A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Car Culture Projetos Gringos Vídeo

Countdown to Victory e outras histórias: os incríveis vídeos de Antti Kalhola

Já ouviu falar em Antti Kalhola? Mesmo que não, é bem provável que você conheça seu trabalho. O finlandês de apenas 24 anos faz vídeos sobre automobilismo desde os 14, sempre com uma trilha sonora incrível, imagens históricas e narrações cheias de emoção. E você já deve ter assistido pelo menos um, mesmo sem saber que era dele.

Os vídeos de Antti fizeram dele quase uma celebridade da Internet. Cada vídeo seu era aguardado ansiosamente por todos e, assim que ia ao ar, imediatamente era postado em fóruns automotivos, sites sobre automobilismo e redes sociais. Mas será que eles são tudo isso mesmo? Assista Motorsport — Countdown to Victory, feito em 2010, abaixo, e confira com seus próprios olhos.

O vídeo de pouco mais de quatro minutos reúne cenas clássicas do automobilismo, citações de pilotos lendários e música épica para mostrar te mostrar através dos sentidos, que não importa o quão perigoso seja o automobilismo, o que importa é que, no final da corrida, alguém vence. Todo início de corrida é uma contagem regressiva, e não apenas para o início de uma corrida.

É uma contagem para a enorme descarga de adrenalina que todo piloto deve sentir ao largar. Depois do início da corrida não há desistência, e o destino é incerto. O resultado de uma corrida é sempre imprevisível. Há algumas décadas, nem mesmo a probabilidade de sair vivo de uma corrida era muito grande. Hoje, correr é bem mais seguro, mas você consegue imaginar como é se sentar atrás de um monoposto, de um carro de rali, de um protótipo Le Mans, esperar a luz verde acender e pisar fundo, sabendo que muitos morreram horas, minutos depois de fazer exatamente o que você está fazendo?

Não precisamos nem falar da morte para imaginar o nervosismo de um momento tão breve e tão importante. Imagine como é grande a responsabilidade de um piloto que conseguiu o melhor tempo nos treinos de classificação e larga na pole position. Todos esperam que ele mantenha a ponta até o fim — incluindo ele próprio. Uma derrota pode poupar a vida de um piloto, mas matar sua carreira — que, podem ter certeza, para todo piloto é tão importante quanto sua vida.

A verdade é que todos os vídeos já feitos por Antti Kalhola acabam motivando reflexões como esta — tanto os mais antigos, como este que você acabou de assistir, como os mais recentes. Quer uma prova? Assista a The Racers, sua última obra, por exemplo. O vídeo foi ao ar no fim do ano passado e é focado em frases famosas ditas pelos maiores pilotos do mundo: James Hunt, Jackie Stewart, Juan Manuel Fangio, Stirling Moss… só isso. E assisti-lo é mágico: mesmo que você não conheça todos os nomes que aparecem ali (o que é praticamente impossível, convenhamos), não há como não concordar com cada palavra dita ali. Não há como não pensar no automobilismo como o esporte mais apaixonante, mais empolgante, mais humano do mundo.

Os curtas de Antti são tão bons que a Formula One Management (FOM) se sentiu ameaçada por seu sucesso e, desde 2010, tentou mais de uma vez tirar os vídeos de circulação. Não adianta: sempre que um vídeo ou canal de Antti é removido, o videomaker e seus fãs prontamente criam outro e sobem todos os vídeos antigos.

E estes são só dois exemplos: tanto o canal do próprio Antti quanto o outro com seus vídeos mais antigos, mantido por fãs, podem render horas de diversão e pornografia automotiva. E não pense que há apenas vídeos sobre Fórmula 1. Como bom finlandês, o rapaz também dedica seu tempo a vídeos de rali, como este tributo a seu conterrâneo, Ari “Dear God” Vatanen:

Para encerrar, um vídeo que se tornou um clássico: Lap of Life, um tributo a um dos maiores ídolos de Kalhola, Ayrton Senna.

Já assistiu a mais vídeos feitos pelo Antti? Qual é o seu favorito?

[ Sugestão de post: Renault Clube Brasil ]

Matérias relacionadas

O Shelby GT-350 R que mais venceu corridas na história pode ser seu

Dalmo Hernandes

Sierra RS500 Cosworth: 30 anos do último hot hatch de tração traseira da Ford

Dalmo Hernandes

Como esta Kombi quase partida ao meio continua andando normalmente?

Dalmo Hernandes
error: Direitos autorais reservados