Car Design Academy: que tal se tornar um designer automotivo sem sair de casa?

Dalmo Hernandes 27 outubro, 2014 102
Car Design Academy: que tal se tornar um designer automotivo sem sair de casa?

Nota do editor: caso você seja um aspirante a designer automotivo, não deixe de conferir nossa matéria especial sobre os cursos de design automotivo do Istituto Europeo di Design (IED), em São Paulo, e a (inspiradora) carreira de três designers atuantes na área. Clique aqui para acessar.

Há quem acredite que o ápice da experiência entusiasta é construir um carro com suas próprias mãos. Pode até ser uma das coisas mais radicais e gratificantes que um gearhead pode fazer, claro, mas nem todo mundo tem recursos, disposição ou habilidade com mecânica. Contudo, para nossa sorte as pessoas têm vários talentos diferentes e, se você não é um graxeiro, talvez tenha talento para ser o cara que cria carros: um designer automotivo.

Desenhar carros normalmente é um talento natural, mas não há nada que não possa ser aperfeiçoado com as técnicas corretas. No caso, um curso de design automotivo é a maneira óbvia de começar — além de muito treino, claro.

O problema é que cursos de design não costumam ser baratos e demandam tempo — para frequentar as aulas e praticar. E há outro detalhe: os cursos oferecidos por faculdades como a de Belas Artes de São Paulo são de pós-graduação: é preciso se formar em algum curso de design primeiro e depois se especializar. Há várias opções de cursos particulares e temos certeza de que muitos são bem bacanas, aqui mesmo no Brasil. Contudo, hoje vamos falar de um curso estrangeiro online — a uma academia, na verdade: a Car Design Academy que, até agora, só oferecia suas aulas à distância em japonês.

Se o nome lhe é estranho, talvez isto ajude a entender por que é tão bacana: a Car Design Academy é de propriedade da Nori Inc, empresa fundada pelo designer japonês Nori Kurihara. Nada ainda? Bem, Nori Kurihara começou sua carreira como designer automotivo na Ford europeia e, em seu currículo, há o envolvimento no projeto do Escort de terceira geração (o primeiro vendido no Brasil), do Fiesta, do Scorpio e da van Transit. Em 1985 ele saiu da Ford e fundou a DCI, ou Design Club International, associação de designers automotivos que estão nas maiores fabricantes de automóveis do mundo mas mantém a lista em segredo.

Segredo, também, é a lista de carros que foram projetados por ele desde 2001, quando fundou a Nori Inc — por outro lado, desde então ele fez fama oferecendo e supervisionando cursos de design automotivo pelo mundo todo — e a Car Design Academy é um deles: ele é o diretor da academia desde 2013.

Segundo o site da Car Design Academy, há três cursos: sketch automotivo com visão 3/4, técnica de sketch automotivo com perspectiva e colorização (digital inclusa), e o curso completo de design automotivo, que aborda as lições dos outros cursos de forma mais completa e dá noções de criação de estilo. O primeiro curso dura apenas duas semanas, enquanto os outros dois duram 24 e 48 semanas, respectivamente.

okaha-compressor

É claro que o mais apetitoso é o curso completo, dividido em quatro aulas que começam do básico, como desenhar uma linha perfeita, passando por noções de perspectiva e aulas teóricas do que faz o estilo de um carro, até a criação do seu próprio projeto de design que, segundo a CDA, pode ser usado na busca por emprego.

Os outros instrutores são designers japoneses com vasta experiência, como Miki Hattori que começou a carreira na Opel e depois foi trabalhar no estúdio Bertone, e Takayuki Yamazaki, que já trabalhou no setor de pesquisa e desenvolvimento da Honda.

O material é fornecido pelo curso, e as aulas são ministradas via apostilas e tutoriais em vídeo, com sessões de perguntas e respostas ao vivo para esclarecer dúvidas e dar instruções — e o conjunto de instrutores recebe o apoio de dezenas de outros designers pelo mundo que também oferecem seu conhecimento.

O curso, que tem limite de 100 vagas, é pago em 12 mensalidades — a primeira de US$ 560 (R$ 1.425, sem impostos) e as outras, US$ 300 (R$ 763), com taxa de matrícula de US$ 4.000 (R$ 10.000). Bem, não é uma pechincha, mas traz a vantagem de não exigir aulas presenciais (para alguns, isto é, sim, uma vantagem). Em compensação, o curso de sketch mais barato custa módicos US$ 200 (cerca de R$ 500).

E, se você quiser saber como as coisas funcionam sem compromisso, pode tentar ser um dos 30 primeiros a se inscrever no curso de sketch de 3/4 e fazê-lo de graça — não custa tentar, não é?