Dart Games: hora de detalhar a suspensão, freios, pneus e rodas!

Juliano Barata 9 setembro, 2014 144
Dart Games: hora de detalhar a suspensão, freios, pneus e rodas!

Já faz um tempão desde a última vez que falamos sobre o Dart Games, o carro-anfitrião do FlatOut. É o projeto que formou o embrião da seção Project Cars. Trata-se de um Dodge Dart 1978 que está sendo restaurado (a foto acima foi uma das últimas antes de desmontá-lo) e será preparado para poder encarar track days sem deixar de andar na rua. Tempero misto, e como todo pato, não será excepcionalmente bom em nada – exceto me divertir como nenhum confortável esportivo moderno e seu arsenal de muletas dinâmicas é capaz.

No primeiro post dele, dei uma pincelada na minha história com o carro e no segundo post falei exclusivamente sobre o motor e o câmbio, que será um V8 340 injetado, com cabeçotes de alumínio e curso ampliado para 4” (resultando em 418 polegadas cúbicas – ou 6,8 litros), casado ao câmbio Tremec T56, do Dodge Viper, que permitirá uma relação de diferencial bastante curta sem perda de velocidade final.

Que o powertrain será porrada, isso já ficou claro. Mas e o conjunto dinâmico? Este seguramente será o maior desafio desta cadeira elétrica, ainda mais porque estou indo para um caminho sem receitas prontas, misturando a tradição de soluções do velho testamento com a modernidade dos processos de fabricação atuais. Este guia talvez seja útil para alguns donos de Dodge e sonhadores, mas vale lembrar: nada disso ainda foi testado. Vamos lá?

 

Suspensão: sem extremismos

Não gosto da palavra “Pro Touring” para definir o Dart Games, simplesmente porque a maior parte dos carros deste tipo vai para um caminho exótico demais nas soluções de suspensão. Não quis suspensão independente na traseira, nem sistema de Mustang II na dianteira, muito pelo contrário: vou manter todos os pontos de fixação originais dos braços e feixes de mola – o caminho será absolutamente old school: geometria e carga. Como um carro de corrida de antigamente.

Haverá aderência lateral, mas jamais será um Lancer Evolution – e as reações serão traiçoeiras como sempre foram e que nenhum Gran Turismo da vida foi capaz de simular adequadamente. Ir rápido com um muscle feito para fazer curvas é uma experiência ligeiramente macabra, imprecisa e enervante.

Isso também diz um pouco sobre a filosofia do projeto: a ideia nunca foi criar um automóvel alienígena para tentar quebrar recorde algum. É apenas um Dart com preparação forte, mas que ainda é um carro da década de 1970. Pense num cruzamento entre um Pro Touring e um carro de competição histórico – puxando mais para este último.

historicprotouring

Barras estabilizadoras e amortecedores: usarei um jogo de barras estabilizadoras ajustáveis da Hotchkis. Amortecedores com ajuste quádruplo e reservatório remoto Öhlins – compressão e retorno, baixa e alta velocidade. Baixa velocidade controla a movimentação da carroceria em frenagens, curvas e acelerações; alta velocidade controla a absorção em zebras, buracos e afins. A ajustabilidade de carga de tudo será importante, pois não fazemos a menor ideia de como será o seu comportamento em pista e é basicamente o acerto das cargas que irá neutralizar a sua dinâmica. Certamente os amortecedores irão e voltarão do representante algumas vezes, pois mesmo a amplitude das cargas é um mistério. Estes componentes não foram encomendados ainda.

ohl

Suspensão dianteira: braços superiores tubulares da RMS, ajustáveis e com pré-carga de cáster, sistema de balljoint. Eles são fabricados com processo D.O.M (drawn over mandrel), ou tubo calandrado: recebem um acabamento com um mandril para garantir uniformidade de espessura e melhor distribuição de tensões. Com estes braços, é possível de se chegar a até 10° de cáster (no sistema original, se você conseguir 2°…), bem mais do que pretendo usar – penso em começar com cerca de 5º de cáster e -1,5º de cambagem. Eles exigem mangas de eixo do Dart americano de 1973 para cima, também comprados da RMS.

dartgamessuspa-9

Da esquerda para a direita: bandeja inferior (Mopar), manga de eixo (RMS), bandeja superior tubular (RMS)

Bandejas inferiores originais, compradas novas nos EUA, que serão reforçadas de acordo com o guia da Firm Feel (preparadora americana especializada em suspensão de Dodge), acompanhadas de buchas de poliuretano da Hotchkis. O agregado (o quadro no qual os braços de suspensão são montados) também será reforçado. Tirantes tubulares ajustáveis (foto abaixo), com sistema de pivô no lugar das buchas tradicionais, aumentam a estabilidade longitudinal da geometria de suspensão e deixam o carro mais preciso em altas velocidades.

WP_001053

Os muscle cars da Dodge não usam molas como elemento elástico, mas sim, barras de torção – no Dart Games, as peças originais, de 0,89″, deram lugar a um par forjado da Hotchkis, com 1,03″ de diâmetro (fotos abaixos – com direito a dois paquímetros de pobre). Vale lembrar que o calibre das barras não se converte de forma direta – a carga resultante é exponencial.

dartgamessuspa-7 dartgamessuspa-8

Sistema de direção: caixa de direção de competição hidráulica com carga aumentada da Firm Feel, que também forneceu os terminais (que exigem a barra central de direção dos Dart americanos de 1973-76, um inferno para achar – consegui depois de 15 meses de busca no eBay) e os braços Auxiliar e Pitman do sistema de direção (fotos abaixo). Com tudo isso, a relação será de insanos 12,5:1 – comparável ao de uma Ferrari atual. Como tenho tocada suave e sem movimentos bruscos, uma caixa sensível faz mais o meu gosto. Não é recomendado para quem gosta de brigar com o volante.

dartgamessuspa-1

dartgamessuspa-5 dartgamessuspa-6

Um problema indireto: com este sistema de direção, é quase certo que os coletores de escape terão de ser feitos sob medida.

Suspensão traseira: soluções clássicas apenas. Fora os amortecedores Öhlins e estabilizadora da Hotchkis, tentaremos desenvolver uma barra Panhard ou Watts Link (alguns chamam de “barra Z”) para estabilizar seu comportamento na transversal. Isso dependerá do espaço disponível, então é algo que está em aberto. Abaixo temos um exemplo de um sistema Watts Link da Griggs, instalado em um Mustang moderno.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Imagens abaixo: feixes de mola de competição da Hotchkis, com carga de 130 libras/pol, altura 1″ mais baixa e aliviada (são apenas três lâminas), buchas de borracha na frente e de uretano atrás e jumelos reprojetados para reduzir o sub-esterço com a rolagem de carroceria.

geometry-corrected-leaf-springs-1967-1976-dodge-apromo_pic

Acima: barras de tração da Competition Engineering para conter ao máximo o fenômeno chamado Wheel Hop, quando a roda motriz chacoalha contra o solo em arrancadas fortes, induzido pela torção dos feixes de mola durante o (des)tracionamento. Nenhum componente da suspensão traseira foi encomendado ainda.

 

Freios: âncoras, mas nada de outro mundo

Com comando bravo, o hidrovácuo sofre muita variação de pressão na linha, tornando-se algo impreciso, irritante e até perigoso. Por isso, o Dart Games não terá servoassistência nos freios. Para compensar, o cilindro-mestre da Wilwood que será usado possui tubulação interna mais estreita, com diâmetro de 7/8”. Desta forma, o pedal fica menos duro, apesar de ganhar um pouco de curso.

dartgamessuspa-3dartgamessuspa-4

As pinças usadas serão as Wilwood D8-4, de Corvette C3, com quatro pistões por pinça. O tamanho de cada pistão beira o insólito – 47 mm de diâmetro cada (compare com a moeda de R$ 1!). É por isso que as pinças são tão imensas, com tamanho comparável aos modelos de seis pistões. Os discos também são da Wilwood, os GT 40 Directional Vane, de aço carbono e frisados, com 300 mm de diâmetro. Não são monstruosos pois as rodas que serão empregadas possuem 16”, mantendo um estilo histórico, sem modernices. Com diâmetro limitado, a refrigeração por dutos será essencial.

WP_001050

Da mesma forma que na suspensão, ajustabilidade será importante. Por isso, também comprei uma válvula de distribuição de freios da Wilwood…

dartgamessuspa-2

Os flexíveis serão Aeroquip, fluido de competição a definir e, bem, o modelo/composição das pastilhas eu ainda não escolhi. O cardápio da Wilwood é bem amplo, com vários coeficientes de atrito e amplitudes de temperatura.

Wilwood Brake Pad Characteristics

 

Rodas e pneus: tradição e tecnologia

O ponto crítico do estilo do carro está neste tópico. E eu quis manter um visual que respeitasse a tradição muscle car, mas que ao mesmo tempo fosse funcional. É assim que eu cheguei nas Torq Thrust II 16×8, de alumínio, com apenas sete quilos e meio cada uma. Acredite: sua roda de liga leve provavelmente é mais pesada que isso.

Para calçá-las, os pneus precisariam atender a três requisitos: composto de alta aderência, carcaça rígida e flancos altos. Parece bobagem, mas pneus de track day simplesmente não existem em dimensões para carros antigos deste porte.

dartgamespneu

Uma das únicas opções foi feita para os donos de Porsche 911 da década de 1980 – os Toyo RA1 (antecessor do R888) 255/50 R16. Esteticamente, o tamanho fica simplesmente perfeito para o Dart, mas, devido ao diâmetro total de quase 26”, o para-lama dianteiro precisará de um pequeno retrabalho, imperceptível para quem não é conhecedor de Dodges.

Contudo, esse conjunto eu escolhi pensando nas ruas e, no máximo, em uma subida de montanha. Para track days, provavelmente serei forçado a usar rodas 18” calçadas com slicks usados da Stock Car ou Porsche Cup, por uma questão de custo. Qual modelo de roda? Não faça perguntas difíceis – mas aceito sugestões…

 

O estado atual: decepção – tudo parado

De vez em quando vocês perguntam como está o Dart Games atualmente. A resposta é: parado. Avanço zero.

A imagem abaixo é de fevereiro. Foi a última vez que mostrei a evolução da restauração da funilaria, que deveria ter sido finalizada em outubro de 2013.

dartgames2014

O que mudou? Bem, desde março a lataria do carro está finalizada, com primer e uma leve camada de tinta preta fosca. Depois disso? Nada.

João, o funileiro, mudou sua oficina de endereço, mas o carro está exatamente igual nestes últimos cinco meses.

dartgames09-00

O que falta? Bem, o crítico são as peças de fibra de vidro (capô, para-choques, para-lamas dianteiros, portas e tampa do porta-malas), encomendadas há quase dois anos. O molde da folha externa da tampa da mala é a única peça pronta até hoje. Em minha última visita, vi que ele estava para começar a tirar a peça – o Dodge no qual o molde está apoiado não é o meu. É muito, mas muito pouco avanço.

Ele me deu muitas justificativas que não cabem ser expostas neste espaço, mas o fato é que hoje a oficina está funcionando normalmente. Por isso, estou encarando este período como uma última chance.

dartgames09-02 dartgames09-01

Em paralelo à espera, estou levantando funileiros especializados (aceito sugestões) e pesquisando quem tem peças de fibra de vidro para pronta entrega. No caso da fibra de vidro, a grande dificuldade é encontrar peças bem acabadas, que possam ser instaladas em um carro de rua sem se notar diferença para as de lata. Até hoje, só vi dois ou três Mavericks que se encaixam neste cenário. Dodge? Nenhum.

Na próxima parte, detalharei os reforços estruturais que já foram e que ainda serão feitos. E, com sorte, mostrarei para vocês uma carroceria finalizada.

 

Por Juliano Barata, Project Cars #0

0pcdisclaimer2

  • BLK_Poomah_GTE78

    HELLYEAH! Finalmente, bunitão!!!!!!!!!!

  • Roberto Pisa

    apareceu a margarida!!! ja estava com saudades do dojão!

  • Matheus Utzig

    MARAVILHA! Quando finalizar, quero um vídeo assim: https://www.youtube.com/watch?v=Hl9qFv4mxFM

  • POTAQUEPARÉU!

    Só fica melhor e a visão é a insanidade aumentar.

    Gosto dessa pegada, ir contra a maioria! Parabéns pelo projeto Barata!

  • Paulo Bazam Junior

    Manda pra ctba e vamo fazer em fibra de carbono, acabamento perfeito e densidade de koenigsegg

    • AstolphoGM6

      E eu ainda deixava o Capô com a Fibra exposta se fosse ele… se é Loco, Bonito (e funcional) demais…

    • Douglas Duarte da Silva

      Eita densidade de koenigsegg????
      Onde e quem faz isso?

  • é assim que se fala sobre um Project Car =)

  • AstolphoGM6

    Cara, que saudade do Dart Games… pena ele estar parado, mas continua nessa pegada que logo menos ele ta andando Forte em Interlagos Barata!!

    “no segundo post falei exclusivamente sobre o motor e o câmbio, que será um V8 340 injetado, com cabeçotes de alumínio…”

    Pelo que eu me lembro, vc estava na dúvida sobre a Quadrijet 750cfm ou a Injeção… ao que parece, decidiu pela segunda opção né… que Pena… queria ver o Dodjão Carburado Hell Yeh kkkkkk mas entendo a decisão tomada…

    • rafaeru82 .

      Ah cara, o carburador é uma bruxaria mecânica muito legal, mas enche muito o saco. Tive que passar a semana com um Monza Classic 1988, 2.0 álcool, meu deus que martírio que é para sair de casa com o carro. E olha que é um dos melhores carburados que já tivemos aqui, mas mesmo assim, engasga, precisa esquentar, e cheio de manhas.. Bendita injeção eletrônica.

      • Dieki

        A diferença no ronco é muito grande? Nunca ouvi um motor carburado e uma versão injetada dele pra notar a diferença.

        • AstolphoGM6

          Se liga num Opala TO Injetado, só pra ilustrar…

          https://www.youtube.com/watch?v=YVfyEKwOg50

          • Angelo_Jr

            “Moço, teu capô tá aberto”

          • AstolphoGM6

            “Capô aberto, escapamento furado… Aff, estragou o Opala…”
            hauahuahauahau

            Ps: ODEIO quem fala ou escreve Aff kkkkkkkk

          • Marcos Amorim

            Vejo uma saia curtinha emoldurando belas pernas.

          • AstolphoGM6

            kkkkkkkk esses caras Caçam… nem tinha me ligado! =P

      • AstolphoGM6

        To tão habituado a Monza carburado que nem esquento hauhauaha mas o meu é a Gasolina, bem mais de boa kkkkk

        O Carburador, principalmente num projeto como o do Barata, é só saudosismo mesmo, a Injeção eletrônica é imbatível, principalmente se tratando de um carro de performance, da pra explorar muito mais a preparação, e reduzir legal a chace de quebras…

        Mas sei lá, num projeto como esse eu iria de Carburado… já que não usaria o carro sempre, a “Chatice” dele seria até divertida kkkk

  • Danilo Da Mata Borges

    Cara… Simplesmente um dos melhores posts que li de PC! Muito bacana mesmo a forma como você coloca e explica suas pretensoes no projeto.

    Devo ter gostado por ter me identificado, gosto muito deste carro e pretendo em um futuro talvez longo prazo um ‘restmod’ mesclando atualidade com preparação retro.

    Parabens e sobre o sistema Watts Link, show a parte de suspensão!

  • Ennio

    Já estava com saudades do Dart Games!

  • Victor Braga E Bravo

    Barata, quanto às peças de fibra, dá uma olhada nessa fabricante, eles tem um espaço grande. Sei que tem modelos de gosto duvidoso, mas creio que réplicas eles façam de boa. Acho que vale a pena tentar conversar.

    Um abraço!

    http://www.personalparts.com.br/

  • Bruno Queiroz

    Parabéns pelo projeto, e que coragem! Muito conhecimento pra fazer essas escolhas. Aqui em Salvador se você fosse colocar uma suspensão traseira como essa Watts Link, não dura um mês como carro de uso diário. Mas aí em Sampa, quem sabe? O projeto parou por um nobre motivo, obrigado pelo sacrifício!

  • Thiago Morais

    Já tinha até esquecido do dart kkkk
    um dia eu ainda vou entender esse monte de palavras técnicas.
    E barata detonando mais uma vez, parabéns pelo projeto.

    • Brazooka

      Eu não havia esquecido.

      Para ser sincero, achava que ele já tinha terminado, o Barata já estava curtindo-o, só não tinha tido tempo para atualizar o PC-mor, por causa dos pepinos de tocar o FO! (eu sei que levar este projeto -o FlatOut- adiante é complicado).

      E te entendo… o cara é muito bom funileiro, por isso que estás dando uma chance pro cara.

      Teria de fazer um pouco de política, dizendo que o carro vai ser (BEEEEEEM) exposto num site de repercussão internacional, e a oficina dele vai ficar (mais) famosa… Dourando a pílula pode ser que ele se mexa.

      Taca-le pau, Barata!!! 😀 😀 😀 😀 😀

      • Dieki

        Cara, ridículo, mas impossível não lembrar:

        “Ele vai dar uma paulada na barata dela…”

        hauiahiuahuiahiahia

        • Alvaretts

          – DIZ AÍ JULIANO O QUE CÊ VAI FAZER?

          – EU VOU COMPRAR UM DARTBARCA PRA ME ENLOUQUECER!!!

          – ELE VAI DAR UMA RESTAURADA O BARATA NELA, ELE VAI DAR UMA RESTAURADA O BARAAATA NELA!!!

  • Silvio

    Se você tiver o molde (peças emprestadas de alguém) conheço um cara que sabe trabalhar bem com fibra.

    • Silvio

      Abaixo um Willys Interlagos que meu pai restaurou lá

      • Silvio

        E kd as fotos? Let’s try again

        • Danilo Alarcon

          Tive que rir aqui, kkkkk’

          • Silvio

            Pelo jeito rolou um lag razoável no servidor, acabou saindo duas vezes…. Faz parte

          • Vitor

            e o puma daytona parado ali? Cara, passa o endereço, telefone.. serviços bons a gente tem que compartilhar

          • Silvio

            Não sei se o telefone ainda é esse, já faz tempo que não passo por lá, mas segue:
            Mauro 11-2341-8230
            Bairro da Vl Prudente, travessa da Av do Estado, na altura de do Carrefour de SCS, mas do lado de SP.

        • Brazooka

          One for the money…
          Two for the show…
          Three to get ready!!!

        • BLK_Poomah_GTE78

          Boa bunitão! Artístico de tão fino o trabalho. Parece até coisa de quem mexeu no meu rsrsrsrs

    • Parece bom o trampo Silvio… mas eu precisaria de alguém já com os moldes!

  • Paulo Freire

    O que sai primeiro: O aerotrem ou o Dart Games? Vai ser uma briga…

  • Adilson Pedro Scheid

    PUTZ! realmente é muito dificil achar um bom funileiro hoje em dia (ou um comprometido!) Eu graças a Deus consegui dois bons, o funileiro / latoeiro (depende da região) tem preço justo e serviço excelente (está fazendo agora o chassis do Fusca Hood meu) só um “pouquinho” enrolado, mas por excesso de serviço. Já o Chapeador / Pintor tem serviço caro, mas é rápido e caprichoso. Pra quem tem grana, gosta de carro e não sabe no que investir tá ai uma boa idéia, uma oficina especializada em restauração de lataria de antigos. Aqui na minha cidade a maioria das boas oficinas só quer saber de carros segurados e serviços rápidos (gasta-se pouco tempo e ganha-se dinheiro rápido), chega a dar nojo quando vc quer um trabalho deles pois cobram valores extratosféricos (já pra não pegar o serviço). Essa DRAMA vivido por vários PC´s daria tb uma boa matéria heim?

    • Eduardo Yamane

      Seria interessante uma lista de oficinas com avaliação dos usuários.

    • O problema é que com o mesmo profissional, um cliente pode ter tido uma excelente experiência e outro, uma péssima. Por isso seria um assunto perigoso de se tocar, as chances de se cometer uma injustiça são gigantes…

  • Bah que situação Barata, mas ele voltará aos dias de glória e seu V8 roncando por aí, mas por enquanto eu deixo uma matéria do meu blog, se tiver algo de Dodge que eu não sei é só me falar que eu coloco. hehehee

    http://falando-sobre-carros.blogspot.com.br/2014/06/plataforma-da-chrysler-os-dodjoes-v8-e.html

  • Angelo_Jr

    Barata, posso dar uma idéia?? Eu lembro que a divisão de históricos da Stock Car tem um fornecedor oficial para a frente do opala 75-79. Eles tinham mais um monte de peça lá pra vender, veja se tem o que tu precisa

  • gutoohenrique

    Como ja disseram aqui: Funileiro bom já nasceu morto! kkkkk

  • Eduardo Mateus Klein

    Poxa, vendo essas fotos dessa funilaria, eu nunca deixaria meu carro em um lugar assim, mesmo que fosse o único do mundo que pudesse prestar esse serviço. Desculpa pela sinceridade, mas eu não teria essa tolerância. Mas soubemos que não irá desanimar! O projeto tá um espetáculo, falta a execução…

    • O João já fez alguns Dodges muito bons e de fato o meu estava avançando bem. Mas dado momento, e isso já faz pra lá de ano, a coisa desandou forte…

      • Jwoll

        Como assim? O trabalho dele tem piorado em qualidade? Ou é demora mesmo? O que eu já li desse cara, até hoje só coisa boa!

  • Hamilton Roschel

    Juliano, tudo bem? Você já checou a qualidade das peças da TC Pinturas? Se não me engano as peças de fibra do Dodge do André Carrillo foram feitas lá. Talvez ele tenha alguma dica mais certeira nesse sentido. Com relação ao funileiro, o Celso (da Lapa) que fez o meu Mustang é alguém que recomendaria de olhos fechados. No meu próximo post sobre o Mach 1 eu vou falar um pouco sobre o trabalo dele.
    Abraços,
    Hamilton

    • Angelo_Jr

      Essa TC pinturas não fornece a frente de fibra dos opalas 75-79 pra divisão de históricos da Stock Car?? Eu tinha falado deles num comentário, mas não lembrava o nome

    • Salve Hamilton! Cara, eu não vi de perto ainda, mas estou considerando cada vez mais esta opção. Vou aguardar seu post do Mustang então, se vc. diz que o cara é fera, tá mais que falado! abração

  • Túlio Dourado

    Finalmeeeeenteee!

  • Gustavoooo
    • Túlio Dourado

      Caceeete… nunca vi um Dodge tão bonito! (Sim, sou fã de Pro Touring)

      • Dieki

        Eu gosto do Pro Touring também, mas numa linha que nem a desse carro, stance racing, mas não tão extremo. Sem ser baixo demais. Na real, acho que prefiro os Restomods…

    • Leonardo Mendes

      Ôooo, Dartera linda da casa do chapéu!

      Na minha garagem tem vaga garantida, climatizada e acarpetada.

    • Esse é um clássico, o Dart da Sigma. Ainda preciso conversar com este cara.

      • Alvaretts

        O seu vai ser plum crazy mesmo?
        Esse laranja é #carporn!

  • Gustavoooo
    • AstolphoGM6

      Vi hoje, to acompanhado, o Canal ta legal demais… o Rubens falando que vai p casa com um Evo foi foda! kkkkkkkkkk

    • Agora sim acertaram o som! No outro não havia destaque pro ronco. Mas ainda acho que poderiam esticar a parte que eles falam das características e poderiam comentar os pontos negativos também.

    • epfrgthy

      Fiquei com uma dúvida: Rubens estava a usar caixa manual de alavanca, mas o carro também tinha patilhas no volante?

      • Lucas dos Santos

        A caixa do Lancer Evolution X é automatizada/robotizada, com trocas sequenciais no volante ou na alavanca.

        • Allracing 77

          Ele trocava na alavanca, mas em certo ponto pareceu que puxava o freio de mão…

    • Allracing 77

      Eles usaram um traçado bem mais curto que o completo da pista… Só da pra comparar os tempos entre os carros testados.

    • É um pena que a Mitsubishi vai matar essa lenda, mas ela não morre e sempre estará nos nosso corações e já que essa geração por incrível que pareça usa base similar ao Dodge Journey tem artigo no meu blog:

      http://falando-sobre-carros.blogspot.com.br/2014/06/plataforma-j-da-chrysler-ou-gs-na.html
      e lembrando que quando eu fui fazer o artigo da Freemont eu tive uma surpresa das boas e ele entrou junto afinal a base é a mesma. ou seja um SUV pode se transforma numa lenda dos rally. é uma pena que vai embora.

    • Punisher

      Muito show! Agora tem que levar o WRX pra essa pista aí.

  • Diego

    Em piracicaba tem uma empresa que trabalha com fibra.
    Diria que 50% dos trabalhos são 100% perfeitos, outros, bom vamos tocer para ter sorte.
    Eles fazem frentes de carros de arrancada e marcas e pilotos.

    • Você sabe o nome da empresa Diego?

      • Diego

        Mas é claro mestre.

        Chama GlasMon segue site:

        http://www.glasmon.com.br/

        Uma vez um amigo meu precisou de um reparo para um barco dele e o serviço dos caras foi de exelente qualidade e entregaram antes do prazo dado.
        Torço para que você tenha sorte com eles.

        Se precisar de alguma coisa dá um toque minha namorada é praticamente vizinha desse lugar então passo bastante lá na frente.

  • Arts_Maverick

    Poxa, entendo a decepção com paradeira no projeto… Desanima mesmo!
    O meu Barulhento ficou praticamente “estacionado” em sua evolução por longos 1,5 ano, por conta principalmente do bendito motor de arranque! Poucas coisas evoluíram neste período, somente uma montagenzinha aqui e outra ali, para eu não desanimar completamente…
    Consegui montar um motor de arranque sob medida há apenas duas semanas, depois de descobrir qual o “pescoço” adequado para encaixar no T5…
    Agora espero que meu mecânico ache tempo para montar o bendito no carro, dar partida e colocar o motor refeito no ponto… (e verificar tudo o que deve estar “travado” depois de dois anos de oficina)

  • Gustavoooo

    off 2:
    Será que é #apezaumtreisqilemei #choraboy #ehfikixa?
    Golf do Capiroto levou todos!

    https://www.youtube.com/watch?v=MdHVjYM9WsM&list=UUT8Rf6QQeFADwyyPTrGgT4Q

  • André Ropelato

    Manda para o pessoal da Delinquents Road de Joinville-SC. Os caras são feras pra mexer em Dodges.

  • MaKer

    “Não é recomendado para quem gosta de brigar com o volante.”

    Lembrei do Maldanado… sei lá pq… 😐

  • “Ir rápido com um muscle feito para fazer curvas é uma experiência ligeiramente macabra, imprecisa e enervante.”

    Não entendi. Um Muscle deve ser ruim de curva então?

    • Tales Cardoso

      Imprevisível

    • Estevam Cavazin

      Tração traseira com eixo rígido, motorzão pesado na frente e torque elevado, combinação perfeita para o perigo e diversão!

    • dogmarley

      poxa cara, se você gosta mesmo dessa área de carros, creio que você entendeu perfeitamente o sentido pelo autor colocado. …..um muscle car preparado é um verdadeiro bingo na curva, coisa que nenhum Forza ou GT conseguiu projetar ainda

      • O que ele deu a entender (pra mim pelo menos) foi q os muscle capazes de fazer curvas, como os atuais, “não prestam”.

        • Me referia aos antigos. Mas mesmo os modernos são esquisitos de tocar no limite (veja a avaliação do Camaro SS). Pra andar bem com um, precisa de bem mais sensibilidade, experiência e refino na tocada que com um BMW (por exemplo), que é mais comunicativo e franco nas reações.

  • Osvaldo Ken Kusano

    Barata, se conseguir quem faça a “lata” em fibra, por favor, compartilhe!

    • Diego

      Segue a indicação que passei para o Baratazord:

      http://www.glasmon.com.br/

      Site é meio anos 2000 mas o trabalho dos caras é muito bom e rápido.

  • Shuber Junior

    Hoje mesmo estava pensando quando esse PC seria atualizado.

    Explicações bem bacanas hoje!

  • Angelo_Jr

    Barata, só uma dúvida: lembro que, no Jalop ainda, tinhas começado um project bike, uma bicicleta pra meio de transporte principal. Como ficou? que configuração usas?

    • Eu não manjo nada de bike, mas enfim… troquei tudo mesmo, só sobrou o quadro de alumínio da Caloi Snake, que ainda pintei de preto fosco. Eu gostei bastante do resultado. Na época do Jalopnik eu estava a usando todos os dias, agora, bem menos…

      • Pô, Barata!

        Faz que nem eu: uma bike nas cores do FlatOut! Quando ela fica bonita assim parece que dá até mais vontade de andar. hehe

        A propósito, na Avenida Itaquera – Zona Leste de SP – há a pequena oficina da TecFibra 4×4. Fui esses dias lá visitar e eles me surpreenderam. A equipe é composta por duas pessoas, mas trabalham muito bem e muito rápido. Foram os únicos que se dispuseram a fazer a carroceria nas condições e nível de detalhes que eu exigia. O problema é: não sei se eles trabalhariam com o Dodge; e eles também não tem os moldes, mas acredito que possam se dispor a fazê-los. De qualquer forma, fica a dica!

        • Fórmula Finesse

          Bicicleta muito bonita!

        • Alvaretts

          Brother, você acabou de me dar a imagem da pintura da minha bike!!!

          Valeu!!!

          • Hahaha! Alvaretts, eu mesmo fiz tudo isso nela, desde a pintura até o desenho dos adesivos (que me custaram 20 reais pra serem impressos). Vai que tu consegue!

          • Alvaretts

            Como foi que você imprimiu? E pra colocar, foi difícil?

          • Fiz o desenho vetorizado no computador e enviei o arquivo a uma gráfica, pedindo que imprimissem em material transparente, a prova d’água e adesivo. Não sei o nome do material, mas é semelhante ao papel Contact transparente.

            Colocar é bem fácil, a única coisa difícil é acertar a simetria…

        • Joao Alves

          Ficou foda a bike.

        • Fabio_Galdino

          zerou com essa bike hein parcero… !?!?!?!?
          parabéns….

        • Caralho, AÍ SIM… simplesmente perfeita a bike!!

      • Fórmula Finesse

        Bike bacana, pneus 1.9 que rendem bem no asfalto (coloca uma fita interna para diminuir drasticamente a probabilidade de furos), selim confortável, sinalização….só falta os extensores nas manoplas para ajudar em eventuais subidas, de resto…uma ótima bicicleta.

  • nicolas pancheski

    baratamobile ta ficando top

  • Estevam Cavazin

    É assim mesmo Barata… Mão de Obra hoje em dia quando sai do “trocar peça” é complicado…. a Alfa, roncou sabado passado, depois de 18 meses na oficina. Os bons profissionais para esses carros estão morrendo de velhos… Mas vai ficar muito TOP quando pronto.

  • Doge

    Me contento em ficar muito feliz em saber que você está realizando aos poucos o seu sonho !

  • Helder Cesar

    Barata, quanto as peças de fibra, procure empresas q produzem peças para arrancada e outras categorias. Tem a Tc pinturas e outras boas no mercado, o prazo geralmente é bom e algumas oferecem peças a pronta entrega

  • Victor Carvalho

    Força aí Juliano, o projeto está tomando uma forma muito bacana!!

    Sobre as rodas pra track days, as da Stock Light mesmo, pintadas de pretinho ficariam bacanas, não?? Se não vai ficar tão de época, pelo menos não prejudicam. http://www.dkc.com.br/beta/wp-content/uploads/DSC_0218.jpg

    • Angelo_Jr

      amigo, qual o tamanho da roda/pneu?

    • Taí, verdade. Boa sugestão!

    • Marcos Amorim

      Ótima sugestão, acho que é o mesmo modelo dos últimos Omega de Stock.

  • João Victor Manfro

    sempre que me perguntam sobre o que pretendo fazer ou tornar o meu Fusca e não sei responder com palavras… Mas o Barata respondeu muito bem haha
    “Tempero misto, e como todo pato, não será excepcionalmente bom em nada – exceto me divertir como nenhum confortável esportivo moderno e seu arsenal de
    muletas dinâmicas é capaz”

  • Angelo_Jr

    Barata, seu sortudo! Cheguei agora no meu computador, e fui olhar a TC Pinturas pra ti. os caras tem tanto o capô do Dart, quanto a frente inteira em fibra. Os caras são os fornecedores oficiais da divisão de antigos da Stock Car pra frente do Opala 75-79 (opalas dos anos 80 podem participar, mas com essa frente de fibra). Não tem as portas e porta-malas, mas acho que já ajuda né??

    Link pros caras: http://www.tcpinturas.com.br/produtos/dodge.html

    • Tinha visto as peças da TC antes, mas não de perto. Estão no radar, valeu Angelo!

      • Angelo_Jr

        Maravilha cara! Só pedir então, próximo post explica como foi trazer o cambio pro Brasil?? Processo, impostos e afins? O que tu teve de resolver pra trazer, com quem tu comprou, etc.

        E próxima apresentação de carro que tiver por Florianópolis, dá um toque pra gente fazer um encontro FO! aqui. Sei que eu e o XRS250 moramos aqui, vai ser um prazer te encontrar.

        Abraço

        • Guilherme Jegue Lee

          Opa! Estou aqui em Floripa também.

          Parabéns Barata! Estava ansioso pela matéria. Está ficando DEMAIS!

          • Bruno Ventura

            Também estou em Floripa!

        • Marcos Amorim

          Iria sugerir a TC Pinturas, usada por um mundo de carros de arrancada desde que os DT-A corriam de Eagle Ventura. Se não forem as melhores em acabamento, pode ser que digam como conseguir o que se quer para o Dart.

  • Barata, o pessoal da WM Carbon Fiber faz um trabalho excepcional! Qualquer coisa dá uma conversada com eles que ele pode ter a solução (e ainda mais leve)!

    • Valeu Phenx. Fibra de carbono não é bem a ideia do projeto (grana e filosofia), mas pode levar a uma solução… valeu!

  • Leonardo Mendes

    Do jeito que eu sou ansioso já teria dado merda entre eu e o funileiro… encostava o carro da minha mãe na porta, laçava uma corda e puxava embora pra outra oficina.

    Esse Dart é o carro-madrinha dos Project Cars.

    • Angelo_Jr

      cara, pelo que eu me lembro da época do Jalop, a última vez que esse carro tava “vivo”, o cara tinha sido MUITO bem recomendado. Acho que fica na questão, que tu sabe que com ele o serviço vai ficar bom, visto que funileiro bom tá difícil

  • Julio GTB S2

    Fala Juliano! Grande projeto, parabéns!

    Sou admirador de Dodges e meu maior arrependimento automobilístico foi não ter comprado um Charger 72 segundo dono (1o dono pai de uma amiga, segundo esse amigo – só gente conhecida) de um amigo que precisava de grana e vendeu por ninharia (13 mil na época), sem antes me oferecer…. eu, idiotamente, não peguei carro. Lá se vão 10 anos e ainda não esqueço a oportunidade perdida…

    Tenho interesse na parte da suspensão traseira do dodge por ser a mesma do meu GTB S2. Já pesquisei um pouco sobre kits pra substituir os feixes de mola. Sei que devam existir kits prontos nos EUA, e imagino que os pontos de fixação não devam mudar. Vc chegou a pesquisar melhor a saída dos feixes???

    • A RMS tem um kit com coilovers no lugar dos feixes, mas é bem caro… e é uma solução exótica, não queria ir para esta direção com o Dart Games!

  • Lucas Gusi

    Muito bom! Gostei muito da atualização, muita coisa está parecia com o que gostaria de fazer no meu carro. Inclusive os aro 18 para uso de pista e o Watts Link.

    Parabéns e sucesso com a carroceria!

  • Fórmula Finesse

    Lembram daquela frase malandra; “Enquanto não acho a mulher certa, me divirto com as erradas”?
    Bem, é por aí, enquanto a “mulher” certa do Juliano não fica pronta, ele se diverte com toda a sorte de pervertidas…(os tremendos carrões que ele têm a oportunidade de deitar a mão).
    Rsrsrsr – Dá até para atrasar o projeto que fica tudo certo!
    (P.s – O Dart vai ficar muito bacana, boa sorte mesmo!)

  • ovelho306

    parei lá no AMORTECEDOR…
    coisa fina ein chefão!

  • Breno Ribeiro

    Pensei que o Barata tinha tirado expulsado o Dart Games porque o Barata não mandou um texto no prazo… não, pera.

    • kkkkkk po, que injustiça! Dart Games foi o primeiro a publicar a parte 2 e esta é a parte 3! 😀

  • Sidious_Darth

    Trabalho muito criterioso! Será que em 2016 fica pronto?

  • Douglas Duarte da Silva

    Caraca Barata seu brinquedo é profissa…
    Me tira uma dúvida… Vejo geral criticando carros rebaixados, que isso e que aquilo….mas o que eu quero saber é o seguinte…
    Um carro rebaixado pode participar de track day? Não aqueles que escondem o pneu e uns centímetros da roda….mas aqueles na altura certa..1 ou 2 dedos entre o pneu e a carroceria…
    Vou usar de exemplo um GTI MK4…eu coloque nele uma Coilover H&R…e rodas aro 19×9,5 nas 4 (obvio que isso demandaria um trabalho nos paralamas..e com esse 1 ou 2 dedos entre o pneu e a carroceria…ele poderia correr track day e subidas de montanha????
    No GT6 vc soca ele no chão (só não escondo rodas e nem pneus pq pra mim isso já perdeu a estética… Ou melhor o stance) e ele anda em nurburgring ou spa numa boa…mas a gente sabe que a realidade não é assim tão perfeita…como seria no mundo real?
    Tenho essa duvida faz tempoooo (ate pq carros de corrida são bem baixos mas eles só servem pra corridas…to falando de carro de uso misto… Rua/track day/subida de montanha

    • Gábrio Erthale

      Acredito que sim.

    • Gustavo Miranda

      Poder pode, se não pegar em nada…. Mas que fazer track day de aro 19 não é uma boa ideia todo mundo sabe.

      • Douglas Duarte da Silva

        Tenho um projeto futuro mais ou menos nessa pegada…e por isso tenho essa duvida…se não for uma boa ideia vai ser só pra passeios mesmo…
        Mas ae Gustavo por favor me explica o pq não é uma boa ideia

        • Gustavo Miranda

          Quanto maior a roda, mais momento de inércia ela tem, ou seja, o carro tem “mais dificuldade” pra fazer ela girar, o que acaba deixando mais lento. No seu caso, como é um golf, se quiser andar de 19 na rua pode andar tranquilo, gosto é gosto, mas pra pista mesmo eu iria de 17, ou 18 no máximo, e de preferência o mais leve possível, pra diminuir o momento de inércia, a massa não suspensa, e de quebra deixar o carro todo mais leve. Mas o problema é performance, se não bater nem raspar nada você pode usar a roda que quiser num track day, só cuidado com perfil muito fino de pneu e rodas de má qualidade pra você não se matar! ahahahaha

          • Douglas Duarte da Silva

            Brigado pela explicação…vo mante o projeto na rua e corridas só nos gran turismo da vida

  • DESISTE DESSE NEGÓCIO DE FIBRA E FAZ “ALL STEEL” MUITO MELHOR.

    • Fica mais bonito, mas se a Trans-Am pudesse usar fibra de vidro, eles usariam. Como não podia, eles davam banho ácido na carroceria, o que é invável e extremamente inseguro…

      • Já não existem peças prontas qie vc pode trazer dos EUA? Capo, portas, paralamas etc…..sai caro, mas tem qualidade…..

  • BJONNES

    já tava com saudade do dart games as vezes tiro algumas ideias dele apesar do meu projeto ser um golf mk3 😛 gostei da parte dos freios depois vou dar uma lida com calma

  • Aurelioreisf

    Barata, tenta entrar em contato com o Alexandre Badolato, do museudodge.blogspot, pelo que sei todos os projetos de funilaria dele são feitos pelos irmão Orlandini, que ao que parece são especialistas em Dodge.

    Um abraço!

    • Valeu pela lembrança. Embora não fale com ele há uns anos, conheço o Badolato de muitos outros anos… preciso trocar uma ideia com ele, independentemente do Dart Games!

  • Gustavo Miranda

    Cara, que saudades do Games!

  • Marcos Amorim

    Essa é a primeira vez que vejo alguém usar jumelos especiais para diminuir o esterçamento do eixo por rolagem de carroceria. Parabéns por prestar atenção nesse detalhe, tão ignorado por aqui.

    Sobre Panhard ou Whatts, não sou especialista mas recomendo o último. Em carros de pista com suspensão de pouco curso não tem tanto problema, mas como será usado na rua e terá mais curso a Panhard prega alguns sustos em ondulações quando se está em velocidades mais altas. Parece que é a traseira querendo ir embora, mas é a carroceria rebolando por causa do sobe e desce.

    • Verdade, já tinha ouvido falar sobre a estranheza da Panhard em certas circunstâncias…

  • GutoSalas

    vamos trabalhar em cima disso daí logo rapaz.

    Daqui a pouco tá fazendo primaveres durante a parada.

    E pra daily dirver, tem projeto? Do que estmos flaando?

    • Um 206 1999 1.6 8V moído até os ossos. O projeto é só deixá-lo apresentável para a sociedade, porque o bichinho tá judiado demais…

      • GutoSalas

        Meus cumprimentos pelo que vem sendo feito ao Dodge..
        Quanto ao 206, aponto que não deixa de ser um projeto, estou com um corolla frankenstein e sei bem oq é isso, é projeto também rsrs

  • Fanuel Oliveira

    Bom dia Amigo, belo projeto, vai ficar show e não tem jeito, problemas com funilaria tem em qualquer lugar mesmo. Vou te passar uma oficina de um amigo que faz trabalhos em carros antigos, avalie a página do facebook e troque uma ideia com ele, super gente boa e entende do assunto. Abraços

    https://www.facebook.com/cuciollikustombodyworks

  • Leandro Garcia

    Olha sobre as peças de fibra oque posso te dizer é “boa sorte”. Eu pesquisei por um bom tempo sobre os paralamas de fibra de carbono para o meu CRX é mesmo escolhendo uma marca com preço internediario, leve praticamente um dia inteiro só para montar os dois paralamas e alinhá-los o mais próximo possível de uma peça original. Infelizmente essas peças parecem deformar um pouco quando são desmoldadas e da um trabalho duka para alinhar elas no carro.

  • Kyz_08

    Agora que fui ver o visual de um Dart com essas rodas.
    Se eu já achava uma boa ideia antes, agora eu to seco pra ver como vai ficar no Dart Games com ele Plum Crazy.

    http://www.youtube.com/watch?v=3bkKYwJetoE&list=UU6i_Fb83IHgurCEoa1G3bjg