A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Cinema Projetos Gringos

Eleanor original do filme “60 Segundos” está à venda

No começo dos anos 2000 a febre vintage já estava começando a se espalhar pelo planeta, mas ainda não havia chegado com força ao universo automotivo. O Mini Cooper clássico ainda era produzido, o Mustang ainda era um cupê americano bem diferente do clássico dos anos 1960 e a Volkswagen havia acabado de lançar o New Beetle.

Então veio o filme “60 Segundos” (Gone in 60 Seconds – 2000) e trouxe o famoso Mustang Eleanor como a maior estrela de um elenco automotivo de primeira. Ele era um Mustang 1967 modernizado e explodiu a cabeça de muitos moleques que não sabiam se olhavam para o decote de Angelina Jolie ou para as curvas daquele muscle car perfeito para o mundo moderno. Não dá pra dizer que o Mustang Eleanor foi o responsável pelo boom dos carros clássicos, mas é seguro afirmar que ele teve um papel importante nessa história.

Mustang-Eleanor2

Durante um bom tempo ele se tornou um sonho de consumo e referência para nove em dez restaurações e preparações de Mustang, chegando ao ponto de se tornar um clichê. Alguns malucos fizeram até Corcel inspirados por Eleanor. Sério.

Como dissemos, o Eleanor era um Mustang GT500 1967, mas como estamos falando do mundo do cinema, ele não é um GT500 de verdade. A produção do filme usou doze carros iguais, mas somente três deles eram funcionais.

Estes três carros eram originalmente Mustangs 289 com câmbio automático, que foram modificados pela Cinema Vehicle Services especialmente para o filme. Eles usavam Ford Racing 351, carburador Holley 700 de corpo quádruplo, câmbio manual de quatro marchas, diferencial Positraction, radiador de alumínio, barras de amarração dianteiras da Total Control, freios a disco e rodas Halibrand de 17 polegadas.

Mustang-Eleanor1

No visual ele recebeu pintura chumbo com faixas pretas, escape embutido na saia lateral, e um duto ram semelhante ao do GT500 original, além de faróis auxiliares e um bodykit ao estilo tuning (que ainda não havia virado febre mundial). O kit era completado por um volante Motolita de madeira e alumínio bilet, e manopla de câmbio “Go Baby Go”.

Dos doze carros, cinco foram destruídos, mas não se sabe quantos destes eram os carros funcionais. O que se sabe é que há somente três Eleanor autenticados pela Cinema Vehicle Services — e um quarto construído especialmente para o diretor Jerry Bruckheimer, mas com um motor 428.

 

Depois de seu trabalho no cinema os carros só voltaram a aparecer em 2009, quando o primeiro deles foi leiloado pela Barrett-Jackson nos EUA por US$ 216.000 (R$ 545.000). Em 2012 foi a vez do carro das fotos, o exemplar número 7. Ele foi vendido em um leilão em Birmingham, Reino Unido, por £ 95.000 (R$ 385.000 aprox.) e agora está a venda novamente, em um leilão que acontecerá nos dias 12 e 13 de dezembro em Austin, nos EUA.

Se você não imagina por que alguém venderia um Eleanor original comprado por tão pouca grana (para um carro desse padrão), talvez tenha a ver com o fato de o terceiro carro, o número 9, foi vendido em maio do ano passado em Indianápolis por US$ 1.000.000 (leia isso com a voz do Silvio Santos para ter mais impacto). É bem provável que nesse leilão o Eleanor 7 ultrapasse esse valor.

Mustang-Eleanor7

[ Fotos: Mecum Auctions ] 

 

 

Matérias relacionadas

Graxa com perfume: ela é a dona e faz a manutenção de seu próprio Ford Maverick!

Juliano Barata

Como dirigir um carro antigo sem se matar, morrer de medo ou fazer cagada

Juliano Barata

Você precisa comprar o Benetton B191 que já foi de Nelson Piquet e Michael Schumacher

Dalmo Hernandes