A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Vídeos Zero a 300

Caos em Macau: 16 carros acabam empilhados na corrida do FIA GT – veja os vídeos!

Mais um engavetamento que noticiamos aqui no FlatOut, e provavelmente o mais impressionante deles. Aconteceu no sábado (18), nos primeiros instantes da primeira volta dos treinos de classificação da FIA GT no Circuito de Macau, na China. Em um dos trechos mais estreitos do circuito de rua, nada menos que 16 carros se envolveram em um engavetamento que tirou quase todo mundo da corrida. Felizmente ninguém se feriu, e o prejuízo foi apenas financeiro e desportivo.

O Grande Prêmio de Macau (ou Macau Grand Prix), diferente do que o nome sugere, não é uma corrida de Fórmula 1, e sim um evento com várias categorias que acontece todos os anos desde 1954. Começou como uma corrida para protótipos-esporte mas, ao longo dos anos, incorporou monopostos da Fórmula 3, carros de turismo da FIA e motocicletas – aliás, o GP de Macau é o único evento automobilístico em um circuito de rua do qual fazem parte corridas de carro e de moto no mesmo fim-de-semana.

O Circuito da Guia, nome oficial do percurso (assim em português mesmo), é conhecido por suas curvas fechadas intercaladas com retas muito velozes – os carros de Fórmula 3 atuais chegam aos 280 km/h na reta principal.

Como é típico dos circuitos de rua, o asfalto é irregular, a pista é estreita (apenas 7 metros de largura em seu ponto mais crítico), praticamente não existem áreas de escape e há poucas oportunidades de ultrapassagem – e, no caso do Circuito da Guia, ainda há as mudanças de relevo: entre o ponto mais baixo e o ponto mais alto, a variação é de mais de 30 metros. Com isto, o desafio não está apenas em acertar o carro para se sair bem em retas, curvas fechadas e aclives, tudo em uma mesma volta.

O ambiente também é hostil, com visibilidade muito baixa e trechos claustrofóbicos para um grid de 20 carros. Não é preciso ser um gênio ou entender tudo de automobilismo para perceber que o acidente se deu desta maneira por causa da própria natureza do circuito.

O acidente acontece aos 1:40 do vídeo. Depois, aos 8:40, é possível acompanhar o ocorrido do ponto de vista de 

Não havia passado dois minutos desde o início da prova. Na décima curva do circuito de 6,2 km, chamada “Curva da Polícia”, dois carros de turismo mal conseguem passar um ao lado do outro. Então, quando o Mercedes-AMG GT3 do espanhol Daniel Juncadella bateu no muro e ficou preso, foi questão de segundos até que o Porsche 911 GT3 do belga Laurens Vanthoor lhe acertasse na traseira e também ficasse preso. A partir daí, o que se seguiu foi um engavetamento tragicômico. O Audi R8 de Lucas di Grassi também se envolveu no acidente e acabou ficando preso em cima de outro carro, empurrado por quem vinha atrás e era engolido pelo engavetamento.

Na beira da pista, depois de sair do carro e receber o ok dos médicos, Di Grassi declarou:

Nunca vi tantos pilotos discutindo por causa de um engavetamento. Mas naquela curva, na primeira volta, com carros tão largos, é muito difícil desviar. Eu estava totalmente cego, vim contornando a curva muito perto de Markus Pommer, e então o acertei. Depois, Marco Wittmann me acertou e foi como ser esmagado. Aí meu carro começou a subir e subir, e não havia o que fazer. Acabei em cima do carro de Marco. Depois eu tive que pular no teto do carro dele e depois descer para o chão.

A corrida de classificação foi interrompida quase imediatamente e os quatro carros que não bateram (incluindo o BMW do brasileiro Augusto Farfus) foram enviados pra os boxes. A interrupção durou uma hora – tempo para remover os destroços da pista e organizar a relargada. No fim, nove carros terminaram a corrida, pois cinco deles puderam ser consertados.

Ao ver a cena de diferentes ângulos, fica difícil apontar o dedo para os culpados – foi uma infelicidade causada por uma pequena colisão que deu início a uma colisão muito maior por que era impossível ver que um carro estava parado ali.

Di Grassi completou:

Isto é Macau. É um risco começar a corrida no pelotão do meio, onde você tem muito mais chances de acabar em uma colisão. Neste tipo de situação, mesmo se tomar cuidado você não consegue evitar um acidente. Não é questão de gerenciar riscos, é questão de sorte.

Veja abaixo o acidente filmado por um espectador – dá para ver o caos se instaurando em segundos.

Matérias relacionadas

O novo trailer com o novo trio de Top Gear, Ford pode estar planejando um novo Mustang Bullit, preços dos combustíveis não baixou após redução da Petrobrás e mais!

Leonardo Contesini

Este Porsche 928 1978 já foi da concessionária Dacon – e agora está à venda!

Dalmo Hernandes

Conheça as diferenças entre a IndyCar e a Fórmula 1

Leonardo Contesini