FlatOut!
Image default
Sessão da manhã

Cayman GT4: o baby Porsche finalmente ficou mais rápido que o 911?

Existe uma teoria, conhecida de boa parte dos entusiastas, que diz que o Cayman só não é mais veloz do que o 911 porque a Porsche não quer. Desde que o cupê de motor central-traseiro foi lançado, em 2006, fãs de Porsche de todo o planeta acreditam que, com um layout teoricamente mais equilibrado — motor central, e não pendurado na traseira, o que melhora a distribuição de massas —, bastaria a dose certa de potência para que o Cayman deixasse o irmão mais velho comendo poeira.

Por isso, desde então, a Porsche faz ainda mais questão de manter o 911 sempre no topo, não medindo esforços para aprimorar seu acerto de suspensão e seus sistemas eletrônicos a fim de mantê-lo na posição de referência. Por isso, ninguém imaginava que, um dia, existiria um Cayman tão potente quanto o GT4.

porsche_cayman_gt4_9

O coração do esportivo é o mesmo flat-6 de 3,8 litros do 911 Carrera S. Contudo, a potência foi reduzida: enquanto o motor entregava 400 cv no 911, no Cayman são 385 cv a 7.400 rpm e 42,8 mkgf de torque entre 4.750 e 6.000 rpm. O câmbio é manual, de seis velocidades e, se você quiser dupla embreagem e borboletas atrás do volante, significa que você não quer um Cayman GT4. Ao menos é o que a Porsche deixa claro ao não oferecer essa opção.

Mas será que o pacote é suficiente para deixá-lo mais veloz que seu irmão mais velho? Foi o que Jason Cammisa, da Motor Trend, tratou de descobrir neste vídeo.

Começando com o carro na estrada, Jason simplesmente não consegue parar de elogiar o Cayman GT4. A começar pelo belíssimo ronco do boxer aspirado de seis cilindros — que, felizmente, está bem alto no vídeo. De fato, é impossível discordar, porque o carro realmente berra bonito. Mas não é só isso: nas curvas, as reações do carro ao se virar o volante são imediatas e a dianteira aponta com precisão.

Isto se deve ao fato de que o GT4 não é apenas um Cayman com um motorzão. Como detalhamos neste post, diversos componentes são compartilhados com ninguém menos que o Porsche 911 GT3. Especialmente na dianteira: suspensão (incluindo as barras estabilizadoras), freios e sistema direção vieram diretamente do 911 mais apto para encarar a pista.

porsche_cayman_14_1

Na traseira, contudo, as coisas permaneceram simples: em vez do sistema multilink do 911 GT3, o Cayman GT4 continua com seu sistema independente McPherson, que recebeu novas molas (naturalmente, isto significa que o sistema de esterçamento das rodas traseiras também ficou de fora).

Mas do que o Cayman GT4 é capaz na hora de acelerar? Logo de cara, ele é mais veloz que o Carrera S que lhe cedeu o motor — mesmo com 15 cv a menos. São 4,1 segundos para chegar aos 100 km/h no GT4 e 4,5 segundos no Carrera S. Mérito do peso do carro: enquanto o 911 pesa 1.435 kg, o Cayman GT4 aponta 1.340 kg na balança — quase 100 kg a menos. Por outro lado, Jason acredita que, caso as marchas fossem um pouco mais curtas (a segunda é longa, chegando aos 131 km/h), provavelmente o GT4 conseguiria chegar aos 100 km/h em cerca de 3,5 segundos. Para se ter uma ideia, este é o tempo do 911 GT3 — e talvez seja por isso que a Porsche não ofereça o GT4 com câmbio PDK.

Para avaliar como o carro se comporta na pista, Jason chamou Randy Pobst, o experiente piloto residente da Motor Trend. O circuito? Streets of Willow, na Califórnia — mesmo circuito de 2,55 km onde, nos testes da Motor Trend, o Nissan GT-R virou 1:20,25 e a Ferrari 458 Italia, 1:22,3. Como será que o Cayman GT4 se sairia?

porsche_cayman_gt4_7

Randy ficou impressionado com o vigor do carro e com seu equilíbrio dinâmico — que, além do belo acerto de suspensão, beneficia-se de componentes aerodinâmicos exclusivos do GT4: o grande splitter frontal, a asa traseira ajustável e o pequeno spoiler abaixo dela garantem 100 kg de downforce em alta velocidade.

Por outro lado, a mesma eficiência em colocar a potência no chão acaba gerando um subesterço maior do que a dupla esperava. Se você não sentar a bota nas curvas (o que faz com que a traseira escorregue deliciosamente), o carro acaba saindo de frente — e, consequentemente, perdendo algumas frações de segundo a cada curva. Por outro lado, o sistema de direção do 911 GT3 mostra-se ainda mais desenvolto e preciso na pista. E as marchas longas ajudam o carro a carregar velocidade nas curvas.

porsche_cayman_gt4_6

Assim, depois de algumas voltas de aquecimento — suficientes para deixar os pneus Michelin Sport Cup 2 em ponto de bala —, Randy Pobst consegue virar 1:21,74 em Streets of Willow. Para se ter uma ideia, ele não é apenas mais veloz que a 458 Italia, mas também supera o Audi R8 V10 Plus (1:21,95) e o Chevrolet Corvette ZR1 C6 (1:21,90).

O detalhe é que o Cayman GT4 é um carro menos potente e mais barato que todos os outros que citamos — incluindo, até mesmo, o 911 Carrera S. Nos EUA, ambos partem de US$ 85 mil (R$ 307 mil em conversão direta). Para quem quer um carro divertido nas ruas e capaz de fazer bonito na pista, não é uma decisão muito difícil.

Matérias relacionadas

A brutalidade de um Chevrolet Corvette e um Porsche 911 de corrida em Road Atlanta

Dalmo Hernandes

Não é só virar a chave: como se dá a partida em um Porsche 917

Dalmo Hernandes

“Café racer”: uma seleção matadora de vídeos de rali

Leonardo Contesini