A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Sessão da manhã

Chevrolet Camaro SS vs. BMW M4: será que a força bruta americana supera a engenharia alemã?

Uma história que começou nas pistas, com a criação de um especial de homologação para o Campeonato Alemão de Turismo (o Deutsche Tourenwagen Meisterschaft, ou só DTM) — o BMW M3 E30. O cupê com motor de corrida foi evoluindo ao longo dos anos, e suas quase três décadas de vida o transformaram em uma das maiores referências do segmento.

No entanto, o M3 cupê deixou de existir em 2014, quando a BMW decidiu que os cupês de sua linha teriam números pares. Assim, o Série 3 cupê virou Série 4 e o mesmo aconteceu com o M3 cupê, que virou M4. O resto você já deve saber: depois de uma sequência matadora de motores naturalmente aspirados de seis e oito cilindros, a geração F82 foi a primeira a contar com um motor sobrealimentado — um seis-em-linha biturbo de três litros.

camaro-vs-m4 (3)

O Chevrolet Camaro também é um ícone — ele surgiu para enfrentar o pioneiro Ford Mustang no segmento dos pony cars (muscle cars mais compactos, mais baratos e igualmente potentes) e acabou conquistando um verdadeira legião de admiradores, e criando uma rivalidade flamejante.

Em 2015 o Camaro chegou à sua sexta geração e aperfeiçoou conceitos que já estavam presentes na geração anterior, de 2010, como a suspensão traseira independente — algo que só chegou ao rival Ford Mustang no ano passado. Aproveitando a plataforma do Cadillac ATS, o Camaro ficou mais firme e preciso, além de quase 100 kg mais leve.

camaro-vs-m4 (8)

Aliás, a exemplo do Mustang, o Camaro decidiu se globalizar e moldar-se para agradar não apenas aos americanos, mas a todos os fãs de esportivos do planeta — incluindo os europeus. Por isso, um foco ainda maior na economia de combustível (ocasionando a volta dos quatro-cilindros turbinados, inclusive) se fez presente, bem como — e mais ainda — na capacidade de fazer curvas.

Some a isto o fato de tanto o BMW M4 e o Chevrolet Camaro SS serem surpreendentemente parecidos na ficha técnica e você tem a justificativa perfeita para um comparativo. E foi exatamente isto que os caras da Motor Trend fizeram em seu mais novo episódio da série Head 2 Head.

A diferença mais significativa entre os dois cupês é a configuração do motor — o seis-em-linha de três litros com 24 válvulas com comando duplo variável no cabeçote e dois turbos é muito mais sofisticado, enquanto o V8 pushrod com comando no bloco e duas válvulas por cilindro é um small block de 6,2 litros naturalmente aspirado totalmente old school.

No mais, são bem parecidos: o BMW tem 430 cv a 5.500 rpm e 56,1 mkgf de torque a baixíssimas 1.850 rpm; o Chevrolet tem 461 cv a 6.000 rpm e 62,9 mkgf de torque a 4.400 rpm. Ambos têm tração traseira e câmbio manual de seis marchas. O M4 pesa 1.593 kg, sendo 52% na dianteira e 48% na traseira, enquanto o Camaro pesa 1.676 kg distribuídos e tem 54% do peso na frente e 46% na traseira. O entre-eixos dos dois carros é idêntico, medindo 2,81 metros. Mas qual dos dois usa melhor o que tem? Vamos assistir e, bem… deixemos para tirar conclusões depois.

Jonny Liebermn e Jason Cammisa percebem logo de cara que ambos os carros têm números de desempenho bastante similares: segundo seus testes, o BMW M4 chega aos 100 km/h em 4,2 segundos, enquanto o Chevrolet Camaro precisa de 4,1 segundos. O quarto de milha é cumprido em 12,5 segundos a 187,5 km/h pelo alemão, e em 12,4 segundos a 186,4 km/h pelo americano. A distância de frenagem de 100-0 km/h é de 31 metros para o Camaro SS e 32,9 metros para o M4 — talvez a disparidade mais significativa entre ambos.

Talvez a maneira mais eficiente de medir forças seja mesmo levar os dois carros pelos 2,5 km do circuito de Streets of Willow, no complexo de Willow Springs, na Califórnia — com Randy Pobst ao volante, é claro. O experiente piloto consegue identificar as nuances da diferença de performance de ambos os carros e, para ele, o BMW é um carro que consegue atacar melhor as curvas. Contudo, sem os amortecedores ajustáveis opcionais, o rodar do carro é um tanto macio demais — uma tentativa de equilibrar conforto para uso nas ruas e desempenho para virar tempo na pista. Além disso, o sistema de freios ABS atua com bastante intensidade, bem como as outras assistências eletrônicas — a não ser que se desligue tudo.

camaro-vs-m4 (1)

Isto não significa que ele seja ruim. Pelo contrário: mesmo com esta “vida dupla”, ele se mostra bastante competente na hora de ser usado no limite. A curva de torque bastante ampla (é só lembrar que o torque máximo aparece antes das 2.000 rpm) também ajuda o carro a retomar velocidade, e o famoso turbo lag quase não se faz presente. Quase.

Ao falar do Camaro, um dos termos mais frequentes é “subesterço”, mas isso não significa que seu desempenho seja comprometido: na verdade, isso torna o Camaro SS fácil de pilotar rápido.

A curva de potência é mais ampla que no BMW e o torque também não demora a atingir seu auge, mas a maior vantagem aqui é o modo como o V8 aspirado recupera fôlego instantaneamente após uma troca ascendente. Além disso, Pobst repete os elogios que fez ao ATS-V, dono da mesma plataforma que o Camaro SS: ele é um carro equilibrado, que entrega força às rodas traseiras com precisão e tem um conjunto de suspensão (McPherson na dianteira, multilink na traseira) muito bem acertado.

camaro-vs-m4 (7)

No fim das contas, mesmo depois de algumas voltas com os dois carros, Pobst não consegue arriscar um palpite sobre qual dos dois será o mais veloz. E o cronômetro também não colabora: 1:22,94 para o BMW M4; 1:23,15 para o Chevrolet Camaro SS — menos de 0,2 segundo de vantagem para o cupê da Baviera.

camaro-vs-m4 (9)

Na pista, os dois carros se equivaleram. Só que as impressões dos jornalistas foram bem mais claras: para Lieberman e Cammisa, o BMW M4 é um carro absurdamente capaz na pista, mas deixa a desejar na hora de empolgar no mundo real: eles criticam o peso e a comunicatividade da direção, o ronco do motor e a qualidade dos materiais da cabine.

No Camaro SS, segundo eles, a sensação de envolvimento é muito maior — o ronco é mais bonito, a direção e os pedais, mais responsivos, o rodar é mais firme e a qualidade de acabamento do interior é bem mais condizente com o preço do carro: nos EUA, o Camaro SS custa a partir de US$ 42.295. O M4 não sai por menos de US$ 69.245.

camaro-vs-m4 (5)

Considerando o nível de diversão dos caras no Camaro, fica difícil dizer que o muscle car não venceu o sportwagen. Contudo, como os próprios apresentadores notaram: difícil mesmo é alguém que quer um BMW M4 acabar comprando um Camaro SS.

Mas se você estiver no Brasil, nós temos uma sugestão:  o Camaro SS ainda em sua versão 2015, com 406 cv e câmbio automático, sai por cerca de R$ 230.000, enquanto o BMW M4 não custa menos de R$ 450.000. É uma diferença absurda de R$ 220.000, que representa quase o preço de outro Camaro… ou de um BMW M235i. Com o mesmo seis-em-linha turbo do M4, porém com 326 cv e quase 300 kg a menos, o cupê da Série 2 pode ser uma boa opção caso você esteja indeciso — ou queira rechear sua garagem com os dois estilos de esportivo.

 

 

Matérias relacionadas

Porsche 911 Turbo S e 911 GT3 RS se enfrentam na pista: opostos em propostas, performance similar

Dalmo Hernandes

Este Lamborghini Countach dragster não é um Lamborghini Countach, mas não importa: ele é animal!

Dalmo Hernandes

Leveza a 435 km/h: como nasceu o Hennessey Venom GT, o (outro) carro mais rápido do mundo

Dalmo Hernandes