A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Achados meio perdidos

Dose tripla: um Alfa Romeo e dois BMW clássicos da década de 1970 são os Achados Meio Perdidos de hoje!

Estamos no terceiro dia de 2016, que também é o primeiro domingo do ano. É uma boa hora para dar início à nova temporada de Achados Meio Perdidos aqui no FlatOut, não? E, para começar, em vez de um ou dois carros, vamos logo com um trio de carros. Não era neste ano que você iria finalmente se aventurar no mundo dos antigos?

Pois bem: o primeiro “Achados” do ano é cortesia do colega Adriano Griecco. Jornalista, piloto da Stock Jr. e colecionador, Griecco está vendendo três de seus carros para construir uma nova casa (que antigomobilista já não passou por situação parecida?), e decidiu anunciar os três ao mesmo tempo. Além de um Alfa Romeo GT 1300 Junior, há dois BMW — um Série 3 E31 e um sedã 2800 CS E3. Vamos conhecê-los em mais detalhes.

 

Alfa Romeo GT 1300 Junior

FullSizeRender

Sem dúvida o Giulia — não o novo super sedã, mas clássico cupê da década de 1970 — é um dos mais desejados Alfa Romeo que existem. Além do belo visual, compacto e elegante, o Giulia é um carro leve e bem acertado e garante diversão mesmo sem muita potência. Prova disso é a versão GT 1300 Junior: enquanto o modelo mais potente, a Giulia GTV 2000, um motor 2.0 com comando duplo no cabeçote e 132 cv, a GT 1300 Junior tinha um motor 1.3 DOHC com carburador de corpo duplo e 90 cv.

IMG_5285 IMG_5291

 

Claro, parece pouco, mas precisamos lembrar que se trata de um carro com carroceria toda de alumínio que pesa apenas 930 kg, sendo capaz de chegar aos 100 km/h em 12,3 segundos, com máxima de 160 km/h. Claro, não são números impressionantes, mas o conjunto da Giulia GT 1300 era tão bem resolvido que o carro te fazia esquecer que era “fraco”. Sério:

Griecco é dono de seu exemplar fabricado em 1971, desde 2011, e o utiliza regularmente desde então. De acordo com ele, o carro é totalmente original e jamais foi restaurado. O Alfa GT 1300 Junior está muito íntegro e mecanicamente em ordem — motor e câmbio de cinco marchas funcionam perfeitamente, não há quaisquer problemas elétricos e o carro roda perfeitamente.

IMG_6952

Agora, estamos falando de um carro antigo. Griecco deixa claro que não se trata de um exemplar de exposição — ainda que a aparência do carro seja muito boa, com todos os itens de acabamento em bom estado e interior completo, é inegavel que os mais de 40 anos de idade acabam deixando algumas marcas. A tapeçaria do interior foi trocada e as buchas da suspensão precisam ser substituídas (Griecco diz que não é difícil encontrar quem faça buchas de PU, mais eficientes e silenciosas que as originais).

IMG_6946

O valor pedido é de R$ 60 mil. Parece um tanto alto à primeira vista, mas considerando que um exemplar impecável passa facilmente dos R$ 100 mil atualmente e que este carro está realmente bem conservado, nos parece um bom negócio. Mas não podemos esquecer que esta Alfa não é o único achado de hoje.

 

BMW Série 3 E21

20150425_171740

A primeira geração do BMW Série 3 veio substituir os bem sucedidos cupês da Neue Klasse — como o clássico BMW 2002. Lançado em 1975, o E21 só esteve disponível como sedã de duas portas e conversível, este bem mais raro, e não havia uma versão esportiva ainda, pois o M3 só seria apresentado dez anos depois, em 1985.

20150425_171853

No entanto, o E21 é um típico BMW das antigas: leve, bem resolvido dinamicamente, elegante e muito robusto. O carro de Griecco é um BMW 320 1976, o que significa que ele é movido por um motor de 1,8 litro com carburador Solex de corpo duplo e 123 cv, acoplado a uma caixa manual de cinco marchas. O 320 é identificável pela dianteira com quatro faróis — os modelos que ficavam abaixo dele, menos potentes, tinham apenas dois faróis.

f2d28b31748df56b7c6277877cba7fde

Com placa preta, este BMW 320 jamais foi restaurado mas, de acordo com o dono, tem apenas dois detalhes a acertar. O primeiro deles é mostrador do nível de combustível, que não está funcionando. Griecco diz que se trata de um conserto simples — provavelmente um fio rompido ou um defeito na própria peça que, neste caso, só precisa ser substituída. Ele também faz questão de frisar que o sistema de ar-condicionado, um tanto incomum em carros desta época, gela muito bem. O outro detalhe é a falta do revestimento do porta-malas.

IMG-20150511-WA0004

No mais, o carro é todo original por dentro e por fora — pintura, interior, rodas e detalhes de acabamento são exatamente os mesmos desde 1976. O carro também é usado com relativa frequência e, por isso, Griecco mantém o carro em perfeitas condições de funcionamento desde que o comprou, em abril deste ano, e tem todo o histórico de manutenção à disposição. A pedida é interessante: R$ 30 mil — preço semelhante ao de antigos nacionais em estado comparável.

 

BMW 2800CS Bavaria E3

untitled1

Lançado em 1968, o chamado BMW E3 (ou “New Six”) era o topo de linha da BMW na época. Ele foi o primeiro modelo de seis cilindros da marca depois de alguns anos apostando nos quatro-cilindros da Neue Klasse, e deu origem à família que hoje chamamos de Série 7. Suas linhas remetiam aos carros menores, mas as proporções avantajadas davam um aspecto muito mais sofisticado à identidade visual que a BMW usava na época.

IMG_4537

Todas as versões do BMW E3 usavam o motor de seis cilindros M30, com comando simples no cabeçote e diferentes sistema de alimentação e deslocamento — de 2,5 litros com carburador e 150 cv a 3,3 litros e 197 cv, com injeção mecânica.

O carro em questão é um BMW 2800CS Bavaria, versão feita para o mercado americano equipada com uma versão de 2,8 litros do motor M30. Com dois carburadores Solex de corpo duplo, o seis-em-linha entrega 170 cv. A transmissão é manual, de quatro marchas e, na época, o conjunto era mais que suficiente para que o 2800CS Bavaria fosse considerado um dos melhores sedãs com ares esportivos à venda na época.

IMG_6937

Comprado em abril de 2014, o carro era um projeto de Griecco. Trata-se de uma restauração quase completa — a pintura é nova, os itens de acabamento estão no lugar e em bom estado e a mecânica do carro foi completamente revisada, assim como o sistema elétrico. No entanto, faltam algumas coisas: a forração do teto ainda não foi colocada, e o revestimento dos bancos, que ainda é original, apresenta alguns sinais de desgaste. O ar-condicionado funciona, mas precisa de uma boa carga.

IMG_5190

No mais, trata-se de um carro interessante considerando o valor cobrado: R$ 25 mil por um ótimo project car em curso.

Se você se interessou por qualquer um deles, pode entrar em contato com Adriano Griecco pelo celular (11) 9 7536 6822 ou pelo email [email protected]. Os três carros estão anunciados no OLX.

[ Fotos: Adriano Griecco/Vintage & Fast ]


“Achados Meio Perdidos” é o quadro do FlatOut! na qual selecionamos e comentamos anúncios de carros interessantes ao público gearhead, como veículos antigos, preparados, exclusivos e excêntricos. Não se trata de uma reportagem aprofundada e não nos responsabilizamos pelas informações publicadas nos anúncios – todos os detalhes devem ser apurados com o anunciante.

Matérias relacionadas

Que tal levar para casa este Peugeot 106 Quiksilver com motor 1.6 16v e 150 cv?

Dalmo Hernandes

O ronco deste Romi-Isetta com motor de Honda CB 750 Four deve ser incrível – e ele está à venda!

Dalmo Hernandes

Esta Chevrolet C-10 1975 com 92.000 km e motor seis-cilindros está à venda

Dalmo Hernandes