A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Zero a 300

Chevrolet Spin revelada, Corvette de motor central-traseiro em ação, BMW M4 CSL flagrado e mais!

Este é o Zero a 300, nossa rica mistura das principais notícias automotivas (ou não) do Brasil e de todo o mundo, caro car lover. Assim, você não fica destracionando por aí atrás do que é importante. Gire a chave, aperte o cinto e acelere com a gente!

 

As primeiras imagens da Chevrolet Spin

spin

Nos últimos anos a Chevrolet se mostrou menos preocupada que as concorrentes em esconder seus segredos, e até gostaram da ideia de circular calmamente com os carros camuflados em grandes centros urbanos, diante das milhares de câmeras de celular. Por isso não surpreende que as primeiras imagens da nova Spin tenham aparecido quase um mês antes do lançamento oficial do modelo.

As fotos foram publicadas pelos argentinos do Turbo Net Autos, e foram feitas durante a sessão de fotos de divulgação do carro, como fica evidenciado pelo equipamento de iluminação e pela própria luminosidade das fotos, auxiliada por rebatedores de luz. Também parece claro que as fotos foram feitas por alguém da equipe ou ao menos com acesso livre à produção.

spinnn

Quanto ao visual, o facelift fez bem à Spin, que perde o visual de focinho de capivara e ganha um aspecto mais agressivo, vagamente parecido com o do Equinox. Na traseira as lanternas agora invadem a porta do bagageiro, aproximando-se do o visual de uma perua. No meio, agora fica o suporte da placa, antes no para-choques. O emblema na traseira e os apliques de plástico preto nas laterais e para-choques indicam que esta é a versão Activ7, ou seja, o modelo aventureiro com 7 lugares. Isso também significa que a Spin Activ deixará de ter o estepe pendurado na traseira — algo bem fora de moda em 2020.

5b2a949c1c2a8_IMG-20180620-WA0007

 

Infelizmente não foram reveladas imagens do interior, mas a Chevrolet já disse que irá deixá-lo mais refinado, e ele provavelmente terá as versões mais atuais dos sistemas multimídia da marca. Quanto à motorização ela continuará usando o 1.8 8v do modelo atual, também adotado pelo Cobalt, mas deverá ter pouco mais que os atuais 111 cv. As opções de transmissão também não mudam: automático ou manual de seis marchas.

 

 

O ronco do Corvette de motor central-traseiro

O Corvette de motor central-traseiro já deu as caras em diversos vídeos nos últimos meses, mas até agora nenhum deles havia mostrado o ronco do motor tão claramente como nestas imagens gravadas pelo pessoal do GM Authority, que revelam novos detalhes sobre o carro, apesar da camuflagem pesada.

Na primeira arrancada, o carro exibe as lanternas de LED e o ronco deixa claro que se trata de um V8, mas as trocas estão sendo feitas em rotações baixas, o que indica que podemos estar diante de uma versão biturbo ou, no mínimo, equipada com compressor de polia. O carro chega à quarta marcha, e a velocidade das trocas fez o pessoal do GM Authority suspeitar da presença de um câmbio de embreagem dupla, mas é difícil dizer o tipo do câmbio, uma vez que o atual automático de 10 marchas também consegue trocas rápidas.

Na segunda arrancada, é possível ouvir os pneus destracionando na passagem da primeira para a segunda — o que indica que pode haver diferentes níveis de controle de tração. Novamente o piloto leva o carro até a quarta marcha e alivia o acelerador. A terceira passagem dá a impressão de que o piloto continua além da quarta marcha, mas ao perder o Vette de vista o “espião” encerra o vídeo…

O Vette de motor central-traseiro deverá ter ao menos duas opções de motorização: um V8 aspirado como modelo de entrada e um V8 sobrealimentado na versão de topo. Como já vimos anteriormente, o motor V8 deverá ser sobrealimentado por turbos — uma hipótese que este vídeo está ajudando a corroborar. O que você acha?

 

 

BMW M4 GTS aparece com pacote aerodinâmico mais radical em testes

M4CSL

O BMW M4 GTS já está por aí há três anos, e sua próxima geração não deve chegar antes de 2021, o que significa que ele ainda tem mais três anos de estrada pela frente. Deve ser por isso que a BMW o levou a Nürburgring Nordschleife com um pacote aerodinâmico mais radical que o atual. Será uma atualização para se manter competitivo nesta segunda metade de sua vida?

As fotos mostram mudanças significativas no conjunto: respiros no topo das caixas de roda, como nos Porsche GT3/GT2, respiros nos para-lamas com menos restrição, saias laterais mais baixas, aletas (canards/dive planes) no para-choques dianteiro, splitter mais pronunciado, asa traseira mais elevada e difusor traseiro maior.

Embora traga muitos elementos de um GT3, ele não tem bitolas nem dimensões de roda de um GT3. Por isso, nosso palpite é que este seja o aguardado BMW M4 CSL. Você talvez lembre que, em maio, soubemos que a BMW decidiu trocar o nome GTS pelo nome CSL — uma tendência iniciada pelos modelos M4 CS e M2 CS.

M4CLS1

Caso este seja mesmo o M4 CSL, é seguro dizer que ele deverá ganhar um pouco mais de potência, dado que seu principal rival deixou a marca dos 500 cv para trás há muito tempo, e já oferece a versão C 63S de 510 cv. Seria providencial ao menos empatar este número, especialmente com menos peso que o “muscle car” da Mercedes.

 

 

Mercedes Classe C também terá versão híbrida AMG

Quando Tobias Moers, o chefe da Mercedes-AMG, disse que sua divisão pretende chegar aos 50 modelos em 2020, logo peguei um papel e uma caneta e comecei a fazer as contas para entender de onde sairiam tantos modelos esportivos. Considerando os SUVs e as versões S e um eventual Classe B AMG a conta ficou nos quarenta e tantos modelos. Os faltantes estão aqui: a Mercedes acaba de registrar o nome C53.

Isso significa que, caso pretenda mesmo usar o nome (algumas patentes são apenas uma forma de “proteção” do nome para impedir que outras marcas o utilizem), o Classe C será o próximo modelo a se beneficiar do powertrain híbrido formado pelo novo motor seis-em-linha turbo combinado a um motor elétrico de 48 volts instalado entre o motor a combustão e o câmbio 9G-Tronic de nove marchas.

mercedes-amg-c53-trademark

Ainda não está claro, contudo, se o modelo seria posicionado entre o C43 e o C63 ou se ele substituiria o C43. Nos parece razoável que ele seja uma opção intermediária, ainda que a diferença de potência entre o V6 biturbo e o seis-em-linha híbrido seja de apenas 40 cv — 390 cv no 43 e 430 no 53. Mas considerando que a Mercedes retirou o E43 de linha para manter apenas o E53, é possível que a marca faça o mesmo com o irmão menor.

 

 

Audi S1 chega em 2019 com 250 cv

6a9e49cc-2019-audi-a1-03

A Audi já está preparando a versão esportiva do seu recém-apresentado A1. O modelo chegará no final de 2019 equipado com o mesmo 2.0 turbo da versão 40 TFSI, porém com 250 cv à disposição das quatro rodas.

Sim, o modelo usará o sistema Quattro, baseado no diferencial Haldex, e deverá chegar aos 100 km/h em menos de 5,9 segundos — que é o tempo do antecessor, menos potente. O modelo também usará uma suspensão recalibrada e adaptativa, com modos de rodagem exclusivos da versão esportiva.

Com o visual já agressivo no A1, o S1 deverá receber um spoiler traseiro maior e mais pronunciado e, provavelmente, rodas brancas semelhantes às do Audi A1 Quattro, baseado na geração passada.

 

Matérias relacionadas

Mercedes apresenta sedã do Classe A, Ferrari híbrida terá modo 100% elétrico, Focus ST usará motor do Mustang e do RS e mais!

Leonardo Contesini

Um Punto T-Jet de 260 cv, o irmão chique do Mustang, um Monza S/R venezuelano e as novidades do GT40

Dalmo Hernandes

De “carros bege lindos” a “Civic tomando sol”: as buscas mais bizarras que chegaram ao FlatOut

Leonardo Contesini