A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Car Culture

Dodge Challenger T/A: o azarão da Trans Am em 1970 – e seu incrível especial de homologação

“Muscle car não faz curva!“, exclamaram milhares e milhares de entusiastas nos últimos... 40, 50 anos? Desde que os muscle cars existem (ou seja, desde 1964, quando foram lançados o Pontiac GTO e o Ford Mustang), diz-se que eles não servem para mais nada além de acelerar em linha reta. Esta história começou a mudar em meados dos anos 2000, quando foi lançada a quinta geração do Ford Mustang – que, mesmo com eixo rígido na traseira, já era um projeto mais refinado. Com alguns ajustes e um bom piloto ao volante, o Mustang GT de 2011 deu uma bela canseira no BMW M3 E92, referência entre os cupês esportivos europeus, em um comparativo nas mãos de Randy Pobst. E, de lá para cá, evoluções de projeto como a suspensão traseira independente só tornaram os muscle cars ainda mais versáteis e capazes de se virar muito bem em um autódromo, ou uma estrada nas montanhas. https://www.youtube.com/watch?v=uOwSPccbzl4 Porém, na era de ouro dos muscle cars – os anos 1960 e 1970 – houve

Matérias relacionadas

Ford F-150: a história da picape mais vendida dos EUA, do pós-guerra à SVT Raptor

Dalmo Hernandes

Quem disse que os americanos não fazem curvas? – parte final

Leonardo Contesini

“Riding shotgun”: estes malucos usaram um Porsche 911 Targa como alvo móvel!

Dalmo Hernandes