A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Vídeo

Esta compilação de acidentes mostra por que não se deve brincar com o Nissan GT-R

O Nissan GT-R é um verdadeiro monstro sobre rodas, que devora curvas com apetite voraz, vai de 0 a 100 km/h em 2,7 segundos e deixa muita gente importante para trás em Nürburgring — Porsche 911 GT3, Ferrari 458 e McLaren 12C. Seu desempenho é brutal até para pilotos profissionais. E o que acontece quando o cara atrás do volante subestima o Nissan GT-R? Acidentes como os desta compilação.

O vídeo abaixo traz mais de 16 minutos de acidentes e verdadeiras c*gadas com várias gerações do Skyline GT-R, talvez o esportivo mais importante da Nissan. Bem, na verdade a maioria envolve o Nissan GT-R, que não é necessariamente um Skyline, mas é o último na linha evolutiva. Alguns acidentes são só trapalhadas, outros são causados pelas circunstâncias, e outros são c*gadas monstruosas. Acompanhe:

O GT-R não é um carro do tipo que costuma perdoar, especialmente com as assistências desligadas. O caso é que, ao longo das gerações, o Skyline GT-R não sofreu muitas revoluções. A receita era basicamente a mesma: um cupê com motor seis-em-linha biturbo, tração integral e dinâmica precisa e afiada. Aí, em 2007, a Nissan colocou tudo no “11” para fazer o Godzilla. Quem já pilotou um carro verdadeiramente extremo: pesado, potente e muito agressivo, em boa parte por causa de seus sistemas eletrônicos de controle de diferencial.

Mesmo no modo “normal”, com tudo ligado, o GT-R já exige parcimônia — afinal, é um carro feito para desafiar a física, como já explicamos no post sobre os segredos de seu desempenho (parte 1 e parte 2). É preciso saber o que se está fazendo para desligar as babás de um GT-R, e é bem plausível que boa parte dos caras ao volante nos acidentes — como o dono do carro branco que se acidenta em uma “perseguição” noturna (por volta dos 5:40 do vídeo) — tenha feito exatamente isto.

A descrição do vídeo diz que “é uma pena que estes carros sejam destruídos nas mãos de pilotos ruins”. Em defesa deles, dizemos que não é qualquer um que consegue domar a fera de 1.700 kg e 530 cv — ainda mais sem computadores para ajudar.

[ Sugestão de post: Márcio Murta ]

 

Matérias relacionadas

Máquina do tempo: veja a história do DeLorean DMC-12 neste minidocumentário imperdível

Dalmo Hernandes

É por isso que você não deve dirigir colado no carro da frente

Dalmo Hernandes

Bentley 27-Litre: Jay Leno e seu monstro com motor V12 de avião

Dalmo Hernandes