A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Zero a 300

BMW Série 8 Gran Coupé revelado, nova geração do Range Rover Evoque no Brasil, Shelby GT500 terá 770 cv e mais!

Bom dia, caros leitores! Bem-vindos ao Zero a 300, a nossa rica mistura das principais notícias automotivas do Brasil e de todo o mundo. Assim, você não fica destracionando por aí atrás do que é importante. Gire a chave, aperte o cinto e acelere conosco.

O Zero a 300 é um oferecimento do Autoline, o site de compra e venda de veículos do Bradesco Financiamentos. Nesta parceria, o FlatOut também apresentará avaliações de diversos carros no canal de YouTube do Autoline – então, clique aqui e se inscreva agora mesmo (e não esqueça de ativar o sininho)!

 

BMW Série 8 Gran Coupé é revelado

Depois dos previsíveis “vazamentos” das imagens oficiais, a BMW finalmente revelou o Série 8 Gran Coupé — a versão sedã do cupê de luxo da marca, e sucessor do Série 6 Gran Coupé.

O modelo, previsivelmente, usa a mesma dianteira do cupê, e tem uma silhueta mais encorpada e agressiva que a do antigo Série 6 Gran Coupé. Isso é evidenciado pelo para-brisa menos inclinado e pelo teto mais elevado, bem como a linha de ombro mais pronunciada.

Em relação ao cupê, o Gran Coupé é 23 cm mais longo, 3 cm mais largo, 5,6 cm mais alto e tem 20 cm a mais de entre-eixos — afinal, os bancos traseiros não são meramente decorativos. O design interno é praticamente o mesmo, bem como a tela de 10,25 polegadas integrada e o quadro de instrumentos digital de 12,3 polegadas. Os bancos dianteiros são esportivos, e o banco traseiro é tripartido e rebatível.

O pacote de equipamentos inclui também sistema de áudio Harman-Kardon com 16 alto-falantes, base para recarga de celulares por indução, cruise control adaptativo, monitoramento de pontos cegos, alerta de mudança involuntária de faixa, câmeras laterais e alerta de limite de velocidade.

Por ora o modelo será oferecido nas versões 840i, 840i xDrive e M850i xDrive. Os dois primeiros usam o motor seis-em-linha com turbo de fluxo duplo, 340 cv e 50,9 kgfm, sempre combinado ao câmbio automático de oito marchas ligado às rodas traseiras no 840i e às quatro rodas no 840i xDrive. Com esse   conjunto o 840i vai de zero a 100 km/h em 5,1 segundos e o 840i xDrive em 4,9 segundos. Ambos são limitados eletronicamente a 250 km/h.

O M850i xDrive usa o V8 biturbo de 4,4 litros compartilhado com a Série 5 e a Série 7, com 530 cv e 76,3 kgfm também combinado ao câmbio, automático de oito marchas ligado às quatro rodas. O V8 leva o cupê de quatro portas aos 100 km/h em 3,9 segundos, mas a velocidade máxima também é limitada a 250 km/h. (LC)

 

Ford revela potência e torque do novo Shelby GT500

Quando a Ford apresentou o Shelby GT500 no Salão de Detroit a única informação sobre a potência da versão mais extrema do pony car era que ele teria mais de 700 cv. A espera acabou, a Ford divulgou os dados sobre o V8 5,5 supercharged do Shelby GT500 2020.

São 770 cv de potência e 86,4 kgfm de torque. É mais potente que o Corvette ZR1 e o Challenger Hellcat, ficando atrás apenas do Challenger Hellcat Redeye. Segundo a Ford é o V8 com supercharger de maior potência específica no mundo e o motor mais forte já produzido pela marca. Bastante específico.

Para passar toda essa força para o chão o GT500 vai usar uma nova transmissão automatizada de dupla embreagem e sete marchas. Ainda não foram revelados os dados de desempenho, mas a Ford diz que o GT500 fará o quarto de milha abaixo de 11 segundos e a velocidade máxima será limitada em 290 km/h. (ER)

 

Novo Range Rover Evoque chega ao Brasil por R$ 312.900

A Land Rover apresentou ontem (18) a nova geração do Range Rover Evoque no Brasil. O modelo, importado da Inglaterra, ganhou  visual mais limpo e moderno, inspirado no Velar, sem perder a identidade visual marcante do Evoque. Além disso, o SUV de luxo passa a contar com tecnologia híbrida plug-in, ou seja, pode ser recarregado na tomada.

Mudança maior que o visual está na plataforma: agora o Evoque usa a Premium Transverse Architecture, que foi feita sob medida para modelos eletrificados e também será usada no Discovery Sport e no Jaguar E-Pace. Com a nova base, o Evoque ganha 20 mm de entre-eixos, passando a 2.681 mm. As demais dimensões: 4.371 mm de comprimento, 1.996 mm de largura e 1.649 mm de altura. O porta-malas acomoda 610 litros quando carregado até o teto.

A princípio, o novo Evoque é oferecido no Brasil apenas na versão de topo, R-Dynamic HSE, por R$ 312.900. Por este valor, ele vem equipado com motor 2.0 turbo de 300 cv a 5.500 rpm e 40,7 kgfm de torque entre 1.600 e 4.500 rpm. Acoplado a uma caixa automática de nove marchas, o motor leva o SUV de zero a 100 km/h em 6,6 segundos, com velocidade máxima de 242 km/h.

Entre os equipamentos dede série estão faróis de LED, teto solar panorâmico, retrovisores aquecidos, ar-condicionado dual-zone, central multimídia Touch Pro de 10”, painel digital de 12,3”, câmera de ré, cruise control, assistente de mudança de faixa, sensor de fadiga, controles eletrônicos de tração e estabilidade e 6 airbags. Como opcional, o Evoque oferece o pacote Brasil, que inclui volante com ajuste elétrico, pintura metálica e acabamento Black, com detalhes em preto brilhante na carroceria, por R$ 9.400.

As demais versões, movidas por uma variante do motor 2.0 turbo com 240 cv a 5.500 rpm e 37,2 kgfm de torque entre 1.400 e 4.500 rpm, começarão a ser vendida ainda em 2019. O modelo turbodiesel de 180 cv, disponível na Europa, não será comercializado no Brasil. (DH)

 

Nova geração do Peugeot 2008 é apresentada na Europa

A Peugeot revelou na Europa nessa quarta (19) a nova geração do 2008, seu menor SUV. O novo 2008 troca o estilo de perua com teto alto do modelo anterior para se tornar um crossover de aparência mais robusta e agressiva como no 3008. As DRL verticais no parachoque adotadas pelo novo 208 retornam no irmão mais alto, assim como as três barras de LED nos faróis e a grade maior e mais retangular.

O novo 2008 usa a arquitetura CMP (Common Modular Platform) já adotada pelo 208, Opel Corsa e DS 3 Crossback, o modelo cresceu 14 cm no comprimento. Na Europa o 2008 vem com o motor 1.2 turbo de três cilindros com três opções de potência, 100 cv, 130 cv e 155 cv, há também opção de um 1.5 diesel de 100 cv. A maior novidade é o e-2008, uma versão elétrica com motor de 136 cv e autonomia de 310 km.

O interior usa o conceito i-Cockpit 3D, com volante pequeno e cluster digital em posição mais alta para melhor visibilidade. O painel tem botões estilo “tecla de piano” e um ampla tela do sistema multimídia. Informações de segurança e o limite de velocidade são projetados acima do quadro de instrumentos em forma de holograma, o que, segundo a Peugeot, reduz o tempo de reação do motorista.

A nova geração do 2008 deve chegar às lojas na Europa no final de 2019. No Brasil, a chegada ainda deve demorar, uma vez que nesse mês o 2008 nacional recebeu o facelift que o modelo europeu recebeu em 2016 e junto veio a opção de câmbio automático para o motor 1.6 THP. (ER)

 

Triumph Street Scrambler 2019 é lançada por R$ 43.850

Outro lançamento de uma tradicional fabricante britânica, porém em duas rodas, é a Triumph Street Scrambler. A moto, que estreou no Brasil em 2017 como modelo 2018, ganhou algumas atualizações técnicas para o modelo 2019.

O motor bicilíndrico de 900 cm³ arrefecido a líquido recebeu um novo virabrequim, novos eixos do balanceador e uma nova tampa de válvulas em magnésio. Com isto, passou a entregar 65 cv a 7.500 rpm e 8,15 kgfm de torque a 3.200 rpm. Antes eram 55 cv a 6.000 rpm e 8,1 kgfm de torque a 2.850 rpm.

Além disso, a nova Street Scrambler recebeu um garfo dianteiro reforçado e com maior curso, de 120 mm. O freio dianteiro também foi revisado, e agora conta com uma pinça Brembo de quatro pistões. Por fim, foram adicionados os modos de condução “Road” e “Rain”, que ajustam o mapeamento do acelerador e do controle de tração para diferentes condições.

O visual geral da moto – muito agradável, por sinal – permaneceu inalterado. O preço passou de R$ 41.900 para R$ 43.850. (DH)

 

Suzuki Jimny chega ao modelo 2020 com visual repaginado e parte de R$ 71.490

Enquanto a aguardada nova geração não vem – a demanda global é tanta que simplesmente não há unidades disponíveis par ao nosso mercado – a Suzuki anunciou uma leve atualização em parte da linha Jimny. O pequeno jipe ganhou novidades nas versões 4Sport e Desert.

O Suzuki Jimny 4Sport ganhou novas máscaras para os faróis, um novo para-choque dianteiro e acabamento na cor grafite para os retrovisores, a grade do radiador e o snorkel. As molduras das caixas de roda foram redesnhadas, ficando mais retilíneas e robustas. Além disso, passam a ser oferecidas as cores Azul Baikal e Prata Lítio para a carroceria – que também recebe novos grafismos “4×4” nas laterais.

O interior passa a contar com as molduras do ar-condicionado e os frisos do painel na mesma cor da carroceria. Fora isto, os bancos vêm com novos revestimentos, enquanto os tapetes do assoalho passam a ser feitos de borracha.

Já o Jimny Desert, além das mesmas atualizações estéticas do 4Sport, passa a vir com detalhes na cor Bege Jizan no interior, como a porção central do painel de instrumentos.

No mais, o restante da linha permaneceu inalterado, incluindo o sistema de tração 4×4 com modo 2WD para uso urbano e reduzida. O motor também é o mesmo 1.3 16v usado desde 2001, com 85 cv a 6.000 rpm e 11,2 kgfm de torque a 4.100 rpm, acoplado a uma caixa manual de cinco marchas.

As quatro versões do Jimny disponíveis atualmente são a 4Work, de R$ 71.490; 4All, de R$ 74.990, 4Sport, de 82.990, e 4Sport Desert, de R$ 89.990. (DH)

 

BMW irá tirar de linha Série 2 Active Tourer e Grand Tourer

A BMW tomou a sábia decisão de acabar com suas suas insossas, insípidas e inodoras minivans da Série 2, a Active Tourer e sua versão de sete lugares, a Grand Touer. A decisão, segundo a revista britânica Autocar, se deve à queda nas vendas do modelo e ao foco da BMW nos SUV.

Este segmento das minivans premium foi inaugurado no início da década passada quando a Mercedes criou a Classe B em 2004. Dez anos mais tarde, a BMW lançou a Série 2 Active Tourer, que foi o primeiro modelo com motor transversal e tração dianteira da história da marca. A intenção era atrair novos clientes para a marca, algo que funcionou nos primeiros anos, mas desde então as vendas seguem em queda desde 2016.

Diante disso, e considerando o foco nos SUV, a BMW decidiu tirar de linha os modelos ao fim da produção da atual geração. (LC)

Matérias relacionadas

Um Fusca Série Ouro, um BMW 325i com câmbio manual, um Gol Power turbinado e mais novidades no GT40

Dalmo Hernandes

Muzilla: o Ford Mustang 1970 que é um Nissan GT-R

Dalmo Hernandes

Tanger e Ragge: os divertidos fora-de-série cariocas dos anos 80

Dalmo Hernandes