FlatOut!
Image default
Car Culture

Bolsonaro quer o fim das lombadas eletrônicas, Fox piora desempenho nos testes do Latin NCAP, o possível preço do Wrangler no Brasil e mais!

Este é o Zero a 300, nossa rica mistura das principais notícias automotivas (ou não) do Brasil e de todo o mundo, caro car lover. Assim, você não fica destracionando por aí atrás do que é importante. Gire a chave, aperte o cinto e acelere com a gente!

 

Ainda não é assinante do FlatOut? Considere fazê-lo: além de nos ajudar a manter o site e o nosso canal funcionando, você terá acesso a uma série de matérias exclusivas para assinantes – como conteúdos técnicoshistórias de carros e pilotosavaliações e muito mais!

 

FLATOUTER

Membro especial, com todos os benefícios: acesso livre a todo o conteúdo do FlatOut, participação no grupo secreto no Facebook (fique próximo de nossa equipe!), descontos em nossa loja, oficinas e lojas parceiras!

A partir de

R$20,00 / mês

ASSINANTE

Plano feito na medida para quem quer acessar livremente todo o conteúdo do FlatOut, incluindo vídeos exclusivos para assinantes e FlatOuters.*

De R$14,90

por R$9,90 / mês

*Não há convite para participar do grupo secreto do FlatOut nem há descontos em nossa loja ou em parceiros.

 

Bolsonaro anuncia fim de lombadas eletrônicas em rodovias federais

O presidente Jair Bolsonaro anunciou na noite desta última quinta-feira (7), que pretende retirar as lombadas eletrônicas das rodovias federais. Durante o pronunciamento feito em uma de suas lives, Bolsonaro mencionou o caráter arrecadatório das lombadas eletrônicas, disse que atualmente é impossível viajar sem ser multado e que não irá renovar os contratos de licitação dos equipamentos, retirando-os das rodovias à medida em que os prazos da licitação se encerrarem.

Como a medida foi anunciada extra-oficialmente, ainda não há detalhes sobre como, quando e em quais locais o governo irá iniciar a retirada das lombadas. (LC)

 

Jeep Wrangler 2019 deve chegar em abril por R$ 240.000

A chegada da nova geração do Jeep Wrangler ao Brasil já estava certa desde o ano passado, mas agora ele já tem preço e data para chegar. De acordo com concessionários, ele chega em abril, mas ainda sem preços definidos.

Contudo, o Jornal do Carro, apurou que o Wrangler virá primeiro na versão Sahara, com apelo mais luxuoso. O motor é um 2.0 turbo com injeção direta, 273 cv, e 40,8 mkgf de torque (que aparecem às 3.000 rpm), acoplado a uma caixa automática de oito marchas.

Ainda segundo a publicação, o Wrangler Sahara será oferecido no Brasil com duas e quatro portas, custando R$ 240.000 e R$ 260.000, respectivamente. Nos EUA, o motor 2.0 turbo é opcional e o modelo vem equipado com o V6 Pentastar de 3,6 litros e 285 cv, o Sahara só é vendido com quatro portas e entre-eixos mais longo – a versão de duas portas é oferecida no mercado europeu e no Oriente Médio.

O site relata também que o Wrangler Rubicon, versão com maior foco no off-road, está confirmado para o Brasil, mas ainda não tem data de lançamento e nem preço definido.

O FlatOut entrou em contato com alguns concessionários, mas nenhum deles confirmou versões ou preços, limitando-se a dizer que o carro chegará em abril. (DH)

 

Volkswagen Fox piora em avaliação pelo Latin NCAP

O Volkswagen Fox foi o primeiro modelo a testado pelo Latin NCAP, organização responsável por avaliar a segurança dos automóveis vendidos na América Latina. E o resultado não foi muito bom: com os novos padrões da entidade, tanto a versão hatch quanto a perua SpaceFox, que deixará de ser fabricada até o fim do mês, apresentaram uma piora nos resultados: de quatro para três estrelas.

Os carros estão iguais – o que mudou foi o critério de avaliação do Latin NCAP, que fixou a nota máxima de três estrelas para modelos que não possuem controle eletrônico de estabilidade (ESC) de série. No teste de colisão frontal da versão com dois airbags, a proteção para adultos nos bancos dianteiros foi considerada boa para cabeça, pescoço e tórax.

Para crianças no banco de trás, a mesma coisa – com ressalvas: o Latin NCAP criticou a presença do cinto de dois pontos para o ocupante central do banco traseiro, assim como a sinalização da ancoragem Isofix para cadeirinhas infantis.

Já nos impactos laterais, o Fox protegeu bem a cabeça, o abdômen e a pelve dos ocupantes, mas a proteção para o tórax foi considerada mais fraca.

De acordo com o Latin NCAP, a redução na nota do Fox visa estimular as fabricantes a adotarem o quanto antes o ESC como equipamento de série. (DH)

 

Rodovias federais tiveram menos acidentes no Carnaval deste ano

O número de mortes e de acidentes não-fatais nas rodovias neste feriado de Carnaval foi menor que o do feriado de 2018. Segundo o balanço da operação Carnaval da Polícia Rodoviária Federal, o número de mortes nos seis dias de feriado foi 19% menor que em 2018, reduzindo o número de fatalidades de 103 para 83.

Além das 20 mortes a menos, também houve 24% menos acidentes (1.518 em 2018 e 1.157 em 2019), que resultaram em uma redução de 7% do número de feridos — 1.569 em 2018 ante 1.464 em 2019.

A PRF não comentou os fatores que levaram a esta redução, mas divulgou alguns dados esclarecedores, como o número de ultrapassagens perigosas, por exemplo, que foi 22% menor que em 2018. O número de motoristas alcoolizados também foi sutilmente menor: a polícia fiscalizou 68.100 motoristas em 2019 e flagrou “quase 2.000” alcoolizados, enquanto em 2018 a fiscalização abordou 52.500 motoristas com 1.600 autuações. Em 2019, portanto, menos de 2,9% dos fiscalizados estavam alcoolizados, enquanto em 2018 3% dos fiscalizados estavam alcoolizados.

A PRF não divulgou o número de infrações por excesso de velocidade, mas divulgou que foram feitas 63.300 autuações, das quais 5.200 foram para motoristas sem cinto de segurança, 1.040 para motociclistas sem capacete, 846 para motoristas que transportavam crianças fora dos assentos infantis, além dos “quase 2.000 alcoolizados”. As outras 54.000 infrações não foram detalhadas. (LC)

 

Uber escapa de punição por acidente fatal com carro autônomo

A justiça americana deu um passo adiante no “dilema do trem” dos carros autônomos (leia mais aqui): a justiça americana isentou o Uber de culpa no caso do atropelamento fatal por um de seus carros autônomos. A motorista/supervisora do carro é quem será julgada pela morte.

Segundo o procurador do condado de Yavapai, onde correu o processo, “não há base para criminalizar o Uber” e é a motorista Rafaela Vasquez quem deve ser investigada. A procuradoria ainda solicitou perícia do vídeo para determinar o que a motorista conseguia ver dadas as condições.

A polícia determinou que Vasquez estava assistindo a um episódio de “The Voice” no telefone no momento do acidente. A câmera da cabine mostrou que ela estava olhando para o telefone e só levantou a cabeça meio segundo antes do protótipo atingir fatalmente a pedestre Elaine Herzberg, de 49 anos.

A decisão acabou favorecendo o Uber, que está prestes a lançar sua oferta inicial pública na bolsa de Nova York, e também criou um antecedente jurídico para casos futuros. Aparentemente, o motorista é quem será responsabilizado por acidentes com carros autônomos. (LC)

 

 

Veja o Escort RS Cosworth V2 de Ken Block em ação

Depois de perder seu primeiro Escort RS Cosworth em um acidente que terminou em chamas, Ken Block tratou de montar para si um segundo exemplar, aptamente batizado “V2”. O carro é equipado com um quatro-cilindros Cosworth com comando duplo no cabeçote, turbo e preparação para entregar 376 cv, acoplado a uma transmissão sequencial Sadev de seis marchas.

O Cosworth V2 também recebeu uma pintura nova, que mistura as cores da Monster Energy com as listras azuis do Sierra RS Cosworth que competiu no Grupo A de turismo na década de 1980.

A notícia agora é que o Cossie V2 acaba de passar por seu primeiro shakedown, que naturalmente foi registrado em vídeo. Nele, Block apresenta a oficina da MDV Specialist Engineering, preparadora britânica que ficou encarregada do projeto, e depois vai testar o carro. No próximo fim de semana, Block estreará com o Escort no 1000 Acre Wood Rally, nos EUA. (DH)

 

Porsche anda com carro de Formula E pela primeira vez

A Porsche fez o primeiro shakedown do seu carro de Fórmula E nessa terça (05) em seu campo de testes em Weissach. O monoposto foi testado pelo piloto oficial Neel Jani, que disse que o treino ocorreu sem incidentes. Jani teve uma boa impressão do carro e do powetrain, esse foi o primeiro de 15 dias de testes que a Porsche pode fazer antes do começo da temporada.

O programa de F-E da Porsche é importante para o fabricante, que busca a eletrificação de sua linha. A temporada 2019-20 da categoria começa em dezembro desse ano e vai até julho de 2020, com a primeira corrida em Seul, na Coréia do Sul. Além da Porsche, a Mercedes também fará a sua estreia nessa temporada. (ER)

 

Elon Musk confirma picape Tesla para 2019

Usando o Twitter como principal meio de comunicação com o público, Elon Musk confirmou que a picape da Tesla, atualmente chamada apenas de “Tesla Truck”, será apresentada ainda neste ano. Primeiro, Musk confirmou que o SUV compacto Model Y será apresentado no dia 14 de março durante um evento em Los Angeles.

Um dos seguidores perguntou se Model Y era o nome da picape, e Musk respondeu prontamente: “não, o lançamento [da picape] é mais adiante neste ano”.

Elon Musk também disse estar mais empolgado com a picape, dizendo que ela talvez seja futurista demais para a maioria das pessoas, mas que ele próprio adorou o design. Musk também admitiu que, com o visual “cyberpunk” da picape, talvez ela não venda muito, mas para ele isto não é prioridade – o importante é causar um impacto inicial, com a possibilidade de um modelo mais convencional no futuro.

Seguindo o protocolo dos lançamentos da Tesla, é bem provável que a versão mostrada seja um protótipo, com algumas diferenças em relação à versão produzida em série, porém com as formas gerais já muito próximas do visual definitivo. (DH)

Matérias relacionadas

Rock on! A história e a evolução do som automotivo

Leonardo Contesini

Os melhores comentários da semana: a voz dos leitores em mais um Top Comments do FlatOut!

Dalmo Hernandes

Pseudônimos cromáticos: as cores de carros que não têm nome de cor

Leonardo Contesini