A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Car Culture

Como os GM e Ford dos anos 1950 influenciaram as guitarras Fender

Apesar de ter adotado a linha de produção somente no sexto ano do Modelo T, Henry Ford sempre soube que precisava acelerar o tempo de fabricação de automóveis para torná-los acessíveis e aumentar sua lucratividade. Foi por isso que todos os Modelo A saíram de fábrica com a carroceria vermelha, todos os Modelo K eram Azul Royal, todos os Modelo R eram também vermelhos e, por isso ele disse que faria Modelos T do jeito que os consumidores quisessem desde que fossem pretos. Em 1909 ele decidiu que deixaria de fabricar todos os outros modelos para se dedicar exclusivamente ao Ford T, e faria ele somente em uma única configuração, com uma única cor, abandonando todas as demais oferecidas até então. A escolha era lógica: a tinta preta era a que tinha a secagem mais rápida, o que permitia acelerar a produção de veículos. Isso se tornou especialmente necessário a partir de 1913, quando Ford adotou a linha de produção em sua fábrica, o que fez o tempo de construção do Modelo T despencar p

Matérias relacionadas

Para o track day, drift, ruas e estradas: conheça o BMW 325i de Leandro Del Santo

Juliano Barata

Drift King: a história de Keiichi Tsuchiya e seu Toyota AE86

Dalmo Hernandes

Grande Prêmio do Brasil de 1973, a corrida que virou samba-rock

Dalmo Hernandes