A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Segredo

Civic Si chega ao Brasil neste mês: veja preço, cores e lista de equipamentos!

Há exatos cinco meses a Honda confirmou a importação da nova geração do Civic Si para o Brasil. A marca não parece disposta a deixar o Golf GTI reinar sozinho no segmento e também pretende dar continuidade à oferta de seu esportivo por aqui. O anúncio foi feito em outubro passado, mas desde então nada mais foi dito pela fabricante. Até agora. A Honda divulgou nesta última terça-feira (13) um ofício circular aos seus concessionários, anunciando o início do faturamento do Civic Si a partir do próximo dia 26 de março, e detalhando preços e lista de equipamentos do esportivo.

Indo direto ao que interessa, o novo Civic Si tem seu preço público sugerido em R$ 159.900, mais conhecidos como 160.000. Por esse preço o esportivo vem com o motor 1.5 i-VTEC turbo de 208 cv combinado ao câmbio manual de seis marchas. A lista de itens de série inclui conjunto óptico integralmente de LED, modo Sport com alteração da suspensão e dinâmica do chassi, sistema multimídia com conectividade Apple CarPlay e Android Auto, sistema de monitoramento de mudança de faixa por câmera lateral, rodas de 18 polegadas, bancos esportivos, escape central cromado e freio de estacionamento eletrônico.

honda_civic_si_coupe_88

Desta vez a paleta de cores volta a incluir o desejado branco, cor-símbolo dos esportivos japoneses, batizada de White Orchid Pearl, bem como a perolizada “Crystal Black Pearl” e a sólida “Rallye Red”, e acrescenta a nova cor azul “Brilliant Sporty” (metálica). Todas são oferecidas sem custo adicional.

O preço de R$ 160.000 coloca o Civic em um confronto direto com o Golf GTI, equipado com o motor 2.0 TSI de 220 cv e câmbio DSG de seis marchas, mas também cria uma situação delicada para o esportivo nipônico. O Volkswagen tem preço inicial mais barato, partindo de R$ 134.870 e pode chegar aos R$ 177.648 com os pacotes Premium e Sport, que incluem teto solar, bancos com ajustes elétricos e rodas de 18 polegadas (itens de série no Si), além de sistema de áudio Fender, sistema de frenagem automática de emergência, sistema de estacionamento automático e faróis altos automáticos.

 

O equilíbrio entre preço e itens de série até compensa a potência menor do Civic — que tem uma relação 6,33 kg/cv ante os 5,98 kg/cv do Golf GTI –, mas o Si tem uma carta na manga que nenhum de seus concorrentes, diretos ou indiretos, oferece: um câmbio manual de seis marchas e seu pedal de embreagem.

Nessa faixa de preço você também encontra o Mini John Cooper Works, que custa, em média, R$ 171.000 e oferece um conjunto dinâmico muito bem acertado (especialmente agora que usa suspensão ajustável), e o excelente 2.0 turbo de 231 cv combinado ao câmbio automático de seis marchas, que é bastante ágil e bem mapeado para a proposta esportiva do pocket rocket. A desvantagem do Mini, contudo, é sua praticidade: seu banco traseiro serve apenas a crianças ou praticantes de ioga, e seu porta-malas é, na verdade, um porta-mochilas.

honda_civic_si_coupe_6153

O Civic também tem seu ponto fraco no motor 1.5, uma variação do motor 1.5 turbo do Civic Touring que avaliamos no final do ano passado e se mostrou bastante divertido mesmo com a simulação de marchas do câmbio CVT. Não que ele seja ruim ou insuficiente para o Civic Si, mas o conjunto já trabalha com 1,15 bar de pressão máxima no Touring e precisou de mais 0,25 bar para chegar aos 208 cv do esportivo, trabalha com até 1,4 bar de pressão.

Quem procura um carro pensando em futuros upgrades de potência — algo cada vez mais fácil e popularizado com os motores turbo — irá topar com as limitações inerentes ao deslocamento baixo do Honda. Nesse ponto Golf e Mini voltam a impor uma vantagem sobre o Si: com seus motores de dois litros eles trabalham com pressão máxima mais baixa, próxima de 0,8 bar em ambos. A Honda nunca explicou exatamente porque optou pelo 1.5 em vez do 2.0, mas talvez tenha a ver justamente com os remapeamentos, que poderiam dar ao Si uma potência próxima do Type R.

honda_civic_si_coupe_599

Ainda nesta faixa de preço há opções menos esportivas, mas que acabam entrando na lista de quem pretende gastar cerca de R$ 160.000 em um carro mais descolado. A Mercedes oferece o CLA200 com seu 1.6 turbo de 156 cv e câmbio automático de sete marchas (R$ 182.000) e o A200 com o mesmo conjunto (R$ 157.000). A Audi tem o A1 Sportback 1.8 TFSI, de 192 cv e câmbio de embreagem dupla e sete marchas por R$ 132.000 e o A3 Sedan Ambition, com o motor 2.0 TFSI de 220 cv com o câmbio S-tronic de sete marchas e embreagem dupla por 164.000.

honda_civic_si_coupe_93

Ao que tudo indica, o Civic precisará conquistar seus compradores pelo conjunto da obra — algo que a Honda sempre conseguiu fazer muito bem. Se ela conseguirá, isso é algo que descobriremos com o tempo — e com algumas voltas no carro quando ele estiver disponível. A data do lançamento oficial no Brasil ainda não foi divulgada.

Matérias relacionadas

Flagra! Câmbio manual de seis marchas no VW Fox 1.6 16V

Leonardo Contesini

Tudo o que você queria saber sobre os novos motores 1.0 de três cilindros e 1.6 16v da Renault

Leonardo Contesini

FLAGRA! – Renault Oroch no Brasil: picape Duster já grava sua propaganda de apresentação

Gustavo Henrique Ruffo