A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Achados meio perdidos Zero a 300

Da Rússia, com amor: este Lada Laika bem original e conservado está à venda

Quem procura um carro de tração traseira acessível no Brasil – que não seja um Volkswagen com motor a ar, claro – não tem tantas opções. Você pode procurar um Omega em estado razoável, um Chevette em bom estado, um Opala mais-ou-menos… ou um Lada Laika. O importado russo é um ícone mundial é um projeto italiano, baseado no Fiat 124, e devidamente adaptado para as condições de rodagem na antiga União Soviética. Com mecânica robusta e um inconfundível estilo todo quadrado ele ficou mais de 40 anos em produção pela AutoVAZ.

Um dos exemplares importados para o Brasil nos anos 90 está anunciado no GT40, e nós vamos dar uma olhada melhor nele a partir de agora.

Como contamos neste post, a indústria automotiva no Leste Europeu deve muito à Fiat. Na Polônia o pequeno Fiat 126p, produzido pela Polski Fiat, fez mais sucesso do que na Itália. Na Rússia foi a AutoVAZ quem comprou os direitos sobre o Fiat 124, que foi fabricado como Lada VAZ-2101 (e posteriormente VAZ-2105, Riva e Laika) de 1970 a 2012 ininterruptamente, com pouquíssimas atualizações técnicas e algumas reestilizações ao longo deste período.

fiat124

Lançado em 1966 na Itália, o Fiat 124 foi um dos modelos mais bem sucedidos da companhia de Turim. Com mecânica conhecida, desenho agradável, bom espaço interno e dinâmica interessante graças à suspensão bem acertada, o 124 era um bom carro de uso diário e não decepcionava quando o motorista queria se divertir em um passeio mais animado. Os russos aparentemente gostaram da ideia, e por isso não mudou nada no visual do carro. Dito isto, o Lada 2101 tinha mecânica própria e suspensão mais alta e robusta para lidar melhor com as estradas ruins da URSS.

IMG_5090

O VAZ-2101 foi produzido até 1982 com o visual original. Seu substituto, porém, foi lançado já em 1978 – o VAZ-2105. Ele tinha visual próprio, mais moderno, com faróis retangulares e lanternas maiores, mas a mecânica era praticamente idêntica à do VAZ-2101. E o design praticamente não mudou entre 1978 e 2012.

IMG_5037

Isto quer dizer que começou a ser importado para cá, em 1990, o Lada Laika já era um carro bem antiquado. Por outro lado, ele era o carro mais barato à venda no Brasil na época. O baixo preço e a robustez mecânica o tornaram  Estavam disponíveis versões sedã e perua, ambos de quatro portas. Ainda que a qualidade de acabamento e construção do Laika não fosse das melhores – principalmente na carroceria, que não raro apresentava problemas de oxidação precoce e falhas na pintura – os motores 1.5 e 1.6 de 75 e 78 cv compensavam a falta de potência com durabilidade.

IMG_5083 IMG_5072

Além disso, a suspensão por braços sobrepostos na dianteira e eixo rígido na traseira, apesar não ser das mais modernas, oferecia comportamento dinâmico adequado e resistência para o solo brasileiro. E o preço baixo não impedia que o Laika viesse bem equipado de fábrica, trazendo itens raros nos carros nacionais da época, como conta-giros e limpadores de farol.

O exemplar anunciado no GT40, um Laika com motor 1.6 fabricado em 1993, é uma versão mais simples que não conta com estes itens, mas isto não desabona seu bom estado de conservação. De acordo com o anunciante o carro tem alto índice de originalidade e é um sobrevivente, pois jamais foi restaurado.

IMG_5043

Ele diz que a maior parte da pintura do carro é original, assim como todos os itens de acabamento externo, como grade, faróis, lanternas e emblemas. O mesmo vale para o lado de dentro, que recebeu apenas um volante Cougar de época, mas acompanha a peça original. No porta-malas há um kit de ferramentas russas, que segundo o vendedor é um item raro, e também uma caixa com algumas peças sobressalentes.

IMG_5024 IMG_5018

O anunciante afirma que o motor está funcionando bem, ainda que fume um pouco quando está frio, e atualmente é alimentado por um carburador usado no motor Ford CHT – o carburador original vai junto com o carro. O hodômetro de cinco dígitos marca 15.000 km, mas é certo que o carro rodou pelo menos 115.000 km. Os dois pneus traseiros são novos, enquanto os dianteiros já estão mais gastos.

IMG_5081

O valor pedido é um pouco mais alto do que a média, mas é fato que está cada vez mais difícil encontrar um Lada Laika em condições de rodar à venda – ainda mais um inteiro e original como este.

Se você ficou interessado, já sabe o caminho: é só clicar aqui para acessar o anúncio e pegar os contatos do anunciante.

inbanner-fim-post


“Achados Meio Perdidos” é o quadro do FlatOut! no qual selecionamos e comentamos anúncios do GT40.com.br de carros interessantes ao público gearhead, como veículos antigos, preparados, exclusivos e excêntricos. Não se trata de publieditorial. Não nos responsabilizamos pelas informações publicadas nos anúncios nem pelas negociações decorrentes – todos os detalhes devem ser apurados atenciosamente com o anunciante!

Matérias relacionadas

O primeiro 911 Cabriolet a venda, Ford começa a produção do novo GT, Oettinger lança novos kits para Golf GTI e mais!

Leonardo Contesini

“O matador de Ferrari”: a história do BMW M8 de 560 cv que nunca foi lançado

Leonardo Contesini

Novo Tesla Roadster: com 0 a 100 km/h em 2 segundos, promete ser o carro mais rápido do mundo. Será?

Dalmo Hernandes