A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Sessão da manhã

Aumente o som e ouça por que a Ferrari 250 GTO é a maior lenda de Maranello

Um dos carros mais bonitos, caros e raros do mundo é a Ferrari 250 GTO, constamente lembrada como um dos melhores carros da companhia de Maranello. E foi exatamente uma 250 GTO que o Petrolicious teve como estrela de seu mais recente vídeo — um dos melhores já produzidos pelos caras. Sério.

Este carro pertence a ninguém menos do que Derek Hill, filho do lendário Phil Hill, único piloto nascido nos EUA a vencer um campeonato de Fórmula 1 — em 1961, pela Ferrari. No ano seguinte, Phil disputou as 12 Horas de Sebring ao lado do piloto belga Olivier Gendebien ao volante de uma 250 GTO — e ficou irritado por correr com um carro da categoria GT em vez de disputar a categoria de protótipos com uma Testa Rossa (o modelo do fim dos anos 1950). O carro foi o segundo na classificação geral, e o vencedor na sua categoria. Phil pagou com a língua.

O carro que seu filho tem hoje é uma das três 250 GTO Series II produzidas em 1964 — que vieram se somar aos 36 exemplares da Series I, feitos entre 1962 e 1963 para homologar a GTO no Grupo 3 de turismo da FIA. o 250 é o deslocamento em cm³ de cada um dos cilindros do motor, um V12 de três litros e 300 cv.

É justamente o ronco do motor que faz deste vídeo um dos melhores que o Petrolicious já fez. Diferentemente dos outros vídeos, que têm foco nas pessoas por trás dos carros e sua relação com eles, este aqui dá muito mais destaque às cenas onboard e ao ronco do V12. Aumente o volume, coloque fones de ouvido e comprove:

Além disso, nos lembra de as 250 GTO não foram feitas para ficar em garagens esperando o momento de ser vendidas por dezenas de milhões de dólares (em outubro de 2013, um exemplar foi vendido por US$ 52 milhões, ou mais de R$ 115 milhões), sim para devorarem o asfalto.

E são fantásticas — basta ouvir Derek rasgando elogios à beleza, à ergonomia e à dinâmica do carro. Assistindo ao vídeo, não dá para duvidar dele.

Matérias relacionadas

Ferrari 488 GTB: como anda a sucessora turbinada da 458 Italia?

Dalmo Hernandes

Leveza a 435 km/h: como nasceu o Hennessey Venom GT, o (outro) carro mais rápido do mundo

Dalmo Hernandes

Control day: a Gymkhana de Ken Block ao estilo tcheco é simplesmente animal

Dalmo Hernandes