FlatOut!
Image default
Car Culture Top

Clube dos 300: os carros que passam dos 300 km/h e não são (totalmente) esportivos

Um dos supercarros mais incríveis de todos os tempos é a Ferrari F40, e temos certeza de que ninguém vai contestar esta afirmação. A Deusa de Maranello tem um V8 biturbo de 478 cv, câmbio manual com grelha, um ronco matador e é capaz de chegar aos 100 km/h em 4,1 segundos, com máxima de 324 km/h. É mais rápido do que a maioria dos entusiastas jamais chegará ao volante de um carro.

No entanto, estamos falando de um superesportivo fabricado entre 1987 e 1992 – arredondando, três décadas atrás. Em trinta anos, a evolução dos automóveis foi imensa, e obviamente refletiu nos modelos de alto desempenho. Hoje em dia, a Ferrari topo de linha tem mais que o dobro da potência (963 cv), um V12 naturalmente aspirado de 6,3 litros, tecnologia híbrida e leva menos 2,5 segundos pra chegar aos 100 km/h, com máxima superior aos 350 km/h.

Hoje em dia, temos hot hatches com mais de 300 cv, motores 1.0 turbinados com potência comparável aos 1.6 de dez anos atrás, motores V8 biturbo substituindo os V10 e V12 naturalmente aspirados e um padrão de desempenho muito maior. E não estamos falando apenas dos motores! Pneus, sistemas de suspensão (especialmente os amortecedores), além de todas as assistências eletrônicas, foram se tornando cada vez mais sofisticados e eficientes e tiveram papel tão importante quanto o aumento da cavalaria.

Se for para estabelecer um marco para tudo isto, como é da natureza humana, nosso palpite seria o lançamento do McLaren F1, em 1992 – mesmo ano em que a F40 deixou de ser fabricada. Com seu V12 de 6,1 litros e 636 cv, o F1 era capaz de chegar a nada menos que 386 km/h. Tem noção do que é isto? Na época da F40, passar dos 300 km/h ainda era novidade – o primeiro carro de rua a fazê-lo foi a Ferrari 288 GTO, em 1984. Então veio o McLaren F1 e elevou o patamar para perto dos 400 km/h!

Desde que então, esta marca também foi atingida. Em 2005, o Bugatti Veyron chegou aos 408 km/h. No mesmo ano, o americano Saleen S7, dotado de um V8 Ford de sete litros com dois turbos e 760 cv, teve sua velocidade máxima anunciada em 399 km/h. Enquanto isto, lá na Suécia, um cara chamado Christian Von Koenigsegg apresentava o Koenigsegg CCR que, com seu V8 Modular de 4,6 litros e dois compressores Rotrex, tinha nada menos que 817 cv e era capaz de chegar aos 387 km/h.

ccr

Koenigsegg CCR

Se formos falar dos exemplos mais recentes, a coisa fica ainda mais impressionante. Caramba, atualmente temos um muscle car com mais de duas toneladas que, com um V8 supercharged de 717 cv, consegue acelerar até os 100 km/h em 3,6 segundos e seguir até os 320 km/h!

chargerhellcat2

Parece esportivo, mas é um sedã com espaço para cinco e a bagagem das férias. O motor de 717 cv é só um detalhe…

Isto sem falar nos super muscles que andam arrepiando no Nürburgring Nordscheleife. Caras como o Chevrolet Camaro Z/28 e o Shelby GT350, por exemplo: eles deixaram o BMW M4 GTS para trás!

Nosso ponto é o seguinte: há muito tempo os clube dos 300 km/h deixou de incluir apenas superesportivos de primeiro escalão. O padrão de desempenho que antes era reservado aos supercarros mais desejados e avançados do planeta, hoje é atingido por um muscle car que pode até ser mais potente, é verdade, mas ainda é um bom e velho muscle car. Ou mesmo carros que sequer são esportivos propriamente ditos – embora alguns até pareçam ser. É deles que vamos falar agora.

 

Porsche Panamera Turbo

porsche_panamera_turbo_57

Ainda que não pareça, o Porsche Panamera é um sedã. A Porsche gosta de chamá-lo de cupê de quatro portas e agora, com a nova geração, o termo quase se justifica – a inspiração no Porsche 911 (este sim, um legítimo cupê) é evidente. Aliás, o novo Panamera conseguiu algo que achávamos impossível: ele ficou bonito!

Além de bonito, ele ficou ainda mais potente. A versão Turbo S, com seu V8 de quatro litros biturbo, tem 550 cv entre 5.750  e 6.000 rpm, além de 78,6 mkgf de torque entre 1.960 e 4.500 rpm. A força é moderada por uma caixa automática de oito marchas, que leva a força para as quatro rodas. É o suficiente para ir de 0 a 100 km/h em 3,8 segundos (3,6 s com o Sport Chrono Package), enquanto a velocidade máxima é de 306 km/h.

Isto sem falar no recorde do Nürburgring Nordschleife que o Panamera Turbo conquistou, anunciado em seu lançamento. De acordo com a Porsche, o carro percorreu os mais de 20 km do circuito alemão em 7min38s (que já foi superado, e nós falaremos disto em breve).

O mais incrível é que não dá para considerá-lo um esportivo puro-sangue. Por mais potente e bem acertado dinamicamente que seja, o Panamera ainda tem duas características inerentes aos sedãs: entre-eixos longo e peso alto – 2,95 m e 2.070 kg, respectivamente. São fatores limitantes quando o assunto é desempenho em pista – um problema que um hipotético cupê de duas portas com o mesmo motor do Panamera Turbo S não teria. A linha é tênue, mas existe.

 

Aston Martin Rapide S

aston_martin_rapide_s_2

Seu caso é o mesmo do Porsche Panamera, se formos analisar. O Rapide S tem todo o jeitão dos cupês da Aston Martin e, debaixo do capô, traz um V12 de 5,9 litros e 560 cv acoplado a uma caixa de automática de oito marchas. Ele pesa 1.990 kg, mas tem força suficiente para acelerar até os 100 km/h em 4,4 segundos e continuar acelerando até impressionantes 327 km/h.

 

Alfa Romeo Quadrifoglio

AlfaRomeoNurburgringo

A versão esportiva de um sedã é diferente de um esportivo puro-sangue. Claro, estamos falando do Alfa Romeo Quadrifoglio, que recentemente roubou o recorde do Porsche Panamera Turbo em Nürburgring ao virar 7m34s. O motor é um V6 biturbo de 510 cv a 6.500 rpm e 61,2 mkgf de torque projetado com a ajuda da Ferrari, que pode ser acoplado a uma caixa manual Getrag de seis marchas ou automática ZF de oito marchas. Com ele, o Alfa Giulia QV é capaz de chegar aos 100 km/h em 3,9 segundos, com máxila de 307 km/h. Ele é ligeiramente menor, mas ainda tem entre-eixos longo (2,82 m) e pesa 1.524 kg.

 

BMW M5

m5f10

Talvez o BMW M5 seja o primeiro grande responsável por borrar a linha entre superesportivos e carros mais comuns de desempenho elevado. A primeira geração, do fim da década de 1980, colocava o coração do supercarro M1 em um sedã médio – um seis-em-linha de três litros e 282 cv! A geração atual, a F10, tem um V8 de 4,4 litros com dois turbos, capaz de entregar 560 cv a 7.000 rpm e 69,3 mkgf de torque a partir de 1.500 rpm. O 0-100 km/h é cumprido em 4,4 segundos, enquanto a velocidade máxima é de 250 km/h… ou 305 km/h, com o opcional M Performance Package, que remove o limitador eletrônico.

 

BMW M760Li

maxresdefault

A versão mais potente do atual BMW Série 7 G12 tem um V12 biturbo de 6,6 litros capaz de entregar 610 cv e impressionantes 81,6 mkgf de torque, acoplado a uma caixa automática de oito marchas. Bastante luxuoso e gigantesco — são 5,24 m de comprimento, 3,21 m de entre-eixos e duas toneladas na balança —, o M760Li é o verdadeiro carro de luxo com desempenho esportivo, sendo capaz de chegar aos 100 km/h em 3,9 segundos com máxima de 250 km/h. Com o limitador eletrônico removido, como é opcional na Europa (por causa das Autobahnen, claro), o número sobe para 305 km/h.

 

Mercedes-AMG S65

mercedes-benz_s_65_amg_lang_1

O Classe S é o maior sedã da Mercedes-Benz, com seus 5,25 m de comprimento, e 3,16 m de entre-eixos na versão mais longa. Sua versão mais potente, a S65 AMG, pode até ter um V12 biturbo de seis litros, mas ainda pesa 2.254 kg. De qualquer forma, ele é capaz de chegar aos 100 km/h em 4,3 segundos, com máxima limitada eletronicamente em 300 km/h.

 

Audi S8

audi_s8_plus_31

Fazendo coro com os outros alemães, temos o Audi S8. A geração atual emprega um V8 de quatro litros biturbo de 520 cv a 6.000 rpm e 66,3 mkgf de torque, acoplado a uma caixa automática ZF de 8 marchas. Sendo assim, mesmo medindo 5,13 m de comprimento e 2,99 m de entre eixos e pesando duas toneladas, o S8 é capaz de chegar aos 100 km/h em 4,2 segundos. Como de costume, a velocidade máxima de 250 km/h pode aumentar para 305 km/h com a remoção opcional do limitador.

 

Bentley Bentayga

bentley_bentayga_39

Sim, há um SUV nesta lista. Claro, estamos falando do SUV mais rápido do mundo: o Bentley Bentayga. Ainda não nos acostumamos em ver a identidade visual da Bentley em um utilitário esportivo, mas é impossível não ficar admirado com sua ficha técnica. Mesmo pesando quase 2.600 kg, ele é capaz de chegar aos 100 km/h em 3,5 segundos, com máxima de 301 km/h. O segredo? Seu motor W12 de seis litros com dois turbos (que, como você deve saber, formado basicamente por dois motores VW VR6 siameses), capaz de entregar 608 cv a 6.000 rpm e obscenos 91,8 mkgf de torque e acoplado a uma caixa automática de oito marchas.

Matérias relacionadas

Em tempos de Fiat Chrysler, que tal um Topolino com motor V8 Hemi?

Dalmo Hernandes

Como anda a briga dos hot hatches de tração dianteira pelo topo do mundo?

Dalmo Hernandes

Os games de corrida mais bacanas da sexta geração de geração de consoles, parte 2

Dalmo Hernandes