A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Car Culture

Clube dos 2s: os carros de série que chegam a 100 km/h em menos de três segundos

Nesta semana a Dodge apresentou seu aguardado Challenger Demon, que prometia ser um verdadeiro carro de arrancada legalizado para as ruas. E eles conseguiram fazer isso: com 852 cv e 9,65 segundos no quarto-de-milha ele é tão rápido que a NHRA exige uma gaiola de proteção homologada para deixá-lo disputar suas provas.

Ele também se tornou o carro V8 mais potente produzido em série e, de quebra, entrou no exclusivo Clube dos 2 Segundos, formado pelos carros de rua capazes de chegar aos 100 km/h em menos de três segundos. Quer saber quais são os companheiros do Demon nesse clube? Foi o que separamos neste post.

Antes de continuarmos, contudo, algumas considerações e esclarecimentos: alguns carros têm seu tempo de aceleração divulgados em milhas por hora, outros em quilômetros por hora. Isso significa que pelo sistema imperial a aceleração é medida até os 96 km/h. Em uma avaliação mais rigorosa estes 4 km/h fazem alguma diferença no tempo, mas neste patamar de desempenho, para fins lúdicos, decidimos arredondar a diferença. Além disso, dependendo da superfície e dos pneus usados — e até mesmo da temperatura da pista e da temperatura atmosférica — a aceleração pode variar para cima ou para baixo. Também consideramos apenas carros produzidos em série – os fora-de-série ficam para a próxima parte.

Dito isso, vamos aos carros.

 

Porsche 918 Spyder

Motor: V8 4.6 aspirado central-traseiro + motor elétrico no eixo dianteiro + motor elétrico entre câmbio e motor
Tração: integral
Tempo: 2,2 segundos (independente) / 2,5 segundos (divulgado)

Os motores elétricos são as estrelas desta aceleração: o motor do eixo dianteiro fornece torque e potência instantâneos, enquanto o motor elétrico instalado entre o motor e o câmbio compensa as partes mais baixas da curva de torque do motor V8 aspirado.

 

Tesla Model S P100D

Motor: elétrico de indução, um em cada eixo, 790 cv, com bateria de 100 kWh
Tração: integral
Tempo: 2,28 segundos (independente) / 2,4 segundos (divulgado)

Todo Model S “Dual” é equipado com dois motores elétricos que, combinados, produzem quase 790 cv. Mas para conseguir este tempo é preciso ter o pacote de baterias de 100 kWh e o modo Ludicrous Plus, que acrescenta um novo fusível de segurança e um firmware específico para permitir que o motor funcione com força total por um curto intervalo de tempo.

 

Dodge Challenger SRT Demon

The 2018 Dodge Challenger SRT Demon is the world’s first produ

Motor: V8 6.2 supercharger dianteiro com 802 cv / 852 cv
Tração: traseira
Tempo: 2,3 segundos (declarado)

A Dodge surpreendeu o mundo ao declarar que seu muscle car de quase duas toneladas e com motor dianteiro e tração traseira é capaz de completar o zero a 100 km/h em 2,3 segundos. Mas ela não explicou como esse tempo foi atingido: foi com os pneus 315 na dianteira? Ou com as rodas mais estreitas para arrancada? Foi em uma pista de testes comum, ou em uma drag strip, com geometria específica e VHT na linha de largada? Foi com o modo drag e sua ECU opcional para gasolina de corrida, ou você consegue fazer isso com o pacote básico do carro?

 

Bugatti Chiron

Motor: 8.0 W16 quadriturbo central-traseiro, 1.500 cv
Tração: integral
Tempo: 2,3 segundos (independente) / 2,5 segundos (declarado)

Seu antecessor foi fundador do Clube dos 3 Segundos. Novos turbos e modificações extensas no motor deram ao Chiron 500 cv a mais que o Veyron (300 cv a mais que a versão Super Sport) e a capacidade de completar o zero a 100 km/h em 0,2 segundo a menos.

 

LaFerrari

Motor: V12 aspirado central-traseiro + motor elétrico entre câmbio e virabrequim
Tração: traseira
Tempo: 2,4 segundos (independente) / < 3 segundos (declarado)

Baixo peso, um V12 girador e um motor elétrico para dar uma força em rotações baixas. Foi isso o que a Ferrari precisou para chegar aos 100 km/h na cola do Porsche 918 Spyder sem recorrer à tração nas quatro rodas.

 

Bugatti Veyron e Bugatti Veyron Super Sport

Motor: 8.0 W16 quadriturbo central-traseiro 1.000 / 1.200 cv
Tração: integral
Tempo: 2,5 segundos (independente e declarado)

Como estamos vendo nesta lista, há dezenas de carros capazes de igualar, superar ou chegar perto do tempo do Bugatti Veyron. A marca, contudo, só foi atingida por carros mundanos em 2011. O Veyron conseguiu isso em 2006, há distantes 11 anos.

 

Porsche 991 Turbo S

porsche_911_turbo_s_coupe_20

Motor: Flat-6 3.8 turbo traseiro, 580 cv
Tração: integral
Tempo: 2,7 segundos (independente) / 2,8 (declarado)

A dose extra de potência que o Turbo S ganhou após o facelift foi fundamental para entrar nesta lista: enquanto o modelo pré-facelift completava em 3,1 segundos declarados, este modelo atualizado chegou aos 100 km/h em 2,7 segundos em testes independentes e 2,8 segundos declarados pela fabricante.

 

Lamborghini Huracán

huracan-1

 

Motor: V10 5.2 aspirado central-traseiro 610 cv
Tração: integral
Tempo: 2,5 segundos (independente) / 3.0 segundos (declarado)

O conjunto mecânico é praticamente o mesmo do Audi R8 V10 Plus, mas com peso mais baixo e aerodinâmica mais refinada o Huracán conseguiu 0,1 segundo de vantagem nos testes independentes e 0,2 segundo no teste da fabricante.

 

Tesla Model S P90D

2016-tesla-model-s-update

Motor: elétrico de indução, um em cada eixo, 790 cv, com bateria de 90kWH
Tração: integral
Tempo: 2,6 segundos (independente) / 2,8 segundos (declarado)

Se você comprar um Tesla Model S P90D sem pedir nenhum opcional, você irá fritar as baterias do carro mas não conseguirá sequer chegar perto deste tempo de aceleração: o Ludicrous Mode é um opcional de US$ 10.000 neste modelo e ele serve apenas para acelerar de zero a 100 km/h em 2,6 segundos. Nada além disso.

 

McLaren P1

MclarenP1-End-03

Motor: V8 3.8 biturbo central traseiro + motor elétrico, 916 cv
Tração: traseira
Tempo: 2,6 segundos (independente) / 2,8 segundos (declarado)

O torque em baixas rotações do motor turbo não foi suficiente para levar o McLaren P1 aos 100 km/h em um tempo mais baixo que o da LaFerrari.

 

Audi R8 V10 Plus

audi_r8_v10_plus_65

Motor: V10 5.2 aspirado central-traseiro, 610 cv
Tração: integral
Tempo: 2,6 segundos (independente) / 3,2 segundos (declarado)

Com mais peso que o Huracán, o Audi R8 V10 Plus acabou levando 0,1 segundo a mais que seu primo italiano para chegar aos 100 km/h. Na contagem oficial da fabricante a diferença é 0,2 segundo.

 

Lamborghini Aventador SV

aventador-sv (6)

Motor: V12 6.5 aspirado central-traseiro, 750 cv
Tração: integral
Tempo: 2,6 segundos (independente) / 2,8 segundos (declarado)

Mais um exemplo de como a redução de peso ajuda na arrancada rumo aos 100 km/h (diga “olá” ao momento polar de inércia). Com 50 kg a menos e 50 cv a mais, o SV é 0,1 segundo mais rápido que o Aventador comum.

 

Porsche 997 Turbo S

Porsche-997-Turbo-S

Motor: Flat-6 3.8 biturbo traseiro, 537 cv
Tração: integral
Tempo: 2,7 segundos (independente) / 3,1 segundos (declarado)

Foi o segundo carro a juntar-se ao Clube dos 3 Segundos no já distante ano de 2011. E conseguiu fazer isso com quase 1/3 dos cilindros do Veyron. Um feito e tanto.

 

Nissan GT-R Nismo

gt-r-nismo (8)

Motor: V6 3.8 biturbo central-dianteiro, 600 cv
Tração: integral
Tempo: 2,7 segundos (independente e declarado)

Quando o GT-R foi lançado, em 2007, sua capacidade de produzir aceleração longitudinal e lateral eram seus feitos mais impressionantes. Mas ele só entrou para este clube em 2015, quando a Nismo deu ao Godzilla 600 cv.

 

Lamborghini Aventador

lamborghini-aventador-roadster-vs-aventador-coupe-full-length-challenge-video-640x360

Motor: V12 6.5 aspirado central-traseiro, 700 cv
Tração: integral
Tempo: 2,7 segundos (independente) / 2,9 segundos (declarado)

Com seus 700 cv bem distribuídos entre as quatro rodas, o Aventador entrou no clube em 2012, quando a posição do Demon ainda era um campinho onde o pessoal jogava bola e as baterias do Tesla ainda estavam sendo extraídas das minas de lítio.

 

McLaren 650S e 675LT

Motor: V8 3.8 biturbo central-traseiro, 650 cv e 675 cv
Tração: traseira
Tempo: 2,7 segundos (independente) / 2,9 segundos (declarado)

Um raro caso em que potência não faz diferência, digo, diferença. O 650S tem 25 cv a menos, mas chega aos 100 km/h ao mesmo tempo que o 675LT e ainda vai aos 333 km/h, enquanto o 675 fica nos 329 km/h.

 

Honda NSX

honda_nsx_18

Motor: V6 3.5 biturbo central-traseiro + elétrico entre câmbio e virabrequim + dois motores elétricos no eixo dianteiro, 581 cv
Tração: integral
Tempo: 2,7 segundos (independente) / 2,9 segundos (declarado)

O Honda NSX usa o mesmo layout híbrido do Porsche 918 e, embora tenha quase 300 cv a menos e custe um terço do que custava o hipercarro alemão, seu desempenho não é três vezes menor, nem sente falta de 300 cv.

 

Ferrari F12 TdF

f12tdf (1)

Motor: V12 6.3 aspirado central-dianteiro, 780 cv
Tração: traseira
Tempo: 2,7 segundos (independente) / 2,9 segundos (declarado)

Este é realmente impressionante: um V12 aspirado atrás do eixo dianteiro, tração nas rodas de trás e só. Sem turbo, sem eletricidade, sem tração integral.

 

BAC Mono

Motor: L4 2.3 turbo central-traseiro, 289 cv
Tração: traseira
Tempo: 2,8 segundos (independente e declarado)

Acredite: o BAC Mono é um modelo produzido em série, mas para fazer parte do clube ele precisou se livrar de praticamente tudo o que o torna diferente de uma moto.

 

Tesla Model S P85D

Motor: elétrico de indução, um em cada eixo, 790 cv, com bateria de 85kWH
Tração: integral
Tempo: 2,8 segundos (independente e declarado)

A história do P90D se repete aqui: você precisa do opcional Ludicrous Mode para conseguir esse tempo. A diferença do desempenho se deve unicamente à capacidade da bateria.

 

Tesla Model X P100D

Motor: elétrico de indução, um em cada eixo, 790 cv, com bateria de 100kWH
Tração: integral
Tempo: 2,9 segundos (independente) / 2,8 segundos (declarado)

O conjunto elétrico é o mesmíssimo do Model S P100D, mas o Model X é mais pesado e menos aerodinâmico, por isso ficou 0,5 segundo atrás do seu irmão sedã.

 

McLaren 12C

mclaren-mp4-12c

Motor: V8 3.8 biturbo central-traseiro, 600 cv
Tração: traseira
Tempo: 2,9 segundos (independente) / 3,1 segundos (declarado)

O Macca entrou no clube junto com o Aventador e o BAC mono em 2012. A fábrica dizia que ele precisava de mais de três segundos, mas os testes de imprensa conseguiram completar o zero a 100 km/h em 0,2 segundo a menos.

 

Porsche 991 GT3 RS

Motor: Flat-6 4.0 aspirado traseiro, 500 cv
Tração: traseira
Tempo: 2,9 segundos (independente) / 3,1 segundos (declarado)

Ele ficou atrás da Ferrari F12 TdF, mas seu feito não é menos admirável: sem turbo, sem tração integral, sem assistência elétrica o Porsche 911 GT3 RS superou carros mais potentes e sobrealimentados.

 

Ferrari 488 GTB

488-gtb

Motor: V8 3.9 biturbo central-traseiro, 670 cv
Tração: traseira
Tempo: 2,9 segundos (independente) / 3,0 segundos (declarado)

Sua antecessora já estava flertando com a marca de três segundos, mas quando a Ferrari decidiu colocar um turbo no motor V8 ficou claro que a 488 GTB iria parar entre esses caras.

 

Menções honrosas

Chevrolet Corvette Z06

chevrolet_corvette_z06_9

Motor: V8 6.2 supercharged central-dianteiro, 659 cv
Tração: traseira
Tempo: 3,0 segundos (independente) / 2,95 segundos (declarado)

É a mesma receita do Demon, porém com menos peso e menos potência. A diferença chega a 0,7 segundos, porém temos certeza de que o Vette não usou pneus de arrancada, nem mapeamento opcional ou VHT.

 

Mercedes AMG GT S

mercedes-amg_gt_39

Motor: V8 4.0 biturbo dianteiro, 510 cv
Tração: traseira
Tempo: 3,0 segundos (independente) / 3,7 segundos (declarado)

Você esperava ver um Mercedes nesta lista? Pois o AMG GT S conseguiu: os testes independentes mostraram que o modelo é 0,7 segundo mais rápido que o declarado pela fábrica. Alguém duvida que o GT R, de 65 cv a mais e com tempo declarado de 3,5 segundos, também entrará nesse grupo?

 

Errata: o título original do post se referia equivocadamente ao “Clube dos 3 Segundos”, quando, na verdade, trata-se do “Clube dos 2 Segundos”. 

Matérias relacionadas

Vector, a mais incrível fabricante americana de supercarros que não existe mais

Dalmo Hernandes

Placas do Mercosul: as controvérsias, os benefícios – e a possibilidade de ser abandonada

Leonardo Contesini

MB 100 D: quando a Mercedes-AMG fez uma van (sim: uma van) a diesel

Leonardo Contesini