A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Zero a 300

Civic Type R quebra mais um recorde, Porsche Project Gold terá motor turbo aircooled, Citroën Berlingo volta ao mercado brasileiro aos 22 anos e mais!

Este é o Zero a 300, nossa rica mistura das principais notícias automotivas (ou não) do Brasil e de todo o mundo, caro car lover. Assim, você não fica destracionando por aí atrás do que é importante. Gire a chave, aperte o cinto e acelere com a gente!

 

Honda Civic Type R quebra seu sexto recorde em mais um circuito

Depois de Nürburgring, Spa, Magny Cours, Estoril e Silverstone, a Honda levou seu Type R para o circuito de Hungaroring, onde obteve mais um tempo recorde de volta entre os carros de tração dianteira. Desta vez, o piloto foi o campeão de F1 de 2009, Jenson Button.

Button foi convidado para a tentativa de recorde em referência à sua primeira vitória na Fórmula 1, em sua temporada de estreia na Honda, conquistada no GP da Hungria de 2006. O tempo de Button com o Civic Type-R foi 2:10,19 — apenas 0,66 segundo mais rápido que o recorde anterior, conquistado por Nobert Michelisz com o Type R da geração passada.

 

Citroën Berlingo completa 22 anos e volta a ser vendido no Brasil

20180802114400285056e

Nesta altura de 2018, a picape Fiat Strada e a sua perua Fiat Weekend são os modelos nacionais mais antigos em produção — a primeira lançada em 1998 e a segunda em 1997. Mas eles não são os modelos mais antigos a venda no Brasil. Este posto é do Peugeot Partner, que foi relançado no Brasil em 2016, 20 anos depois de sua estreia no Salão de Paris de 1996. E para não ocupar sozinho esta posição, seu irmão Berlingo acaba de ser relançado pela Citroën.

Apesar da idade avançada (ambos são baseados no Peugeot 306!), a Citroën decidiu relançar o modelo como opção no segmento dos comerciais leves, atualmente ocupado apenas pelo Fiat Fiorino, Renault Kangoo e Peugeot Partner. O Berlingo foi lançado no Brasil em 1998, mas teve apenas versões de passageiros, enquanto a Peugeot ficou com o lado comercial da linha. Em 2007 ele deixou de ser oferecido e só foi “substituído” pelo Partner Escapade em 2010. Em 2013 a Peugeot deixou de oferecer o modelo por aqui, mas voltou a vender o Partner como furgão em 2016. Curiosamente, a Citroën decidiu oferecer sua versão do Partner, o Berlingo, também como furgão, com o mesmo visual, dimensões, porta lateral no lado direito, capacidade de carga e motorização (1.6 16v de 122 cv).

O a lista de equipamentos também é idêntica para os dois carros — travas elétricas, painel digital com computador de bordo, ar-condicionado e shift light — bem como os R$ 65.000 cobrados pelo modelo.

 

Porsche Project Gold será baseado no 993 Turbo

Quem acompanha o Zero a 300 diariamente já está sabendo que a Porsche decidiu entrar na onda dos 911 restomod com seu mais recente projeto, o Project Gold. Como qualquer project car, a fabricante está divulgando a evolução do carro gradualmente em teasers e releases. Desta vez, parece claro que ele será baseado mesmo no 993 Turbo, como alguns leitores haviam sugerido na primeira vez que soubemos do projeto.

No primeiro teaser vimos a carroceria clássica com a tomada de ar no para-lama traseiro, semelhante à do 959, porém também usada pelo 993 Turbo. No segundo vídeo, a Porsche mostrou o processo de pintura e acabamento das rodas do carro, as já clássicas “Twist” do 993 turbo, pintadas de preto com filetes dourados.

Agora, no vídeo mais recente, somos apresentados aos bancos do carro, que confirmam o uso do 993 Turbo como base ao exibir o emblema “Turbo” no encosto de cabeça, bordado com linha dourada — como as costuras e acabamento sobre o couro preto.

Resta saber se a Porsche irá extrair mais que os 456 cv do motor 3.6 biturbo arrefecido a ar, ou se irá manter a potência original de época. Mas isso deverá ser respondido nos próximos vídeos ou, na mais demorada das hipóteses, no dia 24 de agosto durante os eventos da Monterey Car Week.

 

Daniel Ricciardo surpreende e trocará Red Bull por Renault em 2019

1cfe33fa-daniel-ricciardo-renault-1

O piloto australiano Daniel Ricciardo surpreendeu a Fórmula 1 neste final de semana ao anunciar que deixará a Red Bull Racing no final desta temporada. Ele assinou um contrato de dois anos com a Renault, onde será companheiro do alemão Nico Hulkenberg.

Em uma nota divulgada à imprensa, Ricciardo disse que, com a mudança para a Renault, espera sair do pelotão intermediário para voltar a brigar por vitórias. “Foi uma das decisões mais difíceis que já tomei em minha carreira, mas acho que é hora de renovar e encarar um novo desafio”, comentou.

2b462db4-daniel-ricciardo-renault-2

 

“Percebi que ainda falta muito para a Renault chegar ao topo da F1, mas fiquei impressionado com seu progresso em apenas dois anos, e sei que todas as vezes que a Renault se envolveu com o esporte, ela acabou vencendo”, completou.

Acredita-se que o fator decisivo para a saída de Ricciardo foi a mudança de fornecedor de powertrain da Red Bull. A equipe energética deixará os motores Renault para adotar os Honda. Com a Red Bull, Ricciardo venceu sete vezes, conquistou outros 29 pódios e marcou 904 pontos.

 

Novo supercarro de Gordon Murray será leve, compacto e focado na experiência de condução

c8859174-gordon-murray-sports-car--768x543

Não é novidade que Gordon Murray planeja produzir um novo esportivo inspirado pelo McLaren F1. Mas até agora isso era tudo o que sabíamos sobre o carro. Em uma entrevista recente à Evo Magazine, Murray contou mais detalhes sobre o carro.

O modelo aparentemente será inspirado pelos esportivos do passado, considerando a comparação feita por Murray durante a conversa. O sul-africano diz que os esportivos modernos não são mais tão empolgantes quanto seus antecessores e acredita que a indústria precisa de uma mudança radical para entregar carros mais puristas e com foco no prazer de dirigir.

Murray também antecipou que seu carro terá menos de 1.000 kg e será relativamente compacto, mas não entrou em detalhes sobre o powertrain, limitando-se a dizer que ele será “empolgante”, e que está perto de assinar um contrato de fornecimento. Quanto ao câmbio, Murray disse que haverá três opções e nenhuma delas terá embreagem dupla ou conversor de torque, o que significa que ele certamente terá um câmbio manual e um câmbio sequencial. O lançamento está previsto para 2019.

 

Aston Martin DBS Superleggera pode ganhar versão AMR

9eb04bdc-aston-martin-dbs-superleggera-leak-36

Há algumas semanas a Aston Martin revelou o DBS Superleggera, o sucessor do Vanquish, equipado com uma versão de 715 cv de seu novo V12 biturbo de 5.2 litros — o que surpreendeu quem achava o DB11 comportado demais para um V12 biturbo. Só que ele não deverá parar por aqui. A Aston Martin pode lançar uma versão AMR, ainda mais potente.

Segundo o site australiano Motoring, uma fonte ligada à marca britânica disse que é provável que a Aston lance tal veículo: “Produzimos uma versão AMR do Vantage e temos o AMR Rapide e o DB11 AMR, então é seguro dizer que o DBS Superleggera está a caminho”. Ainda segundo esta fonte, o DBS Superleggera foi desenvolvido já pensando nesta variante mais radical.

A Aston Martin já disse anteriormente, na ocasião do lançamento do DBS Superleggera que o V12 foi desenvolvido para produzir até 750 cv sem comprometer a durabilidade do motor. Isso indica a direção para onde está indo o desenvolvimento do DBS AMR, que também deverá ganhar mais fibra de carbono em sua construção para reduzir o peso. Ainda não há data de lançamento, mas estima-se que ele venha na segunda metade de 2019.

Matérias relacionadas

Ferrari híbrida flagrada em testes, Honda WR-V 2019 ganha novos itens de série (mas não o controle de estabilidade), McLaren Vision Gran Turismo será produzido e mais!

Leonardo Contesini

Encontramos um raro BMW 1M a venda – e com 470 cv!

Dalmo Hernandes

Outubro Rosa 2018: Este carro salvou um entusiasta da depressão e deixou uma mensagem importante sobre o câncer

Juliano Barata