demorou seis anos e foi marcado por nada menos que doze ciclones. O valor total gasto foi de 122 milhões de coroas norueguesas (pouco mais de 15 milhões de dólares), das quais 75% vieram dos cofres públicos. Os 25% restantes foram pagos por meio de praças de pedágio.

Aqui, um detalhe interessante: a coleta de pedágio estava prevista para durar 15 anos, mas em junho de 1999 a estrada já estava quitada e, com isto, as praças foram removidas. Em 2005, a Atlanterhavsvegen foi escolhida como a construção norueguesa do século XX.

noruega-viagem (8)

 

Para acelerar – mas também apreciar

noruega-viagem (1)

A Atlantic Ocean Road oferece seis pontos de descanso e lazer, cada um com algo diferente a oferecer. Num lugar cinematográfico destes, diríamos que parar, desligar o carro, sentir o chão sob seus pés e admirar a vista é tão importante quanto guiar.

noruega-viagem (4)atlantic-ocean-road (2) atlantic-ocean-road (3)

Se você pesquisar “Atlantic Ocean Road” na internet, a tela do seu computador ou smartphone vai pipocar com imagens da ponte Storseisund (Storseisundbrua, em norueguês), a mais famosa das sete pontes espalhadas pela estrada. Seu posicionamento em relação ao oceano torna a ponte alvo constante de ondas violentas, que muitas vezes se elevam acima do nível do asfalto — mesmo que, em seu ponto mais alto, o vão entre a ponte e o mar seja de 23 metros!

noruega-viagem (12)

O visual conferido pela Storseisundbrua torna a Atlantic Ocean Road um local comum para gravações de comerciais de todo tipo, e também rendeu ao trecho menções em diversas listas de “estradas mais bonitas” (ou “mais perigosas”) do planeta.

noruega-viagem (13)

Você também pode… pescar! OK, você pode até não ser o tipo de cara que aprecia uma boa pescaria. Mas você está na Noruega! E, se você tem a chance de tentar pegar alguns peixes — bacalhau, merluza e cavala — na beira de uma das estradas mais bonitas do mundo, por que não tentar? A ponte Myrbærholm possui passarelas feitas exatamente para quem quer relaxar e alimentar os peixes com a isca na ponta de uma vara.

Askevågen

No entanto, se você quiser uma experiência realmente única, uma boa pedida é o mirante de Askevågen, uma plataforma que avança sobre o mar aberto e permite uma vista de 360° do oceano — com uma grossa redoma de vidro protegendo os visitantes dos respingos, dos ventos (que ultrapassam os 100 km/h corriqueiramente) e, claro, da força da gravidade.

haholmen (2) haholmen (1)

Existem restaurantes, pousadas e lojas espalhadas pelas ilhas habitadas. Nossa recomendação: a ilha de Håholmen, na baía de Hustadvika. Lá fica uma vila de pescadores fundada no século 18, onde você poderá provar a culinária tradicional — que abusa dos sabores doces e picantes —, descansar nas pousadas e aprender um pouco mais sobre a história dos Vikings.

kvernes

Pontos turísticos e históricos, como a igreja de madeira de Kvernes, em Averøy, ou a famosa fábrica de queijos e iogurtes artesanais Derinngarden, são paradas obrigatórias.

Também há resorts onde é possível mergulhar nas águas cristalinas do Mar da Noruega e conferir de perto a fauna local. No entanto, mesmo sem mergulhar, saiba que é possível observar baleias e focas em seu habitat natural quando o tempo está favorável. Boa sorte! No próximo post deste canal traremos um guia para turistas do circuito de Mônaco e da famosa Route de la Turbie.

 

Viaje para a Atlantic Ocean Road ou para Mônaco!

noruega-viagem (3)

Para participar é bastante simples, aí embaixo tem tudo o que você precisa fazer – clique nas instruções ou aqui para acessar o site oficial. Para receber o cupom virtual citado você vai precisar fazer um cadastro no distribuidor após o test-drive. Fique atento ao período da promoção: você tem poucos dias para participar!

promoford2

Links úteis: site da promoção, localize um distribuidor próximoregulamento, perguntas frequentes.

 

Promoção válida de 14.09.2015 a 28.10.2015. Sorteios dias 17 e 31.10.2015, via extração da Loteria Federal. Consulte formas de participação e regulamento completo no site www.fordfocusfastback.com.br/promocao. Imagens ilustrativas. Certificado de Autorização CAIXA 4-1988/2015

Matérias relacionadas

Por que o Ford Focus de três volumes passou a se chamar Focus Fastback?

Gustavo Henrique Ruffo

Viaje para Mônaco e acelere o Ford Focus Fastback em Monte-Carlo: saiba como – e confira nosso guia

Juliano Barata

Fastback: do Mustang ao Maverick, a história da carroceria esportiva mais famosa da Ford

Dalmo Hernandes