A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Técnica

Como uma nova gasolina poderia acabar matando o carro elétrico

Quando foi a última vez que você viu um Fusca rodando normalmente pela cidade? Ainda que você esteja nos bairros mais nobres de uma metrópole brasileira, é bem provável que ao menos um deles tenha cruzado seu caminho nos últimos 30 dias. O uso cotidiano do Fusca é um bom exemplo de como são demoradas as mudanças no panorama automobilístico. Porque ele é um carro projetado e lançado há mais de 80 anos e que continuou praticamente inalterado até o fim de sua produção brasileira em 1996. Mesmo que você tenha o último dos Fusca, ele já será um carro de 24 anos, mas que continua usado diariamente por muitos motoristas — especialmente longe dos grandes centros, com um pneu na roça. Não é só carisma: ele tem uma longa história de confiabilidade para quem dirige em estradas de terra e vive longe de mecânicos computadorizados e lojas de peças mais sofisticadas que um jogo de velas e juntas de motor. A situação do Fusca em relação aos carros modernos, é semelhante à situaç

Matérias relacionadas

Travando o dinamômetro: qual o verdadeiro torque do Tesla Model S?

Leonardo Contesini

Como fazer o seu Opala V8 (Opaloito) – o guia de swap realista e sem frescura, parte 2

Juliano Barata

Motores GSE turbo da FCA (Fiat/Jeep) no Brasil podem ser a nova referência. Veja como

Juliano Barata