A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Car Culture Humor Projetos Gringos

Concours de l’Ordinaire: o encontro de carros comuns que faltava no mundo

Existe um tipo bem específico de entusiasta: aquele que pode até curtir um bom muscle car, um supercarro de última geração ou um clássico esportivo japonês, mas gosta mesmo é de carros comuns. É o cara que pode até ficar empolgadaço quando vê uma Ferrari 458 Italia estacionada na rua, mas o que vai lhe arrancar suspiros mesmo é o Fiat Uno “frente alta” inteirinho vindo na direção oposta — por coincidência, vermelho.

Nos últimos anos, este tipo de carro — exemplares preservados de carros mundanos — tem recebido bastante atenção dos chamados “caçadores de raridades”. Estes caras sabem que vão encontrar alguém que até acharia bacana ter um Gol GTI 1988 Azul Mônaco, mas ficaria mais feliz se encontrasse um Gol 1000 zero-quilômetro. Diplomata? Que nada: bacana mesmo é o Opala SL quatro-cilindros. Aliás, o exemplo da Ferrari 458 e do Fiat Uno não foi escolhido por acaso — aconteceu com este que vos escreve há alguns meses.

festival-of-unexpected (5)

Já pensou se rolasse um evento só para estes carros antigos comuns e baratos, porém perfeitamente preservados? Bem, isto existe. Manja os famosos “concursos de elegância” que são realizados anualmente em vários países, como o Concours d’Elegance Pebble Beach, na Califórnia, ou o Concorso d’Eleganza Villa d’Este, no norte da Itália? Pois no Reino Unido existe o Concours de l’Ordinaire — ou “Concurso de Mediocridade”, em tradução livre. É uma competição para ver qual é o carro em melhor estado, claro, mas a diferença é que você não vai encontrar lá nenhum Rolls-Royce, Aston Martin, Ferrari ou Bugatti, e sim uma bela seleção de carros populares antigos. Em perfeito estado de conservação, claro.

Também chamado de Festival of the Unexcepcional, o evento teve sua terceira edição realizada em 2016. A ideia foi da seguradora Hagerty, no Reino Unido, e a ideia é celebrar a história dos automóveis que rodavam pelas ruas britânicas nos anos 1960, 1970 e 1980. Os carros baratos, que se via todo dia, muitas vezes eram usados “até acabar” e alguns agora são bem raros de achar mesmo em estado razoável — quem dirá, então, impecáveis!

festival-of-unexpected (12)

Mas a real é que não importa: o que importa é que há 75 vagas para participar do concurso e que, na verdade, o carro nem precisa estar tão impecável assim. Mas é preciso que ele esteja original , e quanto mais comum for o carro, melhor.

O evento é realizado todos os anos em Whittlebury, em Northamptonshire, sempre no mês de julho. A idade mínima que um carro precisa ter para participar do Concours de l’Ordinaire é 30 anos — ou seja, na última edição, foram aceitos carros fabricados entre 1968 e 1986. No ano que vem, poderam se inscrever carros fabricados entre 1969 e 1987 — sempre um período de dezoito anos. Entendeu?

06_unexceptional-640x360

Com isto, a diversidade de carros no gramado está garantida. Carros como o Mini clássico, o Morris Marina, o Talbot Horizon ou o Renault 5 sempre aparecem — normalmente, em suas versões básicas. O VW Golf de primeira geração e suas variações, tão adorado por entusiastas longe da Europa, por aqui é só mais um carro.

festival-of-unexpected (9)

Assim como o Ford Fiesta da virada da década de 1980 e o Escort de tração traseira que foi vendido no Velho Mundo até 1980. Dá até para ver um Fiat Uno “frente alta” novinho em folha! No fim das contas, o mercado europeu não é tão diferente do nosso, não é mesmo?

festival-of-unexpected (6)

A bancada de juízes avalia a originalidade, claro, mas também a autenticidade do carro — se há um amassado na lateral e ele faz parte da história do carro, isto pode contar pontos. Se é um carro de trabalho mantido original e utilizável, tem boas chances de vencer. Alguns critérios observados são a pintura, o estado e a originalidade dos tecidos e plásticos internos, se não sofreu modernizações na mecânica ou elétrica e customizações fora de contexto de época. Claro, há um nível de tolerância — afinal, muitos são carros de uso diário que jamais tiveram pretensão de vencer exposição alguma.

festival-of-unexpected (7) festival-of-unexpected (8)

É claro que, se tiver um carro comum, mundano e sem graça, você também é bem-vindo — há outras dezenas de vagas no estacionamento. E a organização do evento, como em um Concours de verdade, encoraja que você vá vestindo roupas de época — calças cáqui, coletes, chapéus, coletes e sapatos oxford são altamente recomendados.

 

Matérias relacionadas

O guia de versões especiais do Golf GTI e R – Parte final: os protótipos

Leonardo Contesini

As portas mais incríveis (ou bizarras) do mundo automotivo

Dalmo Hernandes

Volkswagen Passta, Chevrolet Cruez e Suzuki Smift: porque herrar é umano!

Dalmo Hernandes