A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Mercado e Indústria

BMW e Toyota vão lançar esportivo híbrido desenvolvido em parceria para suceder Z4 e Supra

Desde que assumiu a presidência da Toyota em 2009, Akio Toyoda vinha prometendo modelos mais esportivos e empolgantes na linha da fabricante. A promessa começou a ser cumprida logo em 2010 com o Lexus LF-A e mais tarde com o GT 86, dois dos esportivos mais celebrados dos últimos anos.

Foi nessa época também que surgiram os primeiros rumores sobre um novo Toyota Supra, que foram reforçados com o anúncio de uma parceria com a BMW para um futuro esportivo. Agora, dois anos depois, os britânicos da Autocar revelaram que este esportivo será realmente o sucessor “espiritual” do Supra e também do BMW Z4.

Seguindo o novo padrão da indústria, ele será um híbrido, o que pode desagradar os mais puristas, que esperavam um seis-em-linha turbinado com centenas de cavalos de potência, mas a tecnologia adotada será inédita e parece bastante promissora.

FlatOut- 2014-03-24 às 11.34.03

O motor a combustão será BMW, e não terá mais de dois litros de deslocamento. Ele ficará instalado na dianteira e será ligado ao eixo traseiro, mas com o sistema híbrido as rodas dianteiras serão movidas por motores elétricos, o que faz dele um esportivo de tração integral. Até aí nenhuma novidade. A diferença é que, em vez de baterias, os motores elétricos serão alimentados por um supercapacitor desenvolvido pelos japoneses em seus protótipos LMP1 que disputam o Mundial de Endurance (WEC).

As empresas optaram por usar supercapacitores pois eles são menores e mais leves que as baterias de íons de lítio, e também conseguem absorver e descarregar a energia armazenada de forma muito mais rápida. Embora não possam armazenar energia cinética por muito tempo, sua capacidade é mais do que suficiente para boosts de potência em uma tocada mais esportiva.

Agora a parte mais surpreendente é que o câmbio será manual, porém sequencial, como um verdadeiro carro de corridas, e a Toyota está trabalhando em um sistema eletrônico de vetorização de torque.

toyota-ft1-concept10-1

Enquanto isso, a BMW trabalha no chassi e na carroceria, que usará soluções de redução de peso já adotadas nos elétricos i3 e i8. Segundo fontes da própria BMW, é possível que o chassi use aço de alta resistência, assoalho de alumínio e elementos de fibra de carbono em partes não estruturais, enquanto a carroceria usará materiais plásticos reforçados por fibra de carbono.

Apesar da plataforma e do drivetrain desenvolvido em parceria, o novo esportivo não será mais uma dupla de gêmeos como o GT 86/ BRZ. Cada fabricante irá desenvolver seu próprio estilo para o esportivo, o que pode significar que o conceito FT-1 que a Toyota apresentou no Salão de Detroit no começo do ano pode mesmo se tornar o novo Supra, depois de algumas modificações estéticas.

Se você gostou da ideia de um esportivo com tecnologia japonesa e mecânica alemã, aqui vai mais uma boa notícia: o esportivo será apenas o primeiro de uma série de projetos da parceria Toyota-BMW.

Matérias relacionadas

Os chineses não gostam do cheiro de carro novo – e a Ford quer acabar com ele “cozinhando” os carros

Dalmo Hernandes

Hyundai vai levar um i30 hot hatch para correr nas 24 Horas de Nürburgring. Sabe o que isso significa?

Dalmo Hernandes

Sandero RS, Peugeot 208 GTI e Volkswagen GT up!: os esportivos “de verdade” estão voltando ao Brasil

Leonardo Contesini