A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
WTF?

É assim que NÃO se pilota um Nissan GT-R em um track day (e em lugar nenhum)

Se dissermos que o Nissan GT-R é o único esportivo de alto desempenho com babás eletrônicas que ajudam muito na hora de pilotar, estaríamos mentindo: em muitos esportivos atuais é possível se sair razoavelmente bem no autódromo mesmo sem muita experiência de pista e, na pior das hipóteses, salvar reputações e vidas caso o cara seja mesmo ruim de braço — o que talvez seja ainda mais importante, como é demonstrado por este vídeo inacreditável.

Trata-se de um onboard de um track day no circuito de Bedford, no Reino Unido, que aconteceu no dia 11 de outubro. O protagonista é o cara ao volante de um Nissan GT-R que, aparentemente, jamais esteve em um circuito de corridas na vida. É normal, afinal os track days costumam ser o primeiro contato com um autódromo em um carro de verdade para muita gente. Só que isto não justifica alguns erros óbvios (estamos sendo gentis) que o piloto comete várias vezes ao longo dos 10 minutos de vídeo:

Por uma porção muito pequena do vídeo ele posicionou as mãos corretamente no volante — o resto do tempo ele passou fuçando no sistema de navegação (ação que o editor do vídeo, membro do fórum do site Pistonheads, comparou de brincadeira com esquentar um sanduíche no microondas) ou apoiando o cotovelo na janela.

Resultado: inúmeros momentos em que ele fica com uma mão só no volante — muitos destes enquanto ultrapassava alguém em uma curva, acelerando na zona de frenagem e raramente levando em consideração o ponto de tangência. Os outros pilotos eram forçados a dar passagem, desviando da trajetória para evitar ser atingidos pelo Nissan e se colocando em risco.

nohands

Sem falar nos irresponsáveis momentos de exibicionismo, acenando para os outros pilotos enquanto ultrapassava na reta, ou “serrilhando” o volante em uma curva quando ultrapassava um conversível (para que seu dono pudesse ver como ele estava trabalhando duro!) que, se não atrapalham, provam que o cara estava muito preocupado com o modo como os outros pilotos o enxergavam.

Rapidamente o vídeo se espalhou por sites e redes sociais com chamadas do tipo “como não pilotar um GT-R” ou “é assim que não se pilota em um track day” (ou uma junção dos dois, como a nossa). Também difundiu-se a informação de que o GT-R acabou provocando um acidente envolvendo um McLaren 12C naquele mesmo dia — atestando que sua postura displicente ao volante cobrou seu preço. “Que sirva de lição” e “espero que este cara jamais chegue perto de um autódromo de novo” foram os comentários que surgiram.

the car

O piloto do GT-R não teve seu nome de usuário ou identidade identificados, mas este é seu carro (o branco)

O fato é que, depois da repercussão negativa e de o vídeo ter sido removido e publicado novamente algumas vezes, um usuário do fórum GT-R.co.uk, R4LLY, levantou-se em sua defesa. Ele disse que é muito fácil julgar, mas que as pessoas se esquecem que ninguém é o novo Lewis Hamilton em seu primeiro track day. Também disse que a pilotagem de seu amigo não causou problemas para os outros carros:

Os fiscais de pista não tiveram nenhum problema e nenhuma bandeira preta nem aviso foram dados. Se alguém teve algum problema, por que não contaram aos fiscais ou foram homens o bastante para ir lá e falar com o piloto? O fato é que ele estava muito melhor mais tarde naquele mesmo dia, e infelizmente o piloto do McLaren foi meio que pego de surpresa pelo GT-R.”

Então ele conta sua versão dos fatos, dizendo que estava lá naquele dia e presenciou a cena toda:

O incidente aconteceu quando o McLaren abriu espaço e deu o sinal para o GT-R ultrapassar, e então virou para dentro da curva enquanto ele ultrapassava. Para evitar danos maiores o GT-R, que o viu se aproximando, se jogou na grama. O fiscal confirmou que foi culpa do McLaren e pediu desculpas.”

Ainda que ele tenha razão ao dizer que ninguém pilota como um profissional da Fórmula 1 em seu primeiro dia, e nos dê uma boa notícia revelando que seu amigo estava pilotando muito melhor depois, nada disso anula o fato de que a postura do piloto do GT-R é terrível. Na auto escola te ensinam que deve-se evitar ao máximo tirar uma das mãos do volante na rua — então por que você faria isso na pista?

traction-control

Além disso, o cara que editou o vídeo diz várias vezes que só não aconteceu uma tragédia porque as babás eletrônicas, especialmente o controle de tração e estabilidade, evitaram o pior — algo que R4LLY nega, dizendo que o carro tinha as babás eletrônicas desativadas e estava no modo “R”, o mais agressivo e voltado para as pistas.

É muito legal saber que o piloto do GT-R evoluiu e, provavelmente, está se esforçando para isto. Contudo, inexperiência não precisa ser sinônimo de irresponsabilidade — esta não desaparece com a prática: é uma questão de bom senso. Certamente este é  um vídeo que vai atormentar seu astro ainda por muito tempo e, por isto, só podemos fazer coro com o resto da comunidade: que sirva de lição.

[ Sugestão de post por Fabio Aro e Alvaretts ]

 

Matérias relacionadas

Estas são as multas mais bizarras da história

Gustavo Henrique Ruffo

Projetores de LED Fantasma OWL: porque rodas coloridas são fáceis e baratas demais

Dalmo Hernandes

Chevrolet não quer que você faça seu Camaro Z/28 por conta própria

Dalmo Hernandes