A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Zero a 300

Dupla de Plymouth Superbird encontrada depois de 35 anos, Aston Martin Rapide ganha versão elétrica de 610 cv, Waze no CarPlay e mais!

Este é o Zero a 300, nossa rica mistura das principais notícias automotivas (ou não) do Brasil e de todo o mundo, caro car lover. Assim, você não fica destracionando por aí atrás do que é importante. Gire a chave, aperte o cinto e acelere com a gente!

 

Dupla de Plymouth Superbird é encontrada depois de 35 anos

both_super_birds_4

Se você achava que os “barnfinds” estavam acabando, aqui está um achado surpreendente para contrariar a impressão geral de que todas as raridades já foram encontradas e estão nas mãos de colecionadores: um par de Plymouth Superbird foi encontrado depois de 35 anos esquecido e trancafiado dentro de uma garagem nos EUA.

both_super_birds_1-1

Como se não bastasse a raridade do carro em si, que teve menos de 2.000 unidades produzidas somente em 1970, os dois rodaram menos de 70.000 km em seus 48 anos de vida. Os carros agora estão anunciados no eBay e o vendedor diz que foi contactado pelo antigo proprietário depois de arrematar um Superbird em um leilão em agosto passado.

“Assim que arrematei o Superbird, um homem se aproximou, sentou ao meu lado e disse que tinha dois Superbirds em um galpão. Ele disse que comprou os dois do primeiro dono e que um deles era idêntico ao que eu acabara de arrematar. Ele me disse que gostaria de vender os dois e que poderia mostrá-los em cinco dias. Marquei a data e fomos ver os carros”, diz o vendedor no anúncio do carro.

1970_super_bird_blue_d_4

Os carros foram comprados em 1970, em uma concessionária a 15 km do depósito. O antigo proprietário disse que, além de lembrar dos carros na loja, ele também conhecia os primeiros donos dos carros e, quando eles ficaram devalorizados, por volta de 1978, arrematou a dupla.

O carro azul tem 44.121 km (27.416 mi) enquanto o branco tem 68.392 km (42.497 mi). O modelo azul tem câmbio manual e o raro motor V8 440 Super Commando, enquanto o branco é automático e tem o motor 426. Todos eles são inteiramente originais e não têm sinais de desgaste, nem peças ou acabamentos quebrados, tampouco pontos de corrosão, uma vez que saíram da loja com o fundo com revestimento anti-corrosão.

Os carros receberam fluidos novos, baterias novas e funcionam perfeitamente. Cada um deles está anunciado separadamente no eBay. Até agora, o branco está com os lances em US$ 135.000 e o azul em US$ 151.000.

 

Mitsubishi ASX ganha facelift (e novo preço) no Brasil

mitsubishi-asx-2019

Ainda na mesma geração desde 2010, o Mitsubishi ASX chega à linha 2019 com mais um facelift. O modelo produzido em Catalão/GO, agora tem a dianteira redesenhada de acordo com a linguagem de design Dynamic Shield, adotada nos modelos mais recentes da marca.

O ASX segue oferecido em três versões, partindo de R$ 105.000 com tração dianteira, R$ 122.000 na versão com tração integral e R$ 131.000 na versão com teto solar e faróis de xenônio. As mudanças se resumem a uma grade com detalhes cromados e um acabamento prata ou preto no para-choques dianteiro. O modelo também tem DRL, acabamento cromado na tampa do porta-malas e rodas de 18 polegadas.

mitsubishi-asx-2019-1

As versões de tração integral são equipadas com sensores de chuva e crepuscular, partida por botão e destravamento por aproximação e retrovisor externo retrátil. Todas as versões são equipadas com controles de tração e estabilidade, assistente de partida em rampa, assistente em declives, sensor de pressão dos pneus, sistema multimídia com tela de 6,75 polegadas compatível com Apple CarPlay e Android Auto e o motor 2.0 flex de 170 cv e 23 kgfm combinado ao câmbio CVT com simulação de seis marchas.

Os modelos AWD ainda são equipados com airbags laterais, cortina e de joelho par ao motorista.

 

Porsche terá recursos de realidade aumentada projetados no para-brisa

porsche-augmented-reality-windshield

Se seu smartphone já usa recursos de realidade aumentada para te ajudar no dia-a-dia, parece natural que seu futuro carro também faça bom proveito da tecnologia, não? Imagine ter informações relevantes projetadas de forma conveniente em todo o para-brisa, e não apenas em um quadradinho como os atuais HUD. Aparentemente é o que a Porsche e a Hyundai pretendem fazer em um futuro próximo. As duas fabricantes, junto da JVC Kenwood, anunciaram um investimento de US$ 80 milhões em uma empresa suíça chamada WayRay, que está desenvolvendo tecnologias de realidade aumentada para automóveis.

O sistema em desenvolvimento pela WayRay projeta objetos virtuais no para-brisa em sobreposição aos elementos do ambiente externo. A empresa diz que o sistema usa um pequeno projetor que pode ser instalado em praticamente qualquer carro. Os elementos podem ser vistos pelos motoristas e/ou passageiros, dependendo da necessidade.

As imagens promocionais mostram a utilização mais entusiasta possível, criando uma linha de traçado ideal em um circuito, o que poderia ser, por exemplo, uma forma de auto-aprendizado de técnicas de pilotagem. Logicamente o sistema poderá mostrar outros pontos de interesse, como estabelecimentos comerciais no entorno, vagas de estacionamento e pontos de atenção, auxiliando também uma condução mais segura.

A empresa já levantou mais de US$ 100 milhões em investimentos desde sua fundação em 2012, e agora já produz seus próprios sistemas ópticos — tanto o hardware quanto o software — e com a nova injeção de recursos deverá abrir uma fábrica na Alemanha.

A realidade aumentada é uma aposta das fabricantes para o futuro porque, ao colocar as informações dentro do campo de visão do motorista, ele pode manter seu foco na estrada, resultando em mais segurança — e, quem sabe, uma nova oportunidade de negócios.

 

Aston Martin apresenta versão elétrica do Rapide

Motori360-F1-RapideE-09-018-7

A Aston Martin apresentou hoje à imprensa europeia a versão elétrica do seu sedã Rapide. Batizado apenas Rapide E, o modelo usará dois motores elétricos de 450 kW no total (610 cv) e 96,7 kgfm alimentado por uma bateria de 800 volts e com capacidade de 65 kWh. O conjunto será distribuído pelo carro da mesma forma que o powertrain original de combustão interna, com as baterias posicionadas no lugar do V12 e da transmissão e os motores atrás onde normalmente ficaria o tanque de combustível. 

Motori360-F1-RapideE-09-018-4

Com esse conjunto o Aston pode rodar até 320 km, segundo o novo padrão de medição europeu, antes de precisar de uma nova recarga. Com o carregador padrão, de 400 volts e 50kW, em uma hora de recarga é possível recuperar quase 300 km de autonomia. Com o sistema de de recarga rápida de 800 V e 100kW é possível obter 500 km de autonomia em uma hora. 

Ainda que seja um elétrico, o Rapide E manteve a filosofia esportiva dos Aston e, por isso,  é capaz de acelerar de zero a 100 km/h em menos de 4 segundos e precisa de apenas 1,5 segundo para retomar a velocidade de 80 a 110 km/h. A velocidade máxima é limitada a 250 km/h. 

dc8be702-pirelli-details-aston-martin-rapide-e-tires-1-768x432

O modelo chegará às lojas no final de 2019. 

 

Pirelli anuncia versão do P Zero para o Aston Rapide E

4a3c141d-pirelli-details-aston-martin-rapide-e-tires-2-1024x555

Como todo Aston Martin, o novo Aston Rapide E — a versão elétrica do sedã da marca — também será equipada com os pneus Pirelli P Zero. Contudo, sendo um carro elétrico, ele tem demandas um pouco diferentes de seus pneus, o que levou a Pirelli a desenvolver um composto específico para o modelo.

Segundo a Pirelli, eles terão especificação 245/35 ZR21 (96Y) XL na dianteira e 295/30 ZR21 (102Y) XL na traseira. São as mesmas medidas do Rapide AMR, porém por terem índice Y, eles toleram velocidades superiores a 300 km/h. A principal demanda dos modelos elétricos é o equilíbrio entre baixa resistência à rolagem (para ajudar na autonomia) e aderência suficiente para o desempenho esportivo que se espera de um Aston, ainda que um sedã de quatro portas. Ainda de acordo com a Pirelli, é nesse momento que o padrão individual de sulcos da banda de rodagem faz a diferença, pois os pneus traseiros também precisam lidar com a carga impressa pelo torque inicial elevado dos motores elétricos.

Os pneus também terão o sistema de cancelamento de ruído da Pirelli, que usa elementos de absorção sonora para reduzir o ruído transferido para a cabine, algo fundamental em um veículo elétrico, onde o som do vento e dos pneus é o ruído mais percebido pelos ocupantes.

 

 

Nova versão do iOS agora reproduz Waze e outros navegadores pelo CarPlay

gettyimages-918513344-1528147900

Chegamos hoje ao dia em que uma atualização de sistema operacional de smartphones se tornou relevante para motoristas e entusiastas. A nova versão do iOS da Apple, o iOS 12 lançado nesta semana, agora oferece suporte para aplicativos de terceiros quando conectado ao sistema multimídia de seu carro pelo CarPlay. Isso significa que agora você poderá reproduzir todos os seus apps de navegação — como o Google Maps, Waze, Radarbot — na tela do seu carro. 

Matérias relacionadas

Giocattolo Group B: fibra de carbono, Kevlar e um V8 de 300 cv atrás dos bancos

Dalmo Hernandes

Koenigsegg quebra recorde do Bugatti Chiron de zero a 400 km/h, Ford está desenvolvendo um Mustang Bullitt, Velozes e Furiosos 9 chega só em 2020 e mais!

Leonardo Contesini

Uber, Cabify e aplicativos de transporte passam a ter novas regras a partir de quarta-feira. O que achamos disso?

Leonardo Contesini