FlatOut!
Image default
Zero a 300

Autódromo de Curitiba encerrará atividades em junho, a segunda edição do Clássicos Brasil, Porsche 911 terá híbrido plug-in e mais!

Este é o Zero a 300, nossa rica mistura das principais notícias automotivas do Brasil e de todo o mundo, caro car lover. Assim você não fica destracionando por aí atrás do que é importante. Gire a chave, aperte o cinto e acelere com a gente!

 

Autódromo de Curitiba oficializa o fim de suas atividades

AICVenda

Os administradores do Autódromo de Curitiba (AIC) divulgaram em seu site oficial o fim das atividades esportivas no circuito. A nota apenas oficializa o que já sabíamos desde o final do ano passado: a área do AIC foi vendida e será usada para um novo empreendimento imobiliário. A pista será mantida, mas usada apenas para eventos especiais — provavelmente para categorias monomarca, gravações de comerciais e, quem sabe, track days.

Fechamento_Autodromo_Curitiba

Com a venda confirmada, os novos proprietários agora devem aguardar a aprovação do projeto pela Prefeitura de Pinhais, cidade onde está situado o autódromo, para iniciar as obras de demolição das arquibancadas e kartódromo e construção dos novos prédios. Enquanto isso, o autódromo poderá ser usado normalmente. A estimativa dos administradores é que tudo aconteça até junho deste ano.

 

Clássicos Brasil 2016 começa no próximo dia 23 de janeiro

Captura de Tela 2016-01-15 às 12.18.01

Esqueça tudo o que você tem para fazer no fim de semana/feriadão dos dias 23, 24 e 25 de janeiro. Nesses três dias irá rolar a segunda edição do encontro Clássicos Brasil em São Paulo/SP. Serão mais de 500 clássicos nacionais de todas as épocas, incluindo um dos carros da equipe Copersucar Fittipaldi apresentado pelo próprio Wilson Fittipaldi Jr., lojas de peças, serviços e outros produtos voltados ao público antigomobilista, além de um espaço para venda de carros.

No primeiro dia, sábado (23), o evento vai das 10h às 19h, e terá a apresentação do F1 Fittipaldi às 15h, seguida por uma sessão de autógrafos com Wilsinho Fittipaldi. No domingo (24), a programação começa às 11h com a apresentação de um clássico exclusivo feito para o Salão do Automóvel de 1970, seguido pela segunda apresentação do F1 Fittipaldi às 15h, happy hour às 17h e encerramento às 18h. Na segunda-feira (25), feriado muncipal do aniversário de São Paulo, a programação começa novamente às 11h, já com a última exibição do Fittipaldi, seguida pela premiação dos melhores carros às 14h.

Para participar e/ou comprar ingressos, basta acessar o site oficial ou a fanpage do evento no Facebook. O Clássicos Brasil será realizado no Clube Hípico de Santo Amaro em São Paulo/SP.

 

Dodge Viper sairá de linha pois não pode ter airbags de cortina

dodge_viper_acr_14_1

Há alguns meses vimos aqui no Zero a 300 que o Dodge Viper deixará de ser produzido em breve, embora sua data exata ainda não tenha sido confirmada pela Fiat. Inicialmente acreditava-se que o Viper teria um fim melancólico, com sua produção encerrada simplesmente por ter vendido menos do que se esperava. Mas a história não é bem assim.

Segundo a apuração do pessoal da Motor Trend, o encerramento da produção não foi justificado pelas baixas vendas (ao menos não somente elas), mas porque o Viper não conseguirá atender os novos padrões de segurança impostos pelos EUA. A partir de 2017 todos os carros fabricados naquele país deverão ter airbags de cortina, e a Dodge não encontrou uma forma de instalar o sistema no atual Viper, que é naturalmente baixo e tem pouco espaço para a cabeça.

Além disso, o Viper não será extinto. No Salão de Detroit o chefão da Fiat Chrysler, Sergio Marchionne, revelou que o esportivo pode ganhar uma nova geração baseada em alguma plataforma italiana — Maserati, Alfa ou Ferrari —, o que significa que não será o fim do esportivo, apenas o fim da atual geração.

 

 

Porsche está considerando um 911 híbrido plug-in

porsche-911-gt3-r-hybrid_100306188_l

Agora que todos os 911 são equipados por motores turbo, qual será o próximo passo evolutivo da linhagem mais tradicional da Porsche? A resposta era bastante óbvia há algum tempo, mas recentemente foi confirmada pelo chefe de engenharia da Porsche, Erhard Mossle, aos britânicos da Auto Express: “Estamos discutindo soluções plug-in para o 911, mas também temos muitas coisas para resolver em relação ao espaço para isso no carro, entre outras coisas. Provavelmente acontecerá na próxima geração”.

Sim, você entendeu direito: um 911 híbrido plug-in. Afinal, por que você acha que a Porsche investiu um caminhão de dinheiro em seu retorno a Le Mans? O caminho era bastante óbvio, na verdade. Basta ver o desempenho do 918 Spyder e sua aceitação entre os entusiastas. No 911 não será diferente — Mossle também disse que o foco da hibridização do 911 será o desempenho, e que a tecnologia elétrica irá trabalhar com o motor flat-six.

O engenheiro não mencionou detalhes sobre a linha, logicamente, mas segundo as especulações do início do ano passado, é provável que apenas a versão Turbo/Turbo S receba a ajuda elétrica, enquanto os demais continuarão apenas turbinados.

 

Lotus 3-Eleven é o modelo de rua mais caro e mais radical da marca

Lotus-3-Eleven-1

A Lotus divulgou nesta semana as primeiras imagens oficiais do novo 3-Eleven, o modelo de rua mais caro e mais radical de sua linha. Ele será oferecido em duas versões: Road e Race— esta última exclusiva para as pistas. Os preços? US$ 120.000 e US$ 170.000 respectivamente — o que o torna mais caro que a Ferrari California, qualquer versão do Corvette e do Dodge Viper e até mesmo dos modelos intermediários do Porsche 911. Serão fabricados apenas 311 exemplares (3-eleven = três-onze, sacaram?).

Lotus-3-Eleven-3

O 3-Eleven tem preço de supercarro porque, de fato, é um supercarro. São 466 cv para empurrar apenas 890 kg, aceleração de zero a 100 km/h em menos de três segundos, de zero a 160 km/h (100 mph) em seis segundos e velocidade máxima de 290 km/h na versão Race. A versão Road é um pouco menos potente: 415 cv, zero a 100 km/h em 3,3 segundos e máxima de 280 km/h. Para contrariar esse ímpeto todo, o 3-Eleven usa pinças AP de quatro pistões com discos sulcados nas duas versões, enquanto o Race terá pastilhas de competição.

Matérias relacionadas

Os carros de R$ 70.000 a R$ 80.000 mais legais anunciados no GT40 – parte 1

Dalmo Hernandes

De Rolls-Royce Silver Shadow 1967 a VW Amarok turbodiesel, de Monza SL/E a Focus Duratec: mais novidades do GT40

Dalmo Hernandes

Os carros conceito mais legais… que nunca viraram realidade – parte 1

Dalmo Hernandes