FlatOut!
Image default
WTF?

É por isso que você não deve dirigir sem as portas por aí

Sam Wilson, um estudante de Nottinghamshire, Inglaterra, tinha um Peugeot 306 bem judiado, mas ainda andando, e queria vendê-lo para um ferro-velho. Não era muito longe de sua casa, por isso ele resolveu ir dirigindo até o lugar. Só havia um problema: o carro não tinha portas, faróis, lanternas nem capô, e ele acabou parado pela polícia. Mas espere, tem mais!

Se você gosta de Top Gear, então já deve saber que, no Reino Unido, é possível comprar um carro que funcione por literalmente algumas centenas de libras. Lembra do Desafio do Carro de £100? Por isso, vender um carro usado ao ferro-velho é o jeito mais rápido e fácil de se livrar de um carro. Certamente Wilson não foi o primeiro a decidir ir dirigindo até o ferro-velho, deixar o carro lá e voltar para casa a pé.

Acontece que, ao mostrar seu 306 ao responsável pelo estabelecimento, ele recebeu a oferta de £150 (cerca de R$ 560). Achando pouco, ele resolveu voltar para casa e retirar algumas peças para vender depois — talvez ele conseguisse mais algum dinheiro com isso. Não custava tentar, não é?

carro sem porta (1)

Então ele tirou as portas, o capô, os faróis e as lanternas e voltou para o ferro-velho, que ficava a menos de 8 km de distância. Ou pelo menos tentou: depois de dirigir por menos de 5 km, ele foi parado pela polícia, que o autuou e levou o caso para a corte de Nottinghamshire. Ele ainda tentou argumentar, dizendo que, em sua visão, o carro era seguro: não havia portas, claro, mas ele estava sozinho no carro, e usando o cinto de segurança. Não havia faróis, mas era dia — ele não precisava deles! E, caso precisasse fazer alguma conversão, ele poderia alertar aos outros motoristas à moda antiga: usando os braços. O que podia dar errado?

Segundo o homem da lei, muita coisa. Segundo o site britânico ITV, um porta-voz da polícia disse o seguinte:

Não é preciso pensar muito para perceber que aquele esqueleto de veículo que Wilson estava tentando dirigir nas ruas não tinha condições de rodar. É preciso se esforçar para acreditar que ele achou que poderia dirigir aquilo sem causar preocupação em ninguém. Ao fazer aquilo, ele estava colocando a si mesmo e a outros em risco. Tínhamos que tomar providências.

No fim da audiência, Wilson foi condenado por dirigir um veículo que coloca pessoas em risco e teve que pagar uma multa de £ 110 (R$ 410) mais os custos do processo, no valor de £120 (R$ 450), além de ter três pontos marcados na carteira. No fim ele ainda conseguiu vender seu carro… por £ 70 (R$ 260) — um prejuízo de £ 160, ou R$ 600.

Ele também comprou um Peugeot novo. Mas, se ele gosta tanto de carros sem portas, deveria ter considerado um Ariel Atom ou um Renault Tweezy, que não têm portas e nem problemas em rodar por aí.

will-it-drift-ariel-atom-mugen

Matérias relacionadas

Piloto consegue chegar ao fim do Rally Mexico colocando cerveja no radiador

Dalmo Hernandes

Para dirigir este Celta é preciso pagar R$ 316 mil. Como assim?

Dalmo Hernandes

Isto é o que acontece quando se desliga o controle de estabilidade sem saber o que está fazendo

Dalmo Hernandes