A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Vídeos

Eis o que acontece quando você capota um Camaro de 1.800 cv a 320 km/h – e uma câmera grava tudo

O automobilismo é um esporte perigoso (as credenciais da FIA sempre trazem a mensagem “motorsports can be dangerous”) — e todas as formas dele. Há quem diga por aí que arrancada é fácil, que é só acelerar quando a luz acende, segurar o volante e frear quando chega a hora. Bobagem: há uma infinidade de coisas que podem dar errado em uma puxada de 0 a 402 metros — e mais ainda quando o carro é um Chevrolet Camaro preparado para render mais de 1.800 cv. Este vídeo é uma prova inquestionável. E assustadora, também.

Não se preocupe, não tem sangue nem gente ferida no vídeo. No entanto, é impossível não viver alguns momentos de tensão à distância ao ver o desespero dos ocupantes do carro no momento do acidente.

O dono do carro é o americano Nacho Bernal, que tem (ou, bem, tinha) um Chevrolet Camaro SS equipado com um V8 big block LSX de 436 pol³ (7,1 litros) preparado pela Cunningham Motorsports. Com dois turbos e preparação de ponta, o V8 rende nada menos que 1.800 cv nas rodas. E com câmbio manual! Sem dúvida é uma máquina que exige muita habilidade para manter em linha reta. Ou, bem, era.

Nacho é um piloto experiente, que já estava com seu Camaro nesta configuração havia alguns meses e dado dezenas de puxadas com ele. No entanto, experiência pode te ajudar a não fazer besteira, mas não te salva dos imprevistos — como aconteceu com Nacho, que perdeu o controle do carro e viveu alguns momentos para lá de tensos.

Dá para ver que, em determinado momento, Nacho simplesmente perde o carro e espera que tudo acabe. O Camaro simplesmente se atira abruptamente para a direita — a 195 mph, ou 315 km/h e logo depois capota algumas vezes.

O passageiro de Nacho fica inconsciente, enquanto o piloto dá alguns gemidos de agonia. No entanto, algumas pessoas na beira da pista abrem a porta e ele consegue sair andando de dentro do carro. Nem ele, nem o carona sofreram ferimentos graves e, para eles, o que salvou suas vidas foram a gaiola de proteção de seis pontos (feita sob medida pela Deeds Performance e os cintos de competição de cinco pontos, além dos capacetes certificados pela Snell Memorial Foundation, organização americana responsável por avaliar a eficácia de capacetes para automobilismo.

Em uma entrevista dada pouco tempo depois do acidente, Nacho conta mais ou menos o que aconteceu — ou, bem, o que ele acha que aconteceu, pois às vezes é difícil encontrar a causa de um acidente como este. Ainda mais em uma situação onde diversas variáveis podem ter sua parcela de culpa: uma falha mecânica, um bump na pista ou um erro na hora de conduzir — ou uma combinação das três coisas, até.

O evento foi organizado pela NARA (National Airfield Racing Association), associação que organiza corridas em pistas de pouso (mais ou menos como as etapas da Driver Cup na pista da Embraer, aqui no Brasil. A organização garante que há normas de segurança bem rígidas que devem ser cumpridas em todo evento, e que toda pista deve ter áreas de escape amplas e equipes de salvamento e combate a incêndios há poucos metros do local. Tudo isto, sem dúvida, ajudou a salvar a vida de Nacho e de seu colega.

No vídeo abaixo, uma filmagem aérea, dá para ver melhor o que aconteceu. É como um replay de GTA V quando você resolve ligar o f*da-se e destruir tudo. Só que é real.

A gente só está falando desse jeito descontraído porque os dois ocupantes saíram ilesos do acidente. Nacho estava até fazendo piada e, ao lado do que restou do carro, fazendo piadas e demonstrando como foi que ele saiu de dentro do Camaro todo amassado. Poderia ter sido bem pior.

Matérias relacionadas

Koenigsegg Agera RS atinge os 447 km/h e é o novo carro mais rápido do mundo (oficialmente)

Dalmo Hernandes

Quanto custa um Skyline no Japão, uma celebração aos carros entusiastas, um Opala V8 small block de arrancada e mais nos melhores vídeos da semana!

Dalmo Hernandes

Este motor com cabeçote transparente é a aula de mecânica mais bonita que você vai ter

Dalmo Hernandes