A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Car Culture

Cemetery Circuit, o circuito de corridas que passa dentro de um… cemitério!

Quase todo grande circuito do mundo tem uma boa história — inúmeras corridas históricas, vitórias emocionantes e, inevitavelmente, acidentes fatais. Correr em um circuito como Isle of Man, por exemplo, é acelerar em uma das mais perigosas pistas do mundo — a lista de fatalidades do em corridas no Snaeffel Mountain Course tem 245 pilotos e dois fiscais de prova — sendo que seis mortes aconteceram só em 2014.

Por seu histórico macabro, há tempos tentam banir o Tourist Trophy da Ilha de Man, mas a corrida é tão importante para a economia da ilha que isto dificilmente vai acontecer. Na verdade, estamos falando de Isle of Man porque há outro circuito no mundo que recebe corridas de moto, fica em uma ilha e é famoso por seus mortos, literalmente. É o Wanganui Cemetery Circuit que, como o nome diz, passa bem no meio de um cemitério na Nova Zelândia!

cemetery (1)

Você assiste à corrida ao lado dos que, talvez, já assistiram

Seria o lugar perfeito para a Família Addams curtir um pouco de velocidade, já que entre casas, zebras e arquibancadas, a paisagem também traz túmulos e mausoléus. Mas de onde veio a ideia?

Na verdade, era mais um caso de infraestrutura, pois não havia como mudar o cemitério de lugar. A ideia do circuito surgiu em 1951, quando o Comitê do Festival de Verão da cidade de Wanganui, na Nova Zelândia, decidiu que uma boa ideia para aquecer a economia da cidade e promover sua imagem era criar uma corrida de motos pelas ruas da cidade.

Deviam ser um bando de gearheads como não se faz mais hoje em dia, mas até dá para entender: um dos membros desse comitê era Percy “Cannonball” Coleman, que em 1930 foi o primeiro neozelandês a correr na Ilha de Man. Seu filho, Rod Coleman, foi o primeiro a vencer na Ilha, em 1954. Os caras sabiam o que estavam fazendo.

cemetery

As ruas de Wanganui são estreitas e tortuosas — como em Manx, e por isso não foi difícil projetar um circuito desafiador e empolgante, com casas na beira da pista e postes de luz protegidos apenas por blocos de feno.

A primeira corrida aconteceu em 1951 no chamado Boxing Day, feriado comemorado na Nova Zelândia no dia seguinte ao Natal. As provas eram divididas em categorias pelo tamanho do motor, e eram realizadas em 10 a 15 voltas no circuito de 1,5 km.

Ao longo da década de 1950 as provas foram crescendo em popularidade e o circuito se tornou “a próxima parada”  depois do Tourist Trophy da Ilha de Man. Depois disso houve um hiato entre 1962 e 1966, quando a administração da cidade achou que as corridas nas ruas prejudicavam o funcionamento da cidade durante o feriado. Não demorou, contudo, para que se notasse que a falta de uma grande corrida anual estava fazendo mal para a economia do lugar e as provas voltassem.

cemetery (4)

Pouco depois, na década de 1970, veio o auge: foi criada a International Marlboro Series, que reunia os melhores motociclistas do mundo em uma grande corrida no fim do ano. Foram apenas cinco anos (1973-1978), e a cada corrida o público aumentava, bem como os prêmios em dinheiro para os vencedores. As melhores motos do mundo, das pequenas com motores monocilíndricos de 250 cm³ às mais avançadas do mundo, com quatro cilindros, arrefecimento líquido e 750 cm³, eram testadas ao limite e proporcionavam um espetáculo comparável, sim, ao oferecido há décadas pelo circuito que inspirou a coisa toda. O vídeo abaixo mostra um resumo do que era a Marlboro Series em 1976 e 1977 — a melhor maneira de gastar 30 minutos da sua hora do almoço.

[vimeo id=”6278421″ width=”620″ height=”350″]

Nas décadas seguintes, depois do fim da Marlboro Series, o Cemetery Circuit acabou saindo do circuito mundial de motociclismo, mas continuou sendo o mais importante do continente. Além disso, vários pilotos que corriam em Manx jamais deixaram de viajar para a Nova Zelândia para acelerar nas ruas de Wanganui. O mais famoso deles é Robert Holden, que na década de 1990 era considerado um dos maiores motociclistas não apenas do Reino Unido, mas de toda a Europa.

Por dezenove anos consecutivos, Holden correu no Cemetery Circuit. Em seu último ano, ele correu em nada menos que cinco categorias, participando de doze corridas e vencendo nove delas.

cemetery (2)

Os habitantes o consideravam um cidadão neozelandês, visto que Holden, nascido em 1958 no Reino Unido, migrou com sua família para a Nova Zelândia em 1973 e por isso, depois de sua morte durante uma sessão de treinos em Isle of Man em 1996, Holden foi homenageado com um memorial no cemitério de Wanganui. Além disso, desde então o troféu que o vencedor da corrida anual leva para casa se chama Troféu Robert Holden.

[ sugestão do leitor Lucas dos Santos ]

Matérias relacionadas

Retrospectiva FlatOut: os melhores posts e vídeos de 2018

Leonardo Contesini

De Le Mans para as ruas: como é dirigir um Ford GT40 por Nova York?

Leonardo Contesini

Bugatti Centodieci: tudo sobre o incrível tributo da fabricante ao EB110

Dalmo Hernandes